Cidadeverde.com

Peixe-boi é encontrado morto e ONG alerta para preservação da espécie

Um peixe-boi marinho juvenil foi encontrado morto na Praia de Atalaia, no litoral piauiense, no domingo (08). O animal, que é uma espécie ameaçada de extinção, já estava em estado avançado de decomposição; o que impediu o procedimento de necropsia para identificar “a causa mortis”. 

Liliana Oliveira, coordenadora do projeto Pesca Solidária e do monitoramento do peixe-boi no Piauí, relatou que essa foi o primeiro registro de encalhe de peixe-boi morto encontrado no litoral. No ano passado, um encalhe vivo conseguiu ser resgatado e está em um centro de reabilitação em Pernambuco. Ela voltará ao mar no Piauí no próximo ano. 

O projeto fez o resgate de dois encalhes mortos nos anos de 2008 e 2012, um em cada ano.   

“Nós não temos muitos índices de encalhe porque a nossa área é relativamente muito preservada. Temos um ambiente natural favorável para a espécie, mas não podemos desconsiderar as ações antrópicas que interfere no habitat do peixe-boi. Ter um animal desse morto causa uma grande preocupação porque ele é considerado um dos animais marinhos mais ameaçados de extinção, além de ter uma importância para o equilíbrio ecológico”, comenta a coordenadora. 

Liliana acrescenta que o processo de conscientização ambiental para preservar o ambiente é essencial para reduzir a ação do homem no habitat dos animais, que pode interferir de maneira negativa no ciclo de vida do peixe-boi. Ela relata que muitos moradores locais já possuem essa conscientização, e pede que os turistas redobrem a atenção ao visitar esses locais. 

Para a bióloga Werlanne Magalhães, membro do Instituto Tartarugas do Delta, “registros de animais mortos sugerem reflexão sobre impactos negativos da atividade humana no ambiente. Precisamos refletir sobre nosso comportamento e hábitos ambientais, destaque adequado do lixo, praticar a reutilização, coleta seletiva, saber cobrar e contribuir nesse processo de gestão compartilhada”. 

O Instituto ajudou na operação de resgate junto com a equipe da Pesca Solidária (projeto executado pela Comissão Ilha Ativa) e da Área de Proteção Ambiental (APA) Delta do Parnaíba. 

 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com