Cidadeverde.com
Bicharada

Campanha de vacinação contra a raiva acontece neste sábado (28)

Foto: FMS

A campanha anual de vacinação contra raiva tem início a partir das 8h, deste sábado (28), nas zonas Norte e Leste de Teresina (veja postos). Segundo Oriana Bezerra, gerente de Zoonoses da Fundação Municipal de Sáude (FMS), a vacina é segura e gratuita e a única forma de prevenção da doença. 

"A vacina protege o animal, além dos seres humanos que convivem com eles”, alerta a gerente.

Oriana Bezerra reforça os cuidados redobrados com o transporte dos animais para evitar fugas, bem como o horário para evitar o estresse do bichinho.

“É importante levar os animais no horário menos quente. Existem muitos animais que não realizam nenhuma atividade física e que estão acima do peso. Se os donos o levarem caminhando ao meio-dia, por exemplo, ele pode ser prejudicado. Outro cuidado é para que os pets sejam levados por pessoas com capacidade de contenção, especialmente se forem de médio de grande porte", orienta Bezerra. 

 

CAMPANHA NAS ZONAS SUL E SUDESTE

No sábado (05), a vacinação será realizada nas zonas Sul e Sudeste de Teresina. Oriana Bezerra explica que a campanha na zona urbanda foi dividida em duas etapas.


SOBRE A RAIVA

A raiva é uma doença viral prevenível que pode ser transmitida por humanos através de mordidas e arranhaduras de mamíferos já contaminados. A doença pode ser transmitida por animais silvestres como furões, raposas, coiotes, guaxinins, gambás e morcegos, mas a campanha contempla cães e gatos por serem animais de companhia que possuem maior convívio com os humanos.

Câmara aprova projeto que institui mês de prevenção à crueldade animal em Teresina

Foto: Cristina Zahar / Bastidores de Comunicação/Fotos Públicas

A Câmara Municipal de Teresina aprovou projeto de lei que institui  março como o mês prevenção à crueldade contra animais na Capital. Após duas votações da Casa, a proposta segue para sanção do prefeito Firmino Filho. 

Pelo projeto serão realizados durante o mês de março atividades e eventos no município incentivando o respeito, cuidado e adoção dos animais. 

O autor da proposta, vereador Deolindo Moura, considera o mês oportuno para a conscientização da causa levando em consideração o Dia Nacional dos Animais, celebrado no Brasil em 14 de março.

“Cada caso noticiado referente ao assunto nos deixa estarrecidos, revoltados. São incontáveis os animais que sofrem tortura por seus donos ou por terceiros. Teresina deve reconhecer a importância de ações voltadas à conscientização para uma melhor tutela, sejam os animais domesticados ou não. São vidas que devem ser preservadas”, enfatiza o vereador.

Vale sempre lembrar que,de acordo com a legislação brasileira, maltratar animais é crime, entendendo-se não apenas agressões físicas, mas também deixar sem alimento, água ou abrigo, bem como deixar o bichinho preso, não tratar doenças ou abandoná-los. 

Anitta leiloa encontro com ela durante evento pet

  • anittafam2.jpg Reprodução Instagram/ Anitta
  • anittafam.jpg Reprodução Instagram/ Anitta
  • anitafam3.jpg Reprodução Instagram/ Anitta
  • anitafam.jpg Reprodução Instagram/ Anitta

A cantora Anitta leilou um encontro com ela- que está solteira- durante um jantar beneficente em prol do Instituto Luisa Mell, que cuida de animais vítimas de maus-tratos. Ela também doou o show que fez para a causa e custeou a festa.

"É isso, gente, esse leilão vai ser uma tarde com a gente. Não vai ser truque. Vou dar beijo, abraçar, não vou ficar contando horário no relógio. E dependendo de quem der o lance, a gente janta depois", brincou a cantora no jantar que ocorreu em São Paulo na noite deste quarta-feira (11).

