Cidadeverde.com

Cão policial faz 'massagem cardíaca' em agente e vídeo viraliza

A Polícia de Madri usou as redes sociais para compartilhar um vídeo do treinamento de um dos integrantes da corporação, o Poncho. Nada fora do comum, não fosse o fato de Poncho ser um cão de guarda muito eficiente — e inegavelmente fofo, convenhamos — e de ter chamado a atenção ao realizar uma massagem cardíaca em um guarda que simulava um desmaio.

 

Com ao menos 11 mil compartilhamentos no Twitter desde a última sexta-feira (22), o vídeo da polícia madrilenha mostra o momento em que o policial cai no chão e o cachorro sai correndo em seu socorro. Poncho pula repetidas vezes com as patas dianteiras sobre o peito do companheiro para fazer massagem cardíaca até que o agente "acorda" e se levanta, para alegria do cãozinho.

"Atuação 'heroica' do nosso #Companheirode4Patas Poncho, que não hesitou em 'salvar a vida' do policial, praticando uma #RPC (massagem cardíaca) de forma magistral. O cachorro é o único ser no mundo que vai te amar mais do que ama a si mesmo, John Billings", escreveu a polícia de Madri na postagem do Twitter. 

 

 

 

Fonte: Diário Catarinense

Peru "vidente" aposta em vitória do Brasil contra Suíça

Peru Guerreiro Foto: Custódio Coimbra / Agência O Globo

E lá vai mais um palpite do Peru Guerreiro para a Copa do Mundo. Desta vez, ele previu o resultado de Brasil e Suíça, jogo que acontecerá neste domingo, em Rostov. Ele aposta no Brasil (ainda bem!).

A brincadeira foi organizada assim: bandeiras impressas com o mesmo equipamento, ou seja com a mesma qualidade, foram colocadas em uma área delimitada em um campo de futebol. E estavam apoiadas lado a lado nas traves de um pequeno gol. O chamariz foi a ração, acrescida de milho e pequenos pedaços de pão.

Abílio Santana, de 42 anos, que cuida dos animais da Fazendinha do Rio, um lugar turístico, que recebe crianças e organiza atividades diversas, em Vargem Grande, no Rio, posicionou o peru de frente para o gol. Ao sinal de um apito, ele soltou o bicho que partiu em direção às bandeiras.

E Guerreiro escolheu o Brasil Foto: Custódio Coimbra / Agência O Globo

 

Peru Guerreiro não teve sorte na estreia e apontou a Espanha como vencedora contra Portugal. Mas foi quase: o confronto terminou empatado em 3 a 3 com gol de Cristiano Ronaldo após cobrança de falta aos 43 minutos do segundo tempo. Vamos ver se agora ele acerta!

 

Com informações Extra

Gato treina para se tornar vidente na Copa do Mundo

Em São Petersburgo, um gatinho surdo está sendo treinado para ser o novo vidente da Copa do Mundo. Enquanto os jogos não começam, Aquiles está ocupado treinando o seu corpo e a mente na esperança de se tornar o próximo vidente do maior torneio de futebol.

O gatinho espera seguir os passos de seu antecessor, o polvo Paul, que se tornou uma celebridade internacional na Copa do Mundo de 2010. 

Aquiles vive no museu de Hermitage, em São Petersburgo, que já foi o Palácio de Inverno Imperial. Ele é surdo, então, não será facilmente distraído ao fazer suas previsões escolhendo duas tigelas de comida, cada uma com uma bandeira da equipe.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com
Com informações Terra

Litoral do Piauí já registrou o nascimento de 5 mil tartarugas em 2018

  • tartatuga4.jpg Raimundo Junior
  • tartatuga2.jpg Raimundo Junior
  • tartaruga7.jpg Raimundo Junior
  • tartaruga6.jpg Raimundo Junior
  • tartaruga3.jpg Raimundo Junior
  • tartaruga1.jpg Raimundo Junior

Quem teve a sorte de estar na praia do Arrombado nesta segunda-feira (21), no município de Luis Correia, presenciou uma cena de encher os olhos: o nascimento de 140 filhotes de tartarugas marinhas. Os ovos começaram a eclodir pouco antes das 17h, deixando o final de tarde na praia ainda mais atrativo. O litoral piauiense é um verdadeiro berçário para duas espécies, a de pente e a tartaruga de couro. Segundo o Instituto Tartarugas do Delta, só em 2018 cerca de 5 mil filhotes já nasceram no Estado.

