Cidadeverde.com

Polícia prende pintor e fecha rinha de galos; aves custavam até R$6 mil

  • galo_(5).jpg Divulgação
  • galo_(4).jpg Divulgação
  • galo_(3).jpg Divulgação
  • galo_(2).jpg Divulgação
  • galo_(1).jpg Divulgação

A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente apreendeu, na manhã desta quinta-feira (21), 49 galináceos destinados a rinhas e reprodução. Entre os galos apreendidos, existem animais que custam até R$6 mil. 

A apreensão foi feita em uma residência localizada no bairro Vila Bandeirante II, zona Leste de Teresina. A delegada Bruna Verena, titular de especializada, disse ao Cidadeverde.com que o dono da propriedade, que não teve a identificação revelada, afirma que trabalha como pintor. Ele foi preso em flagrante pelo crime de maus- tratos. 

 No local foram apreendidos também viveiros, gaiolas, produtos veterinários para tratar infecções e outras lesões nos animais, que saem machucados e até mortos da rinha. A apreensão foi realizada com o apoio do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

“Nestas rinham os galos são colocados pelos apostadores para brigar em uma arena. Dentre os galos apreendidos, tem uns que custam de R$5mil a R$6 mil. É uma prática que movimenta o comércio de maus tratos”, disse a delegada Bruna. A titular da delegacia do Meio Ambiente também ressalta que esta apreensão de galináceos foi a maior feita pela Polícia Civil em 2017.

Um veterinário da Secretaria de Meio Ambiente do Estado foi chamado ao local para avaliar a gravidade os maus tratos e providenciar o manejo correto dos animais.

O proprietário da residência também foi preso por furto de energia elétrica, constatado após análise do local pelos técnicos da Eletrobrás. 

O pintor deve ser indiciado pelo crime de maus-tratos. A pena é de prisão por até dois anos. 

 

Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com