A festa teve como intuito arrecadar fundos em prol da causa pet e fazer uma homenagem a Rita Lee. Famosos como a atriz Isis Valverde também abraçaram a causa. 

"Que encontro ANIMAL! Obrigada @luisamell por ajudar tantos bichos e influenciar tanta gente com o bem. Amei fazer parte da sua festa beneficente. Me deu a honra de conhecer a mestre @litaree_real e babar na gata da @isisvalverde a noite toda. Obrigada @amirslama por estar SEMPRE disponível. E obrigada a todos que deram sua contribuição pra ajudar o @institutoluisamell", postou Anitta. 

A paixão da cantora pelos animais não é de hoje. No instagram, vez e outra, aparecem fotos dela com seus pets. 

Foto: Reprodução Instagram/Anitta

Com informações Folhapress

Vídeo: polícia investiga caso de jovem que arremessa cão e comemora maus-tratos

Por Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

A Polícia Civil do Piauí investiga um caso de maus-tratos registrado na cidade de Jerumenha, no interior do Piauí. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram um cãozinho sendo segurado pelas patas e arremessado violentamente por um rapaz. Na imagens é possível ouvir que o animal chora ao cair no chão. Na sequência, o suspeito ainda dança como se estivesse comemorando a agressão. 

"Ontem (10), através das redes sociais e de contato com o Ministério Público da comarca de Jerumenha,  tomamos conhecimento do vídeo em que são exibidas cenas de maus-tratos a um animal. Diante dos fatos, foram iniciadas as investigações", disse Thiago Silva, titular da delegacia de Guadalupe, responsável pelo caso.

O delegado acrescenta que o suspeito de arremessar o cãozinho aparentemente é menor de idade. Tanto ele quando a pessoa que filmou o vídeo já foram identificados. 

"Serão notificados para prestarem esclarecimentos sobre o ocorrido. Serão tomadas as providências cabíveis pela polícia com o posterior encaminhamento para apreciação dos demais órgãos encarregados da persecução penal", completa o delegado. 

Os suspeitos devem responder de acordo com a lei de crimes ambientais.

"Por oportuno, caso a população detecte a ocorrência de outros crimes, qualquer popular poderá efetuar a denúncia na Delegacia de Guadalupe, sendo resguardado o sigilo", orienta Thiago Silva.

Foto de cachorro em caixão repercute nas redes sociais

Foto: Reprodução Facebook Serumaninho Mil Grau

A foto de um cachorrinho sendo velado viralizou nas redes sociais e também tem dividido opiniões. A imagem foi publicada em uma página de humor e fatos inusitados no Facebook. Nela, o cãozinho aparece dentro de um caixão, enrolado em um lençol e coberto de flores. 

Na legenda do post constava que o caso teria ocorrido na cidade de Ilhéus, na Bahia. Por meio de nota, o Serviço de Assistência Familiar (SAF) informou que vendeu o caixão para os donos do cachorro no último sábado (7). A urna funerária foi confeccionada especialmente para o animal. 

Por meio de nota, o SAF também informou que apenas comercializa caixão para animais de estimação, mas não realiza velório. 

"Nos últimos dias viralizaram algumas imagens nas redes sociais de um possível velório de um cachorro em nossa unidade. Diante disso, informamos que o SAF apenas comercializa a urna (caixão) para animais de estimação. NÃO realizamos velórios, processos de conservação ou sepultamento destes. Estes processos descritos são de responsabilidade da família. Nossos espaços obedecem a todas as regras sanitárias e são utilizados APENAS para velórios de humanos. O respeito ao cliente será sempre nosso principal valor", disse a nota. 

No Facebook, muitos internautas elogiaram a atitude do dono do animal. 

"Isso é respeito e demostração do amor que o dono (a) tinha pelo animal , acredito que tenha sido uma dor muito grande. Meus pêsames. Eu não sei se aguentaria passar por isso pq amo muito o meu", publicou uma internauta.

