Cidadeverde.com

Vídeo: cãozinho em Teresina "finge" ter deficiência e diverte família

Por Graciane Sousa

 

E quem pensa que a falta de disposição, a chamada preguiça, afeta só os humanos está enganado. A história de hoje é sugestão do jornalista Lucas Marreiros que nos enviou um vídeo muito engraçado. O protagonista das imagens é o cãozinho Bolinha, que mora com sua família no bairro Monte Castelo, Zona Sul de Teresina. 

Em primeiro momento, a sensação é de tristeza ao assistir o vídeo, que tem menos de 30 segundos. O Bolinha aparece se arrastando pelo corredor da casa, como se tivesse alguma deficiência física nas patas. Por um momento a gente chega a pensar: "ô coitadinho". 

Contudo, o que de imediato causa sentimento de comoção, se desfaz. No fim do vídeo, Bolinha aparece caminhando normalmente, até mesmo porque ele não tem nenhuma deficiência física. A peripécia do animal é acompanha por outro cachorro.

A dona dele é a estudante Érica Maria que contou ao blog toda a vida pregressa do bichinho. "Ele morava na cidade de Água Branca com minha avó, mas ele aprontava demais: corria atrás das galinhas, comia ovos... e minha avó não aguentava mais. O Bolinha tem apenas um ano e quatro meses e veio morar em Teresina quando meu cachorro morreu", disse Érica. 

Ela conta também que o cachorro sempre costuma se arrastar pelo chão da casa, mas flagrar o momento preguiça do bichinho, não é tão fácil assim. "Ele já faz isso há algum tempo. No início, fiquei assustada, mas depois vi que era só preguiça mesmo. Ele gosta de descer o corredor se arrastando, mas quando vê que a gente pega o celular para gravar, ele para", disse a estudante. 

Vídeos como o de Bolinha são comuns nas redes sociais e fazem sucesso na internet; confira outros vídeos de cães que ganharam a rede e têm milhares de visualizações no You Tube.

 

 

bicharada@cidadeverde.com

MP pede anulação de uso de parque público para vaquejadas no Piauí

Por Maria Romero
mariaromero@cidadeverde.com

 

O Ministério Público Estadual está pedindo a anulação do termo de comodato entre a Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR) e as entidades de criadores de animais no estado. O motivo é a realização de eventos como a vaquejada que, segundo o MPE, tem causado incontestáveis maus-tratos aos animais envolvidos, no Parque de Esposições Dirceu Arcoverde, administrado pelo estado. 

A titular da promotoria do Meio Ambiente, Denise Aguiar, declarou que as imagens registradas pela vereadora Teresina Britto (PV), no último dia 04, mostram claramente os maus tratos sofridos pelos animais no local. A partir das denúncias feitas, o MP resolveu anular o termo que permite que o parque seja usado para a prática. 

"Diante das imagens não tem o que questionar as denúncias de maus tratos. Vamos cuidar da parte cível e perdir a anulação do termo de comodato. Porque o Parque não tem autorização para a realização das vaquejadas e além disso há as próprias condições do evento. Pedimos a anulação do comodato porque ele não exige ao comodatário a regulamentação desse evento", declarou. 

Ela disse ainda que o Conselho Regional de Medicina Veterinária informou que a forma do transporte dos animais flagrado pela vereadora - amarrados na caçamba de um veículo pequeno - está irregular.

"Não podemos permitir esses animais serem tratados assim. O CRMV disse que eles não podem ser trasportados desse jeito e vai expedir um laudo sobre isso. Nós vamos ouvir os responsáveis pelo evento. Queremos saber porque foram tratados assim e como essas vaquejadas estão acontecendo em um parque público. Além disso, estamos monitorando as vaquejadas em todo o Piauí", informou. 

As imagens mostraram a situação de extremos maus tratos vividos por animais no Parque de Exposições Dirceu Arcoverde, em Teresina. A informação é de que os bois e cavalos encontrados no local teriam sido usados em uma vaquejada. Um cavalo foi encontrado morto e um boi estava com uma pata quebrada. Foi encontrada ainda a cauda de um animal arrancada. 

