Cidadeverde.com

Design de moda monta ateliê e fatura com roupas de Carnaval para pets

  • Roupas_para_Pets_(48)1.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • au1.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • roupinha.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • Roupas_para_Pets_(68).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • Roupas_para_Pets_(46).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • Roupas_para_Pets_(27).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • Roupas_para_Pets_(58).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • Roupas_para_Pets_(53).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com

Há três anos, ela trocou fábricas de roupas em Teresina para trabalhar em casa. Assim, começou a história da  design de moda, Esmeralda Santana,  com a moda pet. Ela montou seu próprio ateliê e, desde então, seus clientes passaram a ser cães, gatos e até papagaios. Só para o Carnaval, ela confeccionou mais de 100 peças sob medidas.

"Sempre trabalhei como estilista em fábrica, mas me vi em uma situação muito estressante...estava trabalhando para cinco fábricas e tinha que correr muito. Então, resolvi mudar. Sabia modelar, pesquisar, fazer a primeira peça e resolvi montar o ateliê. Queria algo diferente e já gostava muito de fazer roupinhas para os meus animais. Por isso, abandonei tudo e vim fazer moda pet", conta Esmeralda. 

Para o Carnaval deste ano, ela conta que as fastasias mais procuradas foram únicórnio, sereia e super-heróis.

Foto: Reprodução/Mabellefashionmodapet

"O que for de tendência para os humanos, trago para os animais. Tenho feito muitas roupinhas de unicórnio, tanto vestidinho como só o adereço. Me preocupo muito com o conforto dos animais. Só uso material de criança. Para os gatos, uso tecidos de malhas e muitos acessórios. Para os cães dá pra fazer  jardineiras, macacões, sapatinhos e até capas de chuvas. Eu pego o que é tema de Carnaval e transformo para a moda pet", conta Esmeralda. 

Por mês, ela confecciona cerca 400 peças para pets. Em média, cada fantasia fica pronta em um dia e custam a partir de R$ 35. 

Para atrair, cada vez mais a clientela, ela lançou uma coleção de Moda Praia e está prestes a lançar uma linha especial de Verão. 

A Design de moda relembra que, para trabalhar só com moda pet, teve que reapreender sobre moda. 

"Vi uma oportunidade de mercado, fiz cursos, pesquisei muito, aprendi a modelagem de cachorro que é totalmente diferente da modelagem para humanos...enfim, aprendi tudo de novo", relembra. 

"Hoje vivo do meu ateliê de moda pet, que é um ateliê-fábrica. Valeu muito a pena ter mudado. Estou fazendo o que gosto e que é minha. Revendo para lojistas, vendo para todo o Brasil sob medida e tenho minha loja móvel. Me descobri na moda pet".

Além do atelier, ela também tem uma loja móvel, no estilo de um Food Truck, só que no lugar de comida, vende roupas para os bichinhos. Aos finais de semana, ela vai com o carrinho para os parques e praças de Teresina

"Vi essa ideia da loja móvel em outros Estados e coincidiu com o que eu queria, que era ir até meu cliente. Onde tem cachorro, chego e posso montar a loja. É uma boutique pet. Quando a pessoa não encontra do tamanho do seu animal, já tiro ali mesmo as medidas e entrego a encomenda durante a semana", disse Esmeralda que já está com a loja móvel há cerca de um ano. 

Outra ferramenta que incrementa a venda de roupa pet é o Instagram @ mabellefashionmodapet. Pelas redes sociais, ela conta que já vendeu roupinhas para vários Estados. 

Foto: Reprodução/Mabellefashionmodapet

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com