Cidadeverde.com

IDEPI e APROSOJA tratam sobre obras nas rodovias que cortam os cerrados

O diretor-geral do IDEPI, Leonardo Sobral, reuniu-se nesta quinta-feira (24), com o presidente da Associação dos Produtores de Soja do Piauí (APROSOJA/PI), Alzir Neto, para tratar de melhorias nas rodovias que cortam os cerrados e são importantes para o escoamento da produção de grãos no Estado, dentre elas, a PI-392, conhecida como a rodovia da soja. 

A reunião faz parte de uma agenda de compromissos do presidente da Aprosoja em Teresina que visa acompanhar a evolução das obras que estão sendo executadas pelo governo do Estado.

“É nosso papel enquanto classe produtiva acompanhar e tratar dessas questões com o governo, através de órgãos como o IDEPI. Aqui, as expectativas são das melhores, porque o segundo trecho da rodovia, de quase 27 km de extensão, que é de responsabilidade do órgão, está com obras bastante avançadas”, destaca Alzir Neto. 

Alzir Neto reforça que a PI-392 é a rodovia mais importante para o estado por integrar as principais regiões produtoras, saindo de Baixa Grande do Ribeiro até o município de Bom Jesus, daí sua importância para o desenvolvimento econômico do Piauí como um todo. 

De acordo com Leonardo Sobral, diretor-geral do IDEPI, as obras do segundo trecho da PI-392 seguem o cronograma previsto. A rodovia já começou a receber asfalto e a previsão é de entrega até o final do ano. Ao todo, serão quase 27 km de estradas que serão asfaltadas, iniciando no KM 16, sentido Currais, terminando depois da sede da Bunge Alimentos, no KM 43. 

“Estamos animados. Começamos essa obra no início de março deste ano, imediatamente após o lançamento do ProPiauí Rodovias, e já estamos colocando asfalto. Neste ritmo, logo concretizaremos este que é um desejo antigo de produtores e das famílias que vivem na região que mais se desenvolve no Estado”, diz Leonardo Sobral.

Outra rodovia igualmente importante é a que liga Avelino Lopes à Bahia, na cidade de Buritirana, cujas obras estão com 75% do trecho asfaltado. A rodovia possui extensão de 25km e vai possibilitar uma maior integração e ampliação das relações comerciais entre o Piauí e a Bahia, além de facilitar o escoamento da produção e fortalecer o desenvolvimento econômico da região, baseado na agricultura e na pecuária.

Com informações Ascom