"No Brasil frequentam cinco espécies de tartarugas, porém, o Piauí é mais frequentado por duas espécies, que é a tartaruga de pente e a de couro. As duas espécies estão na lista crítica de extinção. A gente acompanha o nascimento do ninho e tem uma ideia de quando ele vai eclodir, entre mais ou menos 60 a 70 dias", explica Werlane Magalhães, bióloga e vice-presidente do Instituto Tartarugas do Delta.

O professor Raimundo Junior estava na praia e registrou o momento (vídeo abaixo) em que vários filhotes tiveram seus primeiros contatos com o mar. "Presenciar o nascimento das tartarugas marinhas é um espetáculo belo e interessantíssimo. É uma verdadeira aula de luta pela sobrevivência: quebrar a casca do ovo, sair do buraco, chegar na água, escapar dos predadores.  Então, vê aquele nascimento é inspirador, único e exuberante", disse ao Cidadeverde.com

As ações para preservar os ninhos são intensas, pois de mil filhotes que nascem, só dois chegam a idade adulta. "Só nessa temporada a gente liberou 5 mil filhotes. Só em 2018. A cada temporada a gente libera uma média de 7 mil filhotes. Ao longo de 10 anos de trabalho já foram liberados 70 mil filhotes. Eles devem voltar daqui a 25 anos. A cada mil, um ou dois atingem a idade adulta. Sendo assim, temos que garantir que área de desova não seja descaracterizada como a construção de  prédios, diques, marinas, para que não perturbe o berçário natural", afirma a bióloga.

Além dos predadores naturais, as tartarugas marinhas enfrentam nas praias do Piauí a ação do homem. Ainda é comum no litoral do Estado, o trafego de veículos na faixa de areia. "A circulação de veículos na praia perturba muito os berçários. O nosso litoral possui grande potencial turístico, então a gente vem dialogando com o pessoal do setor, participando de reuniões, para que a gente repense o tipo de turista que a gente quer para a nossa região. Praticar o turismo ecológico e começar a trabalhar medidas e formas de as pessoas aproveitarem o litoral sem ter que colocar carro na praia", alerta Werlane Magalhães, ressaltando que as comunidades locais também contribuem na degradação dos locais de desova.

"Não é só o turista, as comunidades locais andam de moto. O filhote é muito pequeno e não tem como enxergar de um carro ou moto. A gente sempre alerta para a proteção. Praia não é lugar de carro. Temos outros problemas? Temos! Mas esse é fácil de conter", acrescenta. 

De acordo com o Instituto Tartarugas do Delta, há ocorrências destes animais em toda a faixa de litoral do Piauí, no entanto, as praias do Arrombado, Coqueiro - ambas em Luís Correia - e Pedra do Sal, em Parnaíba, registram maior aparição.

O projeto Tartarugas do Delta iniciou em 2006 coms ações de conservação das tartarugas marinhas no litoral piauiense. Em 2013 o Instituto participou na seleção pública do Programa Petrobras Socioambiental, e foi contemplado no edital com o patrocínio da Petrobras, para execução do projeto Biodiversidade Marinha do Delta – BIOMADE em parceria com o SESC Piauí, projeto TAMAR e ICMbio. Como resultado importante foram marcadas as primeiras fêmeas de tartarugas marinhas no litoral piauiense e identificadas áreas prioritárias para conservação de tartarugas marinhas, boto-cinza e cavalo-marinho.
 
Em 2016 a tartaruga marinha foi reconhecida com Patrimônio Natural dos municípios de Parnaíba e Luís Correia e reconhecida como patrimônio do Estado juntamente com cavalo-marinho e peixe-boi.

