Cidadeverde.com

Gata fica presa em motor de carro e é salva por bombeiros em Teresina

  • fdae286e-b54e-49a3-9a75-86a0aab499f8.jpg Arquivo pessoal/Jammyr Monteiro
  • d4c57e3b-de56-4b10-98de-f7b961e77a7f.jpg Arquivo pessoal/Jammyr Monteiro
  • c2849572-b9a6-4008-856e-2d6d56c7c530.jpg Arquivo pessoal/Jammyr Monteiro
  • 588b067a-0868-416f-b9ef-97a05ba44683.jpg Arquivo pessoal/Jammyr Monteiro
  • 1bbb5833-82c0-42a6-af12-e9bc319551f3.jpg Arquivo pessoal/Jammyr Monteiro

Colaboração Caroline Oliveira
bicharada@cidadeverde.com

Uma ocorrência inusitada foi parar no estacionamento do quartel do Corpo de Bombeiros na avenida Miguel Rosa, na tarde deste domingo (03). O motorista de um carro solicitou ajuda dos bombeiros para salvar uma gatinha que havia ficado presa no motor do seu veículo. Até ser resgatada foram cerca de 3 horas.

“Uma gata ficou com a cabeça próxima ao motor, a gente acredita que ela entrou procurando um lugar para dormir. Quando o motorista foi sair no carro ela se assustou e ficou presa no local. Ao ouvir uma pancada, o motorista parou o carro e viu que se tratava de uma gata e resolveu vir até aqui para tentarmos tirá-la com vida”, descreve a situação, o comandante da equipe de socorro, tenente Flaubert Rocha.

Os bombeiros desmontaram parte do motor, mas não conseguiram tirar a gatinha que estava muito assustada e se mexendo bastante. Então resolveram acionar um veterinário para ajudar. 

“Nós ligamos primeiro no Hospital Veterinário da UFPI, mas eles informaram que não podiam deixar o plantão, então chamei um profissional que sempre nos ajuda, o dr. Jammyr e ele atendeu prontamente”, explica tenente Flaubert. 

O veterinário Jammyr Monteiro deu um sedativo para a felina e assim conseguiu retirá-la sem que sofresse algo mais grave. “Só foi possível a retirada do motor após a tranquilização e anestesia do animal. Utilizei um tranquilizante e relaxante muscular juntamente com a anestesia propriamente dita por via intramuscular. Depois de poucos minutos de aplicada as medicações a gatinha relaxou e dormiu, o que agilizou a retirada do animal sem dor e sem sofrimento”, afirmou o veterinário.

A gata só resistiu porque ficou em um espaço entre o ventilador e o farol, não chegando nas engrenagens do motor. Lá, o médico acredita que ela teria falecido. 

A gatinha preta com branca ficou toda suja e precisou de um bom banho para recuperar sua cor original. Ela tem cerca de dois anos mora na rua. Depois do resgate, o veterinário a adotou, mas após acordar e fazer a limpeza, ela fugiu. “Alguns animais de rua são bem ariscos, depois que ela retomou a consciência plenamente acabou fugindo. Ela é super graciosa e bravinha. Mas graças a Deus conseguimos salva-la”, afirmou Jammyr Monteiro. 


Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com