Cidadeverde.com

Projeto trará melhorias e treinamento ambiental para Campo Maior

A Ibitu Energia e o Governo do Estado do Piauí vão assinar, na próxima sexta-feira (23), um compromisso para a execução de atividades de compensação ambiental do projeto de Caldeirão Grande 2, complexo solar da Ibitu que tem capacidade instalada de 252 megawatts-pico (MWp), dividida em sete parques (dos quais três já estão em operação comercial). O valor estimado desse plano é de quase R$1,5 milhão, que será destinado a obras e serviços no Parque Estadual da Serra do Santo Antônio e entorno, no município de Campo Maior.

O projeto será realizado em um prazo máximo de 18 meses – contados a partir da assinatura do contrato com a empresa executora do serviço – e abrange uma série de benefícios, como a devida identificação da área do Parque e de todos os seus acessos; um conjunto de melhorias estruturais na Escadaria da Serra do Santo Antônio (reforma parcial dos degraus, aquisição e instalação de corrimãos e guarda-corpos, construção de estrutura com contrapiso, teto, mesas e assentos nas áreas de descanso); a realização de treinamentos comunitários de educação ambiental, prevenção de acidentes e primeiros socorros básicos; entre outras iniciativas voltadas para a criação publicitária da campanha do projeto e a produção de um minidocumentário.

“Somos parceiros históricos do Governo do Piauí, principalmente em Caldeirão Grande, onde já temos parques eólicos e, agora, o nosso complexo solar. Essa assinatura é muito importante porque, com ela, vamos concluir a compensação ambiental na região”, ressalta Roberto Di Nardo, Diretor Técnico da Ibitu. Esse compromisso vai ao encontro do propósito da companhia, já que o desenvolvimento sustentável focado na preservação do meio ambiente e na criação de impactos positivos é um de seus pilares.

De acordo com o Cadastro Nacional de Unidades de Conservação, o Piauí possui 30 Unidades de Conservação de diferentes categorias, sendo 16 federais e 14 estaduais.

A criação de Unidades de Conservação é uma das atribuições do Estado, sendo responsabilidade legal da Semar propor a criação de unidades de conservação, proceder a devida regularização fundiária e, principalmente, promover uma gestão eficiente dos recursos naturais do Piauí.

“O Governo do Estado aposta em parcerias, como esta com a Ibitu, para investir cada vez mais em desenvolvimento com planejamento e equilíbrio ecológico, especialmente, em áreas estratégicas no século 21, contribuindo para a manutenção da diversidade biológica, protegendo as espécies endêmicas e ameaçadas de extinção, contribuindo para a preservação e a restauração da diversidade de ecossistemas naturais”, destaca o Superintendente de Meio Ambiente da Semar, Carlos Moura Fé.

O Parque Estadual da Serra do Santo Antônio se destaca pela sua paisagem natural pouco alterada, com notável beleza cênica. O local possui forte demanda religiosa e recebe frequentemente a visita de ciclistas e aventureiros praticantes de escalada, rapel e trilha.

“Identificamos um percurso, totalizando 1.333 metros, constituídos por trilhas e uma escadaria, em tempos de chuva, os riachos ao redor viram pontos de lazer da população local e vizinhança. Esta unidade promove a conservação e a manutenção do patrimônio natural – diversidade de fauna, flora e demais formas de vida, resguardando significativos remanescentes florestais e promovendo a conservação da biodiversidade, indispensável a qualidade de vida,” encerra o secretário de Estado do Meio Ambiente do Piauí, Daniel Marçal.

Da Redação