Hérlon Moraes (Especial para o Bicharada)
herlonmoraes@cidadeverde.com

Cão de Kid Vinil morre dias antes de completar um ano da morte do cantor


Kosmo era companhia inseparável do cantor Kid Vinil Foto: reprodução/ facebook


Perto de completar um ano da morte de Kid Vinil, o advogado Jaime Gaeta, marido de Kid por mais de 30 anos, sofreu uma outra perda.

O cão Kosmo, da raça Golden Retriever, que emocionou o Brasil ao velar o caixão do cantor, não resistiu a um câncer no fígado e morreu no último dia 4.

O animal tinha 14 anos e era um filho para o casal, além de companheiro inseparável do artista.

“Eles eram muito apegados. Kosmo sentiu muito a falta de Kid, mas depois se adaptou. Ele já estava com a mobilidade comprometida e foi ficando doente aos poucos”, conta Jaime, que continuou cuidando do cão e morando no apartamento em São Paulo onde vivia com o cantor.

Jaime Gaeta vive hoje o luto duplamente, e admite que nem gosta de lembrar a data de morte do seu companheiro de uma vida — Kid Vinil morreu de parada cardíaca em 19 de maio do ano passado:“Minha vida não voltou a ser normal. Estou tentando cuidar de mim”.

A longa relação de Kid com Jaime só se tornou pública depois da morte do cantor.

“Não me sentia confortável, e ele também não queria me expor. Ia ter um impacto muito grande na carreira dele, e eu também tinha uma carreira jurídica, os tempos eram outros. Optamos em abrir apenas para amigos próximos”, disse o advogado ao EXTRA a na época.




Fonte: Extra

Cães e gatos precisam ser vacinados contra tosse e gripe

Por Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Foto: Reprodução: Internet

O início da semana foi um corre-corre aos postos de saúde em busca da vacinação contra a Influeza A, que protege os humanos contra a gripe. Você sabia que doenças respiratórias também são comuns em pets nesse período quando as chuvas ainda ocorrem com certa frequência? Senão, é bom ficar atento as sinais que seu bichinho pode apresentar como tosse e gripe.

Na verdade, doenças respiratórias nos pets são comuns. Contudo, neste período, eles adoecem muito mais. O veterinário Selmar Moreira, especialista em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais, explica que a rinotraqueíte felina infecciosa felina (termo comparado a gripe em humanos) e traqueobronquite infecciosa canina (termo que pode ser comparado a tosse em humanos) são as doenças mais comuns. 

O veterinário diz que a doença em gatos é mais delicada, pois os animais perdem o apetite e ficam muito fracos. 

"O gato tem as estruturas da cabeça muito próximas uma da outra o que facilita a passagem do vírus. Quando fica gripado há uma diminuição do olfato ou incapacidade de sentir o cheiro e ele não come, pois não consegue sentir o cheiro. O tratamento tem  que ser mais intenso e o animal pode ser internado, tratado com antibiótico, pois pode haver infecção secundária nos olhos, boca e ouvido e é preciso tratar tudo", explica o especialista.

Os sintomas mais comuns da rinotraquiteíde infecciosa felina são espirros, desconforto nasal, febre, secreção nasal, conjuntivite, otite e inflamação na boca.

Já nos cães, a traqueobronquite infecciosa canina se manifesta através de tosse seca, tanto que é conhecida como "tosse dos canis".

"A tosse seca e intensa é o sinal mais evidente. Ela é uma doença viral que acomete o aparelho respiratório superior, próximo a garganta. O animal vai se movimentar e começa a tossir. Vai brincar ou fazer qualquer coisa e começa a tossir. É muito ruim e pode provocar infecções  bacterianas secundárias", alerta Selmar Moreira.

Foto: Reprodução: Internet

 

Prevenção é vacinar

Para previnir doenças respiratórias nos pets, a orientação é vaciná-los. Em cães, a imunização pode ser realizada a partir dos três primeiros meses de vida. Nos gatos, a vacina pode ser dada mais cedo. Após as primeiras doses é preciso apenas um reforço anual da vacina. 