"Mais que digino de quem tem amor pelos seus animais de estimação, nos tempos de hoje ,Sou mais os animais do certos HUMANOS, tantos animais sendo maltratados nesse mundo horrível de hoje", publicou outra internauta. 

 

Com informações Correio 24 horas e G1 Bahia

Após Marsha, mais dois ursos são resgatados e levados para rancho em SP

Foto: rancho dos gnomos/Instagram

Após o resgate de Marsha/Rowena, a ursa mais triste do mundo, em setembro do ano passado, agora é vez de dois de seus conterrâneos. Os ursos siberianos Kátia e Dimas estão sendo levados de Canindé (120 km de Fortaleza), no Ceará, para o santuário ecológico Rancho dos Gnomos, que fica em Joanópolis, no interior paulista (120 km de São Paulo).

Kátia já viajou na madrugada de quarta (28) para quinta, e Dimas deve viajar na noite de quinta para sexta. Eles vêm separados porque as regras da empresa áerea-que ofereceu gratuitamente o transporte dos animais- não permitem que dois bichos de grande porte viajem juntos na área de carga da aeronave.

Na manhã desta sexta (30), dois guinchos, também oferecidos gratuitamente- levarão as jaulas para o santuário. Lá, um recinto gramado de 1.900 metros quadrados, construído pelo Instituto Luísa Mell, receberá os viajantes no sábado, após um dia de descanso na jaula.

O local é todo gramado e tem uma piscina com 80 mil litros de água e uma linda cascata, grutas, um deck, troncos e árvores frutíferas. A exemplo do que havia acontecido com Marsha, o casal foi rebatizado, "para que nunca mais ouçam os nomes que são ligados à época de sofrimento", explica Silvia Pompeu, que, com seu marido Marcos, gere o Rancho dos Gnomos.

Assim, Kátia agora se chama Mizar, estrela brilhante da constelação de Ursa Maior, e Dimas, Verrú, que significa força da superação. Infelizmente, Rowena morreu há pouco mais de um mês no rancho, após sofrer uma convulsão causada por um tumor grave no ovário, que ocasionou problemas em seu cerebelo. Ela passou dez meses ali, após ser resgatada de Teresina, no Piauí, onde sofria com o calor e com as condições do zoológico local.

Já o zoológico de Canindé apresentava boas condições, segundo Carla Spechoto Mariano, da equipe de cinco veterinárias, além de uma bióloga, que o Rancho dos Gnomos levou para o Ceará. "Os animais não estão maltratados e não estão em condições ruins de alimentação. O que incomodava mais era o calor", afirmou.

"Foi um momento muito bonito quando levamos a Kátia. Os funcionários choravam de alegria, por saber que os ursos terão uma vida melhor, e de tristeza, por terem se apegado a eles por tantos anos", disse a veterinária.

O zoológico de Canindé, gerido por freis do Santuário de São Francisco das Chagas, esteve em meio a uma polêmica este ano, que contou com xingamentos e ameaças de internautas ativistas. Uma decisão judicial, entretanto, apontou pela remoção dos ursos.

Uma visita de Marcos e Silvia Pompeu aos freis há 15 dias, quando explicaram a proposta do Rancho dos Gnomos, esfriou os ânimos exaltados.

"Estamos localizados em meio à Serra da Mantiqueira, com temperaturas amenas, mais propícias para os ursos. Eles sempre foram bem tratados em Canindé, porém as altas temperaturas, que chegam a 40 graus, não os beneficiava. Há quase 30 anos, resgatamos mais de 20 mil animais, e essa operação foi uma das mais desafiadoras", disse o casal.

Dimas foi abandonado pelos donos de um circo em uma estrada e levado para Canindé cego de um olho, sem dentes e sem garras em 2008. Katia chegou em 2011, vinda também de um circo, onde vivia com mais três ursos. Um deles era Marsha/Rowena que, acredita-se, era sua irmã.

Em 1996, quando estava em treinamento no circo Vostok, Kátia se assustou com um leão, escapou do picadeiro por uma fenda na lona e tentou voltar à sua jaula. Como a encontrou fechada, acabou na avenida Radial Leste, onde circulou por 15 minutos até ser resgatada pelo treinador Vladimir Figurov.

