Cidadeverde.com

Cão comove ao fazer vigília por donos em Brumadinho

(Foto: Reprodução Instagram/ Estado de Minas)

Coberto de lama, o cachorro Vitinho emocionou a internet depois que foi fotografado fazendo vigília na casa dos seus tutores, em Brumadinho-MG. Parecia sentir que sua família tinha sobrevivido à tragédia. A casa dos donos do cãozinho fica na rua Alberto Flores. Havia 12,7 milhões de metros cúbicos de lama no caminho de Vitinho que, por pouco, nao foi soterrado rejeito de minério. 

Depois de mais um passeio habitual, Vitinho permaneceu nas proximidades da casa, localizada a cerca de 500 metros da pousada Nova Estância, completamente destruída pela lama da barragem do Feijão, apesar de ter sido retirado da área diversas vezes para sua segurança. Salvo pelos bombeiros, o animal viveu a agonia de se separar dos seus donos.

Publicada no sábado no Twitter e Instagram do Estado de Minas, a foto de Vitinho recebeu mais de 7 mil curtidas e centenas de comentários de pessoas comovidas com o amor e fidelidade à sua família.

O jornal localizou o dono do cão, o auxiliar administrativo Lucas Assis, 32 anos.

“Antes de sairmos, minha mãe o chamou várias vezes, mas ele não atendeu. Ele conhece bem a região, sabe o caminho de casa, mas achamos que ele não retornou porque está confuso por causa do barulho das aeronaves e a perturbação toda. De todo modo, deixamos comida e água pra ele.”

Lucas e o restante da família ficaram hospedados em uma pousada durante quase todo o fim de semana. O sítio em que ele vive com os pais e a namorada é uma das propriedades interditadas pela Defesa Civil.

Só na noite do domingo (27) a residência da família foi liberada, mas o reencontro com Vitinho ainda não ocorreu.

“Nós encontramos nossa gata e um outro cachorro, mas o Vitinho até agora, nada. Estamos aflitos”, diz Vanessa Tavares, a namorada de Lucas.

“Chegamos a sair para procurá-lo, sem sucesso. Infelizmente, o acesso a área em que ele foi fotografado é restrito, então não podemos ver se ele ainda está lá. Agradecemos quem puder nos dar informações sobre ele e acolhê-lo”, afirma Lucas.

 

Com informações Estado de Minas