"A programação da vacina sempre é feita pelo veterinário que vai saber o tempo  entre uma vacina  e outra e se o animal está apto a ser vacinado. Antes de imunizá -los, fazemos um questionamento ao tutor e exames físicos no animal, o que não ocorre quando a pessoa busca o balcão de uma loja para vaciná-los", alerta o veterinário que orienta os tutores a não levarem os pets para locais com grande aglomeração de animais.

"O vírus se espalha rapidamente. Em hotéis, alojamentos e canis, por exemplo, eles ficam muito próximos para se aquecer devido a chuva e podem passar a doença. Se precisar deixar o animal em algum destes locais, sempre é necessário vaciná-los antes", acrescenta.

Animais com tosse ou gripe não devem ser imunizados

"Se tiver o animal já estiver doente é feito outro tratamento e depois programa-se a vacinação, pois o pet tem que estar saudável. Se ele já está debilitado, a vacina não é recomendada no primeiro momento", explica Moreira. 


Doenças podem ser fatais?

O veterinário diz que o risco de morte é menor em cães. Já nos gatos é muito maior pois o animal deixa comer e fica debilitado. 

 

Ouça o Bicharada também na Rádio Cidade Verde

Perigo do uso de anticoncepcionais em cadelas e gatas

Foto: Reprodução Internet

O uso de anticoncepcionais é um método seguro e eficaz na prevenção da gravidez em humanos. Mas você já parou para pensar se isso faz bem para o seu pet? a resposta é NÃO. Os contraceptivos em forma de comprimidos ou injeções são extremamente perigosos e podem colocar a saúde do seu pet em risco. Entre as doenças associadas ao uso destes medicamentos estão infecções uterinas, tumores de ovários, hiperplasia mamária (aumento excessivo dos tecidos da mama) e até câncer. 

O veterinário Selmar Moreira, especialista em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais, diz que ainda não existem anticoncepcionais para cadelas e gatas considerados seguros.

"Atualmente, não existem anticoncepcionais seguros no mercado. Os que existem predispõem o animal a tumores de mama e útero, infecções de útero,  hiperplasia mamária, um problema comum, principalmente, em gatas, e até câncer", explica o especialista. 

No caso da infecção de útero, o tratamento é a retirada do órgão de forma emergencial, antes que o animal tenha uma infecção generalizada, por exemplo. Já se o método é utilizado em gatas ou cadelas prenhes, os fetos provavelmente vão morrer e ficar retidos no útero provocando infecção e colocando em risco também a vida do pet. 

Foto: Reprodução Internet

Apesar de tudo isso, os anticoncepcionais são muito aceitos entre donos de pets devido ao baixo custo. Geralmente, eles são vendidos em casas de rações, pet shops e sem prescrição do veterinário. Contudo, vale lembrar que o barato pode custar a vida do animal. 

O médico indica que o método mais indicado para evitar crias indesejadas no seu pet é a castração. O procedimento além de seguro faz com que o animal viva muito mais. O custo deste tipo de cirurgia ainda é considerado alto, mas não esqueça de que os benefícios são para toda vida. (leia mais sobre castração).

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

"Gato policial" dá plantão em delegacia no Piauí

Mimoso, o mascote da antiga Delegacia de Homicídios, está de casa nova. Recentemente, a sede da especializada mudou de local e também de nome, passando a se chamar de Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHHP). E, claro, o gato foi junto e agora além de "diretor adjunto" também é "plantonista". 

"Ele está se adaptando. Já visitou todas as dependências. Ele é o diretor adjunto. O homem que me dá o relatório de todas as ocorrências quando eu não estou na delegacia", disse Francisco Costa, o Baretta, diretor do DHHP, que adotou o Mimoso há cerca de dois anos. 

Assim como um bom policial, Mimoso é discreto e nem sempre aceita carinho de desconhecidos. Tanto que foi o próprio delegado que teve que levá-lo para nova sede da especializada.

"A mudança do Mimoso foi bastante cuidadosa. Tive pessoalmente que trazê-lo porque ele não confia muito nas outras pessoas, apesar de gostar de todos os policiais. Mas é muito apegado a mim. Quando eu chego no Departamento, ele vem logo e me segue", conta Baretta.