Nesse meio-tempo, o motorista de uma Elba se assustou com a ursa andando em sua frente e acabou batendo em uma Belina. Após andarem de patinete, skate, bicicleta e até moto para divertir humanos, Kátia e Dimas, ou melhor Mizar e Verrú, agora tem uma casa mais tranquila e menos quente para passar os tempos mais felizes de suas vidas.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Enquanto isso em Fortaleza, olha como está o Verrú enquanto espera o vôo.

Uma publicação compartilhada por Rancho dos Gnomos (@ranchodosgnomos) em

 

Fonte: Folhapress

Operação Pedra Furada apreende 151 animais na região da Serra da Capivara

  • ave9.jpg Polícia Militar Ambiental
  • ave8.jpg Polícia Militar Ambiental
  • ave7.jpg Polícia Militar Ambiental
  • ave6.jpg Polícia Militar Ambiental
  • ave5.jpg Polícia Militar Ambiental
  • ave4.jpg Polícia Militar Ambiental
  • ave3.jpg Polícia Militar Ambiental
  • ave1_ok.jpg Polícia Militar Ambiental

A operação "Pedra Furada" apreendeu 151 animais, sendo 130 aves silvestres, 19 galos combatentes e dois jabutis na região de São Raimundo Nonato.  O resultado da operação foi divulgado nesta sexta (23) pelo Batalhão de Polícia Ambiental, e ocorreu na quinta (22) por doze horas ( das 8h às 20h).  Além desses, os policiais localizaram 15 kg de carne de caça silvestre para consumo humano, o que é proibido.

O comandante do Batalhão da Polícia Ambiental, coronel Carlos Teixeira, ressaltou que a operação envolveu o novo comando de policiamento ambiental que irá atuar dentro do Parque da Serra da Capivara e região. 

Cerca de 36 policiais participaram da ação. O coronel Teixeira esteve presente na operação, que serviu como um curso na prática aos policiais integrantes do novo comando ambiental.

Dentre os animais vivos e abatidos, 25 estão na lista de animais em extinção, como o tatu bola (abatido), jacu-de-barriga-castanha e o bicudo verdadeiro. A ação também aprendeu seis armas de fogo, 14 munições, uma motossera, um pé de maconha e seis motos com chassis adulterados. Foram aplicados três termos de circunstanciado de ocorrência. 

"A operação ocorreU durante toda a quinta com os policiais da nova Companhia de Policiamento Ambiental, instalada na Serra da Capivara. Os policiais já receberam uma viatura nova e vão atuar no combate a caça ilegal e outros crimes ambientais", disse o coronel Teixeira. 

Parte dos animais apreendidos estão soltos dentro do Parque da Serra da Capivara. Os que precisaram de cuidados foram encaminhados para uma clínica especializada em animais.  

Aves apreendidas na operação:

09 AZULÕES
05 BICUDOS
11 BIGODES
12 CANÁRIOS
12 CASACAS
11 CHICOS-PRETO
11 JANDAIAS
14 GALOS-DE-CAMPINA
04 MARRECAS
03 PAPAGAIOS
02 PINTASSILGOS
06 SABIÁS
20 POMBINHAS
01 SOFREU
01 CORDONIZ
05 JACUS-DE-BARRIGA-CASTANHA
01 ARARA-VERMELHA

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 

Morre gato "coordenador adjunto" de delegacia no Piauí

Por Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Mimoso sempre atento no DHPP (Foto: arquivo pessoal)

O  Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) perdeu nesta terça-feira (13) um dos seus ilustres 'policiais'. Mimoso era um gatinho que vivia na especializada há cerca de quatro anos após ser adotado pelo delegado Francisco Costa, o Baretta, o qual o considerava "coordenador adjunto". 

O corpo de Mimoso foi encontrado no estacionamento externo do DHPP. O animal, provavelmente, foi atropelado. 