O Parque de Exposições é gerido pela Secretaria de Desenvolvimento Rural do governo do Estado, que cede o espaço para diversas entidades que realizam eventos, quando com autorização. Contudo, os bois e cavalos flagrados em situação de maus tratos não estão sob responsabilidade da secretaria.

O superintendente da SDR, Adalberto Pereira, destacou à época que cobraria providências e esclarecimentos das entidades que utilizam o espaço. Diversos parceiros firmaram termo de cooperação com a secretaria para ocupar o espaço, mas a realização de vaquejadas não foi autorizada. 

 

bicharada@cidadeverde.com

Homem e filhote de cachorro morrem após serem baleados

Crime ocorreu no bairro Petrópolis, em Manaus (Foto: Ive Rylo/G1 AM)

Um homem de 40 anos foi morto a tiros na Zona Sul de Manaus, neste domingo (29). De acordo com a Polícia Militar (PM), ele foi baleado no bairro Petrópolis e morreu em um hospital. Um filhote de cachorro também foi atingido e faleceu no local.  

Segundo informações da 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), testemunhas disseram que o homem estaria  jogando futebol e bebendo com amigos pouco antes do crime.

Moradores disseram que o homem vendia pipas (também conhecidas como papagaios) e organizava campeonatos no campo. Eles afirmaram que a vítima estava do lado de fora do campo, próximo ao expositor de pipas que ele tinha montado, quando foi abordado pela dupla.  

Populares relataram à polícia que dois homens em uma motocicleta se aproximaram da vítima. Eles teriam dito que queriam comprar uma pipa, atiraram e fugiram do local.

O homem foi atingido por sete disparos, segundo a PM. Dois tiros acertaram a barriga e cinco a cabeça da vítima.

De acordo com os moradores, um dos disparos atingiu um filhote de cachorro. Uma cadela - que seria a mãe do filhote - ficou no local após o tiro.

Ainda de acordo com testemunhas, o homem foi levado por populares ao Hospital Pronto-Socorro 28 de Agosto, bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), na Zona Norte. A Polícia Civil deverá investigar o caso. Os suspeitos ainda não foram identificados.

 

bicharada@cidadeverde.com
Com informações G1

Cão é resgatado com larvas na cabeça e dona intimada a depor

Por Graciane Sousa

Uma mulher- que não teve a identidade revelada- será intimada a comparecer à delegacia pela acusação de maus tratos ao próprio cão. Sansão foi resgatado há cerca de duas semanas, na Zona Sul de Teresina, pela protetora de animais e gerente comercial, Jamille Vasconcelos. Os ferimentos no animal teriam sido causado por golpes de faca e pedradas, conforme relataram vizinhos. 

O laudo expedido pelo médico do Hospital Veterinário Universitário (HVU), Yago Gabriel da Silva Barbosa, atesta que o animal foi atendido em caráter emergencial, estava prostado e com parte da região do crânio exposta, com grande quantidade de larvas no ferimento. "Além disso, ele estava com infeccção local exacerbada, estado nutricional lamentável e infestado por carrapatos, comprovando que as condições em que o animal vivia anteriormente eram de total desprezo", diz o atestado médico veterinário.

O especialista conta que Sansão corria risco de vida devido a grande quantidade de larvas no ferimento.

Sansão quando chegou ao HVU bastante debilitado e com a cabeça infestada de larvas

"No HVU recebemos muitos casos como o dele, mas não com tanta agressividade. O animal só chega naquelas condições em que ele estava- com o ferimento cheio de larvas- por descuido do proprietário. Em casos assim é preciso higienar a ferida, pelo menos, duas vezes ao dia. O caso dele é típico do proprietário que deixa o animal do fundo do quintal ou jogado na rua e só olha para ele uma vez na semana. O cachorro corria risco de vida, pois a tendência era que as larvas se desenvolvessem ainda mais, necrosando o tecido", explica Yago Gabriel. 

A triste história de Sansão se espalhou rapidamente pelas redes sociais comovendo internautas até chegar à protetora de animais Jamiille Vasconcelos, a quem podemos chamar também de anjo da guarda. Ela foi responsável por salvar o animal que estava em uma casa na Vila São Francisco, próximo à Rodoviária dos Pobres, Zona Sul de Teresina. 