O delegado não mede os elogios a Mimoso que, segundo ele, é um policial civil "indo e voltando" e está sempre alerta. 

"O dia a dia do Mimoso no DHPP é como o de um policial devidamente disciplinado para exercer a função. Ele anda em todo o prédio, verifica todos os compartimentos, está sempre visitando as equipes e fica mais no atendimento, vendo as pessoas que chegam e também despertando a atenção dos policiais de plantão para que fiquem atentos a entrada e saída de pessoas, bem como o bom atendimento no dia a dia", conta Baretta acrescentando que já está providenciando um colete para que Mimoso "trabalhe" devidamente uniformizado. 

Baretta também não esconde o carinho pelo "gato policial". 

"O Mimoso é muito querido pelos policiais e pelas pessoas que buscam atendimento no DHPP, pois veem que ele é um gato muito bonito e zelado. Ele chegou muito novinho e aprendeu melhor que um policial que faz um curso de formação na academia de polícia. Espero que ele passe muito tempo no DHPP", disse o delegado.


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Castração faz bem ou mal para o pet?

Hoje o post é sobre castração. O tema ainda gera muitas dúvidas entre os tutores. As perguntas mais comuns são: castrar o animal faz bem ou mal? Quais os benefícios? a partir de quantos anos posso castrar meu cão ou gato? e o pós-operatório? quanto custa a castração?

As perguntas são muitas e parecem infintas. Mas, o Bicharada conversou com o médico veterinário Selmar Moreira, especialista em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais, que ajudou a esclarecer muitas dúvidas.

"A castração só faz bem. A única preocupação é com a cirurgia em si, pois é um processo invasivo, o animal tem que ser anestesiado. Contudo, hoje em dia, as cirurgias e as anestesias estão muito avançadas e proporcianam uma segurança maior. Os profissionais também estão mais capacitados, inclusive, existe veterinário especialista só em anestesia", explica o veterinário. 

Entre os benefícios da castração estão a longevidade e a prevenção de doenças mediadas por hormônios como infecções uterinas, tumores de próstata, aumento benigno da próstata, tumores de ovários, cruzamentos indesejáveis entre outros. 

"A castração impede também que os animais fujam de casa na época do cio a procura de parceiros (as) e acabem se perdendo, se machucando, passando fome ou até mesmo morrendo atropelados. Já nos animais de rua, a castração impede que eles se reproduzam indefinidamente", ressalta Moreira. 

Procedimento cirúrgico

Nos machos a cirurgia é mais rápida, em torno de 20 a 30 minutos. Nas fêmeas, o procedimento é mais invasivo e demora um pouco mais. 

"O tempo é variável, pois o animal é anestesiado e cada um tem um tempo diferente para 'voltar' da anestesia. As fêmeas demoram mais, pois o processo é mais invasivo. Tem que abrir o abdômen do animal. Nos machos, a castração é só a remoção dos testículos, em alguns animais pequenos não é necessário nem pontos", disse o veterinário. 

Animais maiores são submetidos a sutura (ponto) e o tutor deve retornar ao veterinário cerca de 10 dias após a cirurgia. 

Pós-operatório

Selmar Moreira diz que a recuperação é tranquila. Geralmente são prescritos um antibiótico, analgésico e antiséptico. Para evitar que o animal mexa na cirurgia existem o colar elizabetano e roupas cirurgicas. 

Foto: Reprodução Internet

"O colar elizabetano é muito útil e eficente, mas muito desconfortável. Na minha rotina é minha ótima opção. Geralmente recomendo as roupas cirúrgicas", recomenda o especialista. 

Foto: Reprodução Internet

Custo x benefício

Para os tutores que pensam em castrar seu pet é bom preparar o bolso. Em machos, o procedimento cirúrgico completo (que em alguns casos inclui exames, em outros consulta + anestesia+ cirurgia) custa a partir de R$ 700 e vai depender do porte do animal. Nas fêmeas, a cirurgia é mais cara. 