"Meu querido amigo Mimoso partiu. Já atendi muitos locais de morte violenta e sempre separei a emoção da razão, mas com meu amigo Mimoso não consegui me conter. Estou muito triste. O meu adjunto agora é uma estrelinha lá no céu. Inesquecível mimoso, meu parceiro de fé, lamenta o delegado. 

O caso do gato que 'virou' coordenador adjunto teve repercussão em vários sites, inclusive nacionais, após post no Bicharada (relembre a história)

Baretta conta com saudades que, todos os dias, Mimoso o aguardava na porta da delegacia ou ia ao seu encontro.

Baretta e seu amigo inseparável  (Foto: arquivo pessoal)

"Quando já não estava me esperando, vinha correndo ao meu encontro quando ouvia minha voz e ficava se enroscando. Era amor de pai para filho. Os policiais até brincavam dizendo que ele estava me esperando para passar o relatório com às alterações do plantão. Agora, ele me me deixou sozinho nessa  missão, não por covardia, mas por uma fatalidade", relembra Baretta. 

 

Mimoso em momento de descanso após 'plantão' na delegacia (Foto: Izabella Pimentel/ Cidadeverde.com)

O amor do delegado por Mimoso era tão grande que não o deixou para trás durante mudança do prédio da delegacia que funcionava no bairro Morada Nova e agora funciona no bairro São Pedro, também da zona Sul de Teresina. 

Além da fofura, Mimoso também era amado por ser altruísta e fazer alguns truques. 'Colegas de profissão' contavam o bichano, geralmente, miava pedindo comida e quando era colocado ração, ele saía para que gatos de rua se alimentassem.

Senado considera animal como sujeito de direito, e não como coisa

(Foto: Pixabay / Reprodução gratuita)

O plenário do Senado aprovou na quarta-feira (7) projeto de lei que classifica os animais como sujeitos de direitos, e não mais como coisas.

Como o texto sofreu alterações, retornará à Câmara Federal para avaliação. O avanço, porém, foi comemorado por ativistas da causa animal, celebridades e tutores de pets, que compartilham a hashtag #animalnãoécoisa.

Conforme a proposta, do deputado Ricardo Izar (PP-SP), animais passam a ser reconhecidos como seres sencientes, ou seja, capazes de sentir emoções e passíveis de sofrimento.

Segundo a Agência Senado, o texto também acrescenta dispositivo à Lei dos Crimes Ambientais para determinar que os bichos não sejam mais considerados bens móveis para fins do Código Civil. Com as mudanças, os animais ganham mais uma defesa jurídica em caso de maus-tratos.

"É um avanço civilizacional. A legislação só estará reconhecendo o que todos já sabem: que os animais que temos em casa sentem dor e emoções. Um animal deixa de ser tratado como uma caneta ou um copo e passa a ser tratado como ser senciente", disse o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), relator do projeto na Comissão de Meio Ambiente.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Animal não é coisa!!!!!! Assim votou o Senado Federal hj! Tivemos q aceitar uma emenda( por causa dos animais de produção e vaquejada) então agora volta para a Camara dos Deputados! Agora a pressão é nos Deputados! Parabéns @deputadoricardoizar @randolferodrigues senador a todos que ajudaram, lutaram, postaram... em especial minha amiga @anitta que tava do outro lado do mundo, sem dormir e mesmo assim postou, torceu... me deu até a senha di instagram dela para ajudar! @alexiadechamps @paulaburlamaquioficial Vivian @animalequalitybrasil que durante o dia tido ficaram comigo convencendo, negociando com os senadores! #animalnãoécoisa e ai presidente @daviacolumbre

Uma publicação compartilhada por Luisa mell (@luisamell) em

 

EMENDA
Segundo a Agência Senado, Randolfe acatou uma emenda apresentada pelos senadores Rodrigo Cunha (PSDB-AL), Major Olimpio (PSL-SP) e Otto Alencar (PSD-BA) para ressalvar as manifestações culturais - como a vaquejada - e a atividade agropecuária do alcance do projeto.

