Cidadeverde.com

Delegacia atuará no combate ao tráfico ilegal de animais no Piauí

O Piauí contará com um Núcleo Especializado em Meio Ambiente (NEMA-PI), um distrito voltado ao combate a esse tipo de crime. De acordo com o secretário estadual de Segurança, Fábio Abreu, o Núcleo também irá atuar no combatedo tráfico ilegal de animais no Estado, principalmente os que estão em processo de extinção.  

No último final de semana, policiais militares, civis e especialmente os do batalhão ambiental participaram de um curso especializado no combate aos crimes ambientes, que foi ministrado por uma equipe do Pará estado que possui referência no combate a esse tipo de crime no país.  

“Nosso objetivo é primeiro qualificar os profissionais que irão participar dessa delegacia. Participaram do curso policiais militares, do batalhão ambiental, e policiais civis. Trouxemos uma equipe do Pará, que é referência no país, para repassar o conhecimento deles aqui”, comentou o secretário estadual de Segurança, Fábio Abreu. 

Além disso, Fábio Abreu destacou que é preciso um trabalho de conscientização da população para que os crimes ambientais sejam evitados. 

Além dos policiais civis e militares, participaram do curso de formação os bombeiros lotados na capital e no interior do Piauí, guardas municipais, técnicos que atuem nas Secretarias de Meio Ambiente e demais agentes públicos do IBAMA, PRF-PI, MPE-PI e STRANS.

O curso de formação foi ministrado os policiais civis do Estado do Pará, Marcos Antonio de Queiroz Lemos (Delegado da Polícia Civil) e Edelvan Soares da Silva (Agente de Polícia Civil) serão os palestrantes do curso.

Feminicídio

Durante a entrevista, o secretário comentou sobre os últimos registros dos crimes de feminicídio, que chocaram a população piauiense, como o que aconteceu com a estudante Iarla Barbosa. Fábio Abreu destacou que a conscientização do homem é fundamental para evitar esse tipo de crime, que vitima centenas de mulheres. 

 “O feminicídio tem sido um grande problema. É preciso se trabalhar com mais conscientização. A conscientização do homem, e não somente uma questão de direitos da mulher”, argumentou o secretário, alertando que também é preciso conscientizar o homem que ele não tem o direito de praticar esse tipo de crime contra a vida de uma mulher. A ação é fruto de uma sociedade machista. 

 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com