"Soube do Sansão por um casal que viu a situação dele e espalhou que o bichinho estava morrendo a míngua. Conversei com a dona da casa onde o cachorro morava e ela me disse que o animal estava bem cuidado. Me revoltei com a resposta e disse para essa mulher que ia recolher o animal e levá-lo ao hospital. Ela em nenhum momento ajudou...é uma pessoa muito fria", disse Mille, como prefere ser chamada a protetora. 

Ela disse ainda que Sansão demonstrava medo da dona e saía correndo quando a mulher tentava se aproximar dele. O resgate demorou cerca de quatro horas. 

"O Sansão estava vivendo em uma situação de total descaso. Não é questão finaceira; isso tem a ver com coração. Ela poderia ter comprado uma pomada para tratá-lo e com isso gastaria no máximo R$ 10. Eu estava desesperada com o estado dele e fiquei ainda pior quando os vizinhos me disseram que o comportamento arredio do bichinho era porque ele tinha sofrido pedradas e facadas e que isso era muito comum na região. Eu senti desespero diante da situação dele, pena, tristeza...minha pressão baixou. Me senti impotente. Me cortava o coração olhar pra ele daquele jeito, pois trato os meus cachorros com tanto amor, carinho e cuidados", conta emocionada Mille, que cuida de animais desde criança e já participou de resgates até em outros estados. "É uma luta por amor", reitera. 

O cão resgatado é SRD e tem três anos de idade. Ele, sequer tinha nome, sendo batizado como Sansão após o resgate. Após, literalmente, escapar da morte, o cão tem apresentado melhora siginficativa, até mesmo em relação ao comportamento. O médico veterinário acrescenta que o ferimento está em fase de cicatrização, o que deve demorar em média um mês. 

"Antes, ele tinha tanto medo que não levantava a cabeça. Quando a gente tocava nele, o bichinho começava a tremer. Agora eu o chamo; ele me olha. Já levanta a cabeça e o olhar. Estou muito tranquila. Deus é maravilhoso e grande...está sempre conosco. Ele enxerga nossa luta. Agora sinto meu coração em paz, mais tranquilo", alegra-se Mille. 

 

Sansão após ter alta no HVU 

Maus-tratos é crime

O delegado Antônio Madson, titular do 10º Distrito Policial, revela que a mulher apontada como proprietária do animal será intimada a prestar depoimento na próxima semana. Ele explica que a denúncia se enquadra na Lei de Crimes Ambientais, que prevê pena de reclusão de três meses a um ano e multa. 

"Provavelmente, ela vai responder a um TCO. Ela será ouvida e o caso encaminhado ao Juizado Especial Criminal da Zona Sul, localizado no bairro Bela Vista. Ela está sujeita a uma transação penal que deve ser proposta pelo Ministério Público. Se ela tiver feito aceito alguma proposta destas nos últimos cinco anos, não é possível se fazer essa transação penal e o caso deve ser denunciado à Justiça. No momento,  temos de concreto que vou intimá-la, para que ela se explique", destaca Madson. 

O delegado ressalta que casos de maus-tratos contra animais são comuns, mas ainda são subnotificados. Situações de violação dos direitos contra os bichos, devem ser registradas na delegacia da área. 

"A denúncia é muito chocante. Ninguem é obrigado a criar um animal, mas assim que a pessoa se compromete a criar, tem que saber que o bicho deve ser tratado com zelo. O animal não é um objeto que você adquire hoje e se desfaz dele. Ele é um ser vivo e precisa de atenção do proprietário, na saúde e na doença", alerta o delegado Antônio Madson.

 

#VamosAjudaroSansao


Sansão deve ter alta do HVU nesta sexta-feira (27) e ficará em um lar temporário até a cicatrização do ferimento, que deve durar um mês. Após se recuperar, o animal ficará disponível para a adoção responsável. 

