Cidadeverde.com

Projeto propõe que animais visitem donos em hospitais de Teresina

Por Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Imagem mostra a visita de um cão em um hospital de urgência em Goiás onde o projeto já é realidade (Fotos: Divulgação Hugo e Governo de Goiás)

Um projeto de lei propõe que animais de estimação possam entrar em hospitais públicos ou privados de Teresina para visitar seus tutores quando estiverem internados. A proposta é da vereadora Pollyanna Rocha (PV) que destaca que as visitas seguirão normas rígidas e definidas pelas casas de saúde. 

"As pessoas que convivem com animais sabem o quanto essa parceria é sadia e benéfica. A proposta é que os pacientes possam ter acesso à alegria e ao amor dos seus animais de estimação no ambiente hospitalar, desde que sejam obedecidos rígidos critérios a serem determinados pelos médicos e casas de saúde", disse a autora do projeto.

Além de cães e gatos, pássaros, chinchilas, tartarugas, hamsters e coelhos também poderiam visitar seus tutores. No projeto consta que o ingresso de animais somente poderá ocorrer em companhia de algum familiar do paciente ou acompanhante que esteja acostumado no manejo do animal. 

Nos hospitais, o transporte deve ser realizado em caixas específicas para este fim, de acordo com o tamanho e a espécie de cada animal-visitante, ressalvando o caso de cães de porte médio ou grande.

Imagem mostra a visita de um cão em um hospital de urgência em Goiás onde o projeto já é realidade (Fotos: Divulgação Hugo e Governo de Goiás)

"Atualmente, os animais têm ocupado grande espaço em nossas vidas e são considerados entes da família. Muitos os amam tanto a ponto de considerá-los como filhos", frisa Pollyanna Rocha.

Em outros estados do país, a Terapia Assistida por Animais (TAA) já é realidade como em Goiás, Ceará e São Paulo. Entre os benefícios estariam, por exemplo, a melhora no quadro de saúde e, consequentemente, a redução no tempo de internação. 

Vereadora Pollyanna Rocha é a autora do projeto que foi enviado à comissão jurídica e, se aprovado, será votado em plenário (Foto: Thais Loiola)

"Há estudos demonstrando que a eficácia do tratamento é cientificamente comprovada. A Pet Terapia é um instrumento benéfico para restaurar a saúde da pessoa doente. O fortalecimento do vínculo afetivo entre o humano e o animal de estimação é de extrema importância para o sucesso do tratamento. Desta maneira, só vimos bons motivos ao propor este projeto e estamos otimistas quanto à sua aprovação", conclui a vereadora. 

O projeto cita ainda que os pets não serão permitidos em alguns setores hospitalares como quimioterapia, transplante, assistência a pacientes vítimas de queimaduras, farmácia entre outros. 

A proposta foi apresentada no plenário da Câmara de Vereadores na semana passada. O projeto foi enviado para a comissão jurídica e, se aprovado, segue novamente para o plenário para votação e, posteriormente, para sanção do prefeito.