Cidadeverde.com

Combate aos Produtos Clandestinos é tema de palestra no Congresso das Cidades

Foto: Ascom/Vigilância Sanitária

O Combate aos Produtos Clandestinos no Piauí foi um dos assuntos das palestras ministradas ontem (07) pela Diretoria de Vigilância Sanitária (DIVISA), no segundo dia de programação do Congresso das Cidades. O tema reuniu discussões sobre uma ação educativa do Governo do Estado, e que foi desenvolvida pelas secretarias de Saúde, Segurança e Desenvolvimento Rural.

No início deste ano, os técnicos da Vigilância Sanitária do Piauí (DIVISA) e ADAPI inspecionaram bares, restaurantes, panificadoras, entre outros estabelecimentos que comercializam produtos de origem animal, a fim de reduzir o consumo da população desses alimentos com procedência desconhecida. 

De acordo com a fiscal sanitária da DIVISA, Iolanda Soares, a ação