No momento, o cão precisa de doações para quitar a dívida no hospital que está acima de R$ 800. Depósitos bancários podem ser realizados na conta bancária de Luna Karoline e Araceli Maria, que também são protetoras de animais.  (veja abaixo o número das contas). 

"Quem quiser ajudar o Sansão, precisa enviar uma foto do comprovante do depósito para o WhatsApp 86 9 9990 2874. Precisamos ter esse controle, porque as contas também são usadas para receber doações para outros animais que estão em tratamento", explica a protetora Luna Karoline. 

As doações para Sansão também serão usadas para a compra de medicamentos e alimentação, no período em que ele estiver no lar temporário. 

Caixa Econômica Federal (poupança) e Banco do Brasil (conta corrente) 

Saiba qual a real idade 'humana' dos cachorros

Todo mundo sabe que cães envelhecem mais rápido que pessoas. Mas a lenda de que um ano do cachorro é igual a 7 anos de uma pessoa nada mais é do que lenda. Não é tão simples assim.
 
Por exemplo, cães amadurecem bem mais rápido que uma criança no primeiro ano de vida. Então, um cão de 1 ano teria aproximadamente 15 anos “humanos”, e não 7.
 
O tamanho e a raça também influenciam no envelhecimento de um cachorro. Embora cães menores tendam a viver mais tempo que cães de raças grandes, eles amadurecem mais rápido nos primeiros anos de vida. Um cão grande pode amadurecer mais lentamente no início, mas já ser considerado idoso aos 5 anos de idade.
  
Raças pequenas e “micros” não ficam idosas até mais ou menos 10 anos (Yorkshire, por exemplo). As raças de tamanho médio (Cocker Spaniel, Beagle etc.) estão no meio do caminho em termos de amadurecimento e longevidade. Raças gigantes, como o Dogue de Bordeaux, já são consideradas idosas a partir dos 5 anos.
 
Um estudo realizado pela BBC UK, determinou que para calcular a idade de cada cachorro é preciso levar em conta alguns fatores.
 

  • Cada raça tem uma velocidade diferente de avançar os anos
  • Cada raça demora um tempo diferente em cada etapa da vida (juventude e vida adulta)
  • Cachorros de raça pequena tem um período curto de juventude e uma longa vida adulta
  • Cachorros de raça grande são o oposto, demoram cerca de dois anos para adquirir totalmente sua forma adulta e > então, vivem cerca de mais 4 ou 5 anos
  • Cachorros de raças pequenas vivem mais do que cachorros de raças grande

No cálculo da idade do bicinho é necessário levar em consideração o porte do animal. Cães pequenos pesam até 9kg; médios de 10 a 23 kg e grandes mais de 24kg.


Veja na tabela abaixo uma estimativa de quantos anos seu cachorro teria se fosse humano

 

bicharada@cidadeverde.com
Com informações Tudosobrecachorros

Filhote de cão viciado em drogas é resgatado em motel

Foto: Tustin Police Department / Facebook/Reprodução

No começo deste mês, um filhote de cachorro foi encontrado pela polícia americana sob o efeito de drogas em um quarto de motel da Califórnia. As informações são do site do jornal The Telegraph .

Na corrente sanguínea do animal, que ganhou o nome de Bubba, foram encontrados vestígios de drogas e nicotina. O Departamento de Polícia o encontrou durante uma busca por entorpecentes no local.

O dono do animal, Joshua West, de 40 anos, estava em liberdade condicional e, com ele, acharam heroína, metanfetamina e outros aparatos. Segundo a polícia, ele estava na companhia de outro suspeito.

Durante a verificação, os oficiais notaram que o filhote estava com um comportamento estranho e fizeram um teste que constatou que ele estava drogado. Agora, Joshua enfrentará acusações adicionais de crueldade contra animais.

Bubba está se recuperando e, em breve, será colocado para adoção. “Estamos felizes de informar que ele tem sido tratado por sua dependência e está fazendo um excelente progresso. Ele ainda está recebendo cuidados médicos e, assim que estiver totalmente recuperado, será enviado a uma ONG para que possa encontrar um lar que forneça os cuidados adequados que precisará no futuro”, explicou o Departamento de Polícia.