Luisa Mell e as atrizes Alexia Dechamps e Paula Burlamaqui estiveram em Brasília para apoiar o projeto de lei 27/2018 e acompanhar a votação.
"Agora a pressão é nos deputados", escreveu Luisa em rede social após decisão do plenário.

 

Fonte: Lívia Marra, FolhaPress

Professor cria galinhas com mais de 1 metro e dúzia de ovos chega a R$ 400

Por Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Professor começou a investir na criação de galinhas há dez meses (Foto: arquivo pessoal)

Salomão e Marina. Eles têm nome e altura de gente. Mas, na verdade, são galos e galinhas da raça Índio Gigante que, facilmente, ultrapassam 1 metro de altura medindo da ponta do bico às unhas. 

Essa criação de ave vem crescendo em Teresina e é uma das paixões do professor Ariosto Martins que dedica boa parte do tempo às aves. 

"Sou formado em Geografia, professor concursado no Piauí e Maranhão e sempre tive vontade de desenvolver uma atividade de maior contato com a natureza. Foi aí que passei a pesquisar sobre a raça do Índio Gigante. Mesmo com apenas dez meses, tenho encomendas para a Paraíba, Ceará, Rio Grande do Norte, São Paulo e Minas Gerais", conta o professor. 

O amor dele pela natureza é tanto que até batizou o criatório das aves com a junção dos nomes do filhos. 

"O nome do meu criatório, por exemplo, é Arília que é a junção dos nomes dos meus filhos: Ariosto e Cecília. Já nos reprodutores, gosto de usar nomes fortes como Sertão, Salomão, Brutus " conta o professor.

O criatório de Ariosto fica situado na estrada da Usina Santana, na zona Sudeste de Teresina. Lá, a maior ave tem 1, 16 metros e se chama Brutos, neto do galo Playmobil, natural de um rancho em Itaberaí- GO,  e que foi considerado o galo de maior produção do país. 

Na imagem dá para perceber o tamanho da ave comparada à estatura do professor que mede 1.70 metro de altura  (Foto: arquivo pessoal)

"O Playmobil faleceu este ano, mas tenho netos e filhos dele. Ele é linhagem é chamada de Charroa que é lá de Goiás. Eu vendo um pintinho a R$ 150.  O grande segredo dessa raça é investir em qualidade, pois se vende a genética", disse Martins. 

 

DÚZIA DE OVOS CUSTA EM MÉDIA R$ 200

O Índio Gigante é a junção de sete raças. O crescimento é o resultado de um trabalho de seleção que resulta em aves com maior estatura. 

Maior galinha no criatório do professor tem 1,16 metro (Foto: arquivo pessoal)

Se o tamanho da galinha impressiona, o preço de mercado também. Os ovos são praticamente do tamanho de um "normal", cujo valor de mercado com 30 unidades custa R$ 10. Já uma dúzia de ovos das galinhas gigantes varia entre R$ 200 e R$ 400. Já o preço de uma galinha do criatório do professor custa entre R$ 300 a R$ 1.500.

"Tenho galo que comprei por R$ 6 mil. Mas Brasil afora existe galo vendido por R$ 100 mil e uma galinha arrematada em leilão por R$ 74 mil. Vendo uma dúzia de ovos até a R$ 400, mas existem dúzias vendidas no Brasil de até R$ 2 mil", pontua o professor acrescentando que o investimento em seu criatório supera R$ 70 mil entre aves e estrutura física. 

Além da linhagem, o crescimento das aves também é resultado de cuidados especiais como ração balanceada. Os ovos são numerados, as aves ganham anilhas logo após nascimento e são batizadas identificando a linhagem. Entre os animais, os que tem crista 'ervilha' [aquela que parece uma serrinha] custam um valor um pouco menor em relação a crista 'bola' que tendem a crescer mais. 

Ovos são numerados para identificação (Foto: arquivo pessoal)

Posts anteriores