Cidadeverde.com

Chocolate não foi feito para cães; veja os riscos

Por Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

 

Que CHOCOLATE é uma delícia...ninguém duvida. Mas a guloseima NÃO FOI FEITA PARA CACHORRO. É muito comum que os donos compartilhem seus alimentos com o pet, mas a prática pode ser perigosa. Oferecer chocolate ao cão, além de adoecer o bichinho pode levá-lo à morte. 

O grande vilão do chocolate para os cães é a substância chamada teobromina, que está relacionada com a quantidade de cacau, ou seja, quanto mais cacau, mais teobromina o produto contém e mais tóxico ele é para o cão. Isso acontece porque o fígado dos pets não metaboliza direito a substância.

Os chocolates devem ser evitados e, se possível, nunca oferecidos ao cão. Uma vez experimentado o sabor adocicado, o cão vai farejar e consumir toda barra de chocolate que estiver ao seu alcance. E aí está o perigo: a ingestão exagerada e sem controle. Não são poucos os casos de animais intoxicados durante a Páscoa, quando os ovos de chocolate são abundantes e estão bem à vista.

"Não existe quantidade segura para o pet ingerir chocolate.  O importante é não dar chocalate, pois não sabemos qual a dose que será suficiente para ele ficar doente. Tudo vai depender do animal, da raça, da condição do estômago e até da qualidade do chocolate ingerido", explica Selmar Moreira, médico veterinário, especialista em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais.

Ao Bicharada, ele contou quais os principais sintomas nos casos de intoxicação por chocolate. 

"Inquietação, agitação, vômito, diarreia, aumento da temperatura, respiração e frequência cardíaca, tremores, convulsão...sintomas que podem levar o animal a morte. Diante disso, o recomendado é levar o pet ao veterinário pois assim teremos como medicá-lo corretamente e fazer manobras clínicas para melhorar o quadro do animal", explica Selmar Moreira.

Os sintomas, juntos ou isoladamente, podem começar a aparecer de 6 a 12 horas após a ingestão de chocolate e persistir por até 3 dias.

Como o olfato dos cães é muito apurado, o ideal é ficar atento e não deixar ovos e bombons em locais acessíveis. Eles podem se sentir atraídos pelo cheiro, pela embalagem e “roubar” sem que os donos percebam. Também é fundamental não ceder aos olhares de 'pidão' dos pets e orientar as crianças para que não ofereçam a guloseima. 

Para não deixar eles passarem vontade, uma boa opção é o 'chocolate caninos', um produto que possui apenas o aroma do chocolate, sem possuir o princípio ativo tóxico. 

"Esse chocolate não é feito com cacau, mas com essência, e pode ser encontrado em pets shops", sugere o veterinário Selmar Moreira. 

 

*Sugestões de posts para o blog podem ser enviadas através do email gracianesousa@cidadeverde.com

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com