Em entrevista, o tenente Robert Wright disse que “isso foi horrível. Esta é a primeira vez que vejo um animal sob a influência de drogas”.

 

Com informações Terra
bicharada@cidadeverde.com

As doenças mais comuns em cada raça de cachorro

Algumas raças estão mais suscetíveis a desenvolver certos problemas de saúde. Conhecê-las permite um diagnóstico e tratamento mais rápidos, além de poupar o sofrimento.

Quando um cachorro chega a uma família, todos se preocupam em cuidar da alimentação, do sono e da hidratação do bichinho. Não é comum, porém, pesquisar sobre a raça ou entender melhor quais os cuidados deve se levar em conta para cuidar de cada uma delas. Todos os cachorros são diferentes uns dos outros, mas certas peculiaridades são frequentes em certas raças como, por exemplo, a predisposição a ter determinadas doenças.

Não dá para ter certeza se o animal sofrerá com certas patologias só porque é uma característica comum à sua genética, mas é essencial ter consciência de que ele está mais vulnerável. Os veterinários afirmam que é indicado conhecer melhor o histórico das raças para que se possa compreender a saúde do cãozinho. Os cães albinos, por exemplo, são identificados pela pelagem branca e o focinho rosado, e, justamente, por terem essas características são mais propensos a desenvolver melanoma, o mais agressivo tipo de câncer de pele.

Um problema que pode acometer cães de pequeno porte, como o yorkshire, o maltês e o poodle, é a chamada dentição dupla. Quando eles começam a trocar os dentes, os de leite não caem e isso pode causar grande incômodo. Além disso, restos de comida têm mais chance de permanecerem na boca do animal, causando tártaro e mau hálito, que, além de ser desagradável para quem convive com o bichinho, pode fazer com que ele se sinta importunado e deixe de comer.

Pug, shih tzu e pequinês são algumas das raças braquicefálicas, ou seja, possuem o focinho mais achatado. Esses cães, por terem narinas pequenas, muitas vezes sofrem de problemas respiratórios, o que atrapalha na hora de correr ou até mesmo provoca estresse devido ao calor. Isso porque as vias respiratórias deles são muito estreitas e a capacidade de respirar e de resfriar o corpo, ao inspirar o ar frio, fica comprometida. Eles podem nascer com o distúrbio ou até mesmo desenvolvê-lo ao longo da vida.

Já os dálmatas, por exemplo, têm tendência a sofrer de cálculo na bexiga. Os cães, em geral, não costumam fabricar ácido úrico, mas os dálmatas produzem essa substância — sintetizada naturalmente pelo organismo e cujo excesso é eliminado pelos rins — em níveis elevados, o que resulta em pedras, muitas vezes removidas cirurgicamente.

O veterinário Brummel Oliver explica que as predisposições das raças a terem certas doenças é resultado da seleção do homem na hora de cruzar diferentes tipos de cães. “Por exemplo, ao buscar um cachorro mais alongado como o dachshund, o famoso salsichinha, cruzaram diferentes cães até que chegaram a essa raça, que tem um problema na coluna”. Por essa razão, os salsichas tendem a sofrer de hérnia de disco, o que pode causar até mesmo uma paralisia irreversível.

Alertar o futuro dono do animal é importante para que ele tenha consciência dos problemas que seu cãozinho pode vir a sofrer e assim prepará-lo tanto psicologicamente quanto financeiramente, pois as despesas podem ser grandes. “Muitas vezes, o cuidador não espera que o cão tenha algumas doenças, mas ele precisa ser alertado e estar preparado para isso, já que certas patologias podem ser tratadas a longo prazo”, explica o veterinário Brummel Oliver.

Para garantir a saúde e bem-estar do animal é importante levá-lo ao veterinário com frequência para que possa fazer os exames de rotina. Dessa forma, as patologias previsíveis podem ser tratadas desde cedo, evitando o sofrimento do bichinho e da família.

 

Saiba mais sobre as doenças mais comuns em cães de acordo com a raça

 

Golden Retriever

Como acontece com muitos cães grandes, a cabeça do fêmur não se encaixa bem na bacia. O problema, a displasia coxofemoral, prejudica a mobilidade das patas traseiras. Também é comum o desgaste da articulação do cotovelo.

