Cidadeverde.com

Baleia encalha no Rio de Janeiro e resgate comove

  • cu0yi5r53x253e3jnli1ppltq.jpg Pablo Jacob / Extra
  • infochpdpict000071218705.jpg Pablo Jacob / Extra
  • 71219111_ri-rio-de-janeiro-rj-24-08-2017-apos-24-horasencalhada-na-praia-r.jpg Pablo Jacob / Extra
  • infochpdpict000071219351.jpg Pablo Jacob / Extra
  • 71219241_ri-rio-de-janeiro-rj-24-08-2017-apos-24-horasencalhada-na-praia-r.jpg Pablo Jacob / Extra

Um filhote da baleia jubarte, que estava encalhado desde quarta-feira (23), retornou ao mar na tarde desta quinta-feira (24) na Praia da Rasa, em Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio. Segundo a Defesa Civil, o animal foi devolvido ao mar por volta das 16h com a mobilização de um grupo de pessoas que ajudou na retirada do mamífero da areia. 

O animal, que pesa cerca de 28 toneladas e mede 13 metros, retornou para a água com a ajuda de uma retroescavadeira e de cordas puxadas por três barcos de pescadores. Três retroescavadeiras foram utilizadas durante a ação.

Equipes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Corpo de Bombeiros, da Secretaria de Meio Ambiente e da Defesa Civil colaboraram no resgate. Segundo a Defesa Civil, cerca de 300 pessoas estavam no local acompanhando a retirada. Elas jogaram água sobre a baleia e tentaram formar uma piscina em volta dela.

Durante toda a manhã, duas retroescavadeiras atuaram no salvamento. Dezenas de pessoas também utilizaram pás e enxadas para afastar a areia, além de baldes para hidratar o animal.

O filhote encalhou na tarde desta quarta-feira (23) e, segundo especialistas que estavam no local, o animal pode ter se perdido do grupo quando fazia a travessia, saindo da Antártida e passando pelo litoral do Rio com destino a Bahia. A migração acontece nesta época para o período de reprodução.

O filhote apresentava dificuldades para respirar, segundo a avaliação de especialistas que estiveram no local, como o biólogo Marcelo Tardelli Rodrigues.

"O animal não está com nenhuma cicatriz, nenhuma marca que indique colisão com navio ou embarcações. Pode ser um animal que estava viajando com a mãe e se perdeu durante a forte ressaca das últimas duas semanas", afirmou o biólogo.

A agonia do filhote de aproximadamente 10,3 metros durou quase 24 horas.

 

Com informações G1