Apesar do preço, a dica é se possível castrar o animal, pois os benefícios são muito grandes e você poderá desfrutar muitos momentos de alegria com o seu pet. 

 

Ouça o Bicharada também da Rádio Cidade Verde, todas as quartas-feiras, no programa Acorda Piauí

 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

O que a posição de dormir diz sobre o cão

Foto: Reprodução/ Internet

Provavelmente você conhece com perfeição as posturas preferidas que o seu cachorro usa na hora de descansar. Mas o que significam elas significam? Abaixo vamos te mostrar as formas de dormir mais comuns dos cachorros e o seu possível significado.

Antes de começar, você deve recordar que o sono dos cachorros é imprescindível para o bem-estar deles. Por isso, você deve respeitar todos os momentos em que ele está descansando, ou seja, não o incomode! 

 

1. Cachorro dormindo de barriga para cima

Fotos: Pinterest/ reprodução

Esta postura é muito engraçada. Por vezes até nos questionamos se o cachorro está realmente cômodo dormindo deste jeito. Ao expor as partes mais vulneráveis, o cachorro expressa inconscientemente o bem-estar e falta de preocupação dele. Também pode ser utilizada por cachorros nervosos ou excitados. Cachorros que se sentem muito confortáveis onde estão, costumam adotar esta posição.

 

2. A bolinha - porque o cachorro dorme enrolado?

Fotos: Pinterest/ reprodução

Esta posição é ternurenta para qualquer amante de animais. Podemos observar o cachorro em forma de ovinho e, em alguma ocasiões, até enrolado na própria cauda. É especialmente frequente em filhotes, mas também em cachorros adultos que gostam de se aninhar. Quando faz muito frio é muito comum os cachorros adotarem esta posição para manterem a temperatura corporal.

 

3. Cachorro a dormir de barriga para baixo

Fotos: Pinterest/ repodução

Esta posição é muito característica dos cachorros filhotes. Geralmente, podemos observar o cachorro adotando esta postura depois de uma atividade física intensa, como se caísse rendido de barriga para baixo.

Para além disso, esta posição é muito comum em cachorros braquicéfalos, que a utilizam para respirar melhor e resfriar o corpo diretamente em contacto com o chão. Alguns exemplos são o bulldog francês, o pug, bulldog inglês...

 

4. De lado

Fotos: Pinterest/ repodução

Esta é uma das melhores posições que o cachorro pode adotar para dormir já que lhe permite estar muito cômodo e se relaxar completamente. Significa que o cachorro se sente confortável e cômodo com tudo o que o rodeia. Para além disso, esta postura permite que alcancem etapas mais profundas (e reparadoras) do sono.

 

5. Postura convencional

Fotos: Pinterest/ repodução


Esta postura combina a "barriga para baixo" e "a bolinha" e é especialmente frequente em períodos de descanso curtos. Geralmente, os cachorros adotam esta posição quando estão relaxados e alerta ao mesmo tempo. Por exemplo, quando estão sozinhos em casa ou depois de comer.

 

6. Outras posições

Fotos: Pinterest/ repodução

Existem muitas posições que os cachorros podem adotar enquanto dormem, inclusive, alguns cachorros se movem durante o sono. É importante destacar que nem todas as posições têm um significado concreto, já que cada cachorro encontra a "postura" ideal para ele e que costuma repetir diariamente.

 

Horas de sono do cão

As horas de sono são são muito importantes para o cachorro, já que lhe permitem recarregar energia, assimilar tudo o que aprendeu durante o dia e oferecem o bem-estar que ele necessita. Por isso, é imprescindível que você deixe o seu cachorro descansar, especialmente se estamos falando de um filhote. Interromper as horas de sono de um cachorro pode provocar ansiedade, problemas na aprendizagem, carências na atividade física ou problemas de comportamento a largo prazo.

Fotos: Pinterest/ repodução

Você deve garantir que o seu cachorro dorme as horas necessárias e que o tempo de sono dele não é afetado por ruídos ou movimentos das pessoas. Assim, é recomendável que ele tenha uma cama num lugar afastado e tranquilo para ele descansar sem interrupções.

Posts anteriores