São Bernardo

Esse gigante é afetado pela dilatação gástrica. Nela, o estômago se estende devido ao acúmulo de gases. Pode se dilatar tanto que faz uma torção sobre si mesmo, prejudicando o suprimento de sangue e alimento para os órgãos do sistema digestivo.

Basset Hound

Os germes aproveitam suas longas orelhas para entrar no canal auditivo e causar inflamações. Além disso, o macho sofre: como é baixinho, comprido e pesado, não consegue montar a fêmea - e precisa de uma mãozinha do dono.

Buldogue Inglês

O macho é pesado e compacto. Já a fêmea tem uma pelve estreita e fina, o que torna o acasalamento uma missão quase impossível. Muitas crias só são viáveis via inseminação artificial: e a maioria dos partos é feita por cesárea, já que a cabeça do feto é muito grande.

Chihuahua

A pequena estatura está associada à hidrocefalia - o aumento dos fluidos no cérebro. O volume elevado aumenta a pressão no cérebro. Em alguns casos, a pressão pode causar dor, perda das funções cerebrais e morte.

Dálmata

É a raça mais atingida por surdez. Até 30% dos dálmatas ficam surdos de um ouvido e 10% de ambos. E dá para prever quem será afetado: quanto maior a extensão da cor branca, maior a probabilidade de perder a audição.

Dobermann

Nessa raça, os ventrículos do coração se dilatam e o músculo cardíaco enfraquece na hora de contrair e bombear o sangue. Isso leva a insuficiência cardíaca e acúmulo de líquido no pulmão. A doença afeta até 40% dos dobermanns com mais de oito anos.

Pastor Alemão

 

Os pastores que competem em exposições têm a anca mais baixa que a cernelha (ponto mais alto das costas). Por isso, sofrem problemas nas articulações e perdem a coordenação nas patas traseiras, que se abrem como se fossem de um sapo.

Lulu da Pomerânia

O lulu é o campeão em deslocamento de patela (a rótula). Cerca de 40% dos cães têm uma patela que vive saindo do lugar, o que provoca dor e artrite. Também é comum a degeneração progressiva da retina, que leva à cegueira.

Pug

Como seu focinho foi selecionado para ser muito curto, o ar não tem tempo de resfriar antes de chegar aos pulmões. Isso provoca o aumento da temperatura corporal. Quando o cão faz atividades físicas intensas em dias muito quentes, a crise pode ser fatal. 

Aproximadamente 10 mil pugs registrados no Reino Unido viriam de uma linhagem de apenas 50 indivíduos.

 

bicharada@cidadeverde.com
Com informações Blog Mais Bichos e Brasilpost

Senado aprova criação de disque-denúncia de maus-tratos aos animais

Em meio a crise política brasileira, uma decisão que favorece e protege a vida dos animais foi tomada pelo Senado na semana passada. Os deputados de Brasília aprovaram o projeto que cria o disque-denúncia de maus-tratos aos animais, durante sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). 

O serviço será gratuito e com sigilo absoluto do denunciante e é de extrema importância já que temos tomado conhecimento, pelo menos uma vez por semana, de algum caso de crueldade contra animais, como cães que passam anos acorrentados ou em gaiolas de criadouros; cães, gatos, cavalos que apanham de seus tutores; cães e gatos agredidos nas ruas; animais jogados no lixo; entre outros tantos casos. Agora, a população deverá fazer sua parte e denunciar, afinal, mal tratar animais É CRIME!

O autor da proposta do disque-denúncia é o deputado bispo Renato Andrade (PR) que ressaltou a necessidade de ajudar a colocar um ponto final em histórias de violência contra os animais, como casos de espancamentos, envenenamentos e abandonos.

Para Andrade a criação do canal facilitará apuração e a punição dos agressores, pois as denúncias serão centralizadas, formalizadas e registradas em um único setor. Ele acredita que os animais são indefesos e necessitam muito de meios eficazes que os protejam.

O número do disque-denúncia de maus-tratos aos animais ainda não foi definido, mas em breve será divulgado. O serviço será gratuito e com sigilo absoluto ao denunciante.

Outra vitória para os animais é a proposta que determina diretrizes para encaminhamento de animais capturados para instituições de pesquisa.

A partir de agora, os animais apreendidos pelo Centro de Controle de Zoonoses do Distrito Federal ou por canis devem ser mantidos pelo GDF por 30 dias à disposição dos seus responsáveis, sendo que os animais não reclamados poderão ser cedidos para adoção.

Somente depois de vencidas estas etapas, em caso de não terem sido resgatados ou adotados, os animais poderão ser disponibilizados a instituições com atividades de ensino ou pesquisa, infelizmente!

Autora do projeto é a deputada Luzia de Paula (PSB) que alega que é uma crueldade a utilização dos animais, tanto como recurso didático para formação de veterinários e médicos cirurgiões como em testes de diferentes drogas.

Assim como os humanos, os animais precisam de serviços que protejam suas vidas e garantam seu bem-estar. 

 

bicharada@cidadeverde.com
Com informações Diário do Poder

Dia do Abraço: vídeo de médico com filhote após cirurgia viraliza na web

 

Neste domingo (22) é celebrado o dia do abraço. Pesquisas comprovam científicamente que o afago pode trazer benefícios à saúde, sendo capaz de proteger contra os efeitos do estresse, reduzir a pressão arterial, diminuir a ansiedade e o risco de infeccções, bem como ajudar pessoas que têm dificuldades de compartilhar emoções. 

Os pesquisadores também atestaram que o abraço é capaz de aliviar a dor. E como o Bicharada acredita que toda forma de afeto é válida, vamos falar sobre a relação de carinho entre homem e um caõzinho. O blog traz um vídeo que mostra o amor do assistente cirúrgico Dennis Moisés, que trabalha em uma associação de adoção de cães norte-americana, por um filhote de filhote de cachorro que havia acabado de passar por uma cirurgia.

As imagens são do início do ano, mas continuam sendo compartilhadas e comoveram mais de 11 milhões de internautas. 

"Meesha nasceu em uma ninhada inesperada de filhotes. A família não podia arcar com todos eles e pagar para saber se todos os bebês eram saudáveis. Então nós lhes oferecemos o melhor atendimento", afirmou Bailey Deacon, Diretor de Comunicações da BARCS, em entrevista à FOX News.

Após ser castrada e tomar todas as vacinas necessárias, Meesha foi adotada por uma família, que tinha acabado de comprar uma casa nova. "Eles assinaram os papéis de adoção de imediato, já que Meesha é doce e gentil", disse.

A BARCS é o maior abrigo de animais para adoção de Maryland, em termos de quantidade de animais. 

 

bicharada@cidadeverde.com
Com informações RedeTV

Leões são sacrificados após homem invadir jaula de zoológico

Dois leões do zoológico de Santiago, no Chile, foram sacrificados neste sábado (21) para deter o ataque a um homem que tentou se suicidar entrando na jaula dos animais, informaram responsáveis pelo local.

Foram ativados os protocolos de segurança, que preveem que "quando está em risco a vida de uma pessoa, há que sacrificar a dos animais", disse a diretora do Zoológico Nacional do Chile, Alejandra Montalva, ao canal TVN.

"O suicida forçou sua entrada no recinto dos leões, tirou a roupa e começou a instigar os nossos animais", provocando a ação das autoridades, que tiveram que sacrificar os leões.

Montalva explicou que, nesses casos, os analgésicos são insuficientes para frear o ataque a tempo.

O homem de entre 20 e 30 anos foi levado a um centro de saúde com ferimentos graves e em risco de vida, em meio à comoção do público do zoológico, que neste sábado foi intensificado por um feriado local.

"Estamos muito consternados porque os animais do zoológico são parte da nossa família, são leões que estavam conosco há mais de 20 anos", acrescentou Montalva.

Os leões sacrificados eram um macho e uma fêmea de origem africana.

 

Com informações G1
bicharada@cidadeverde.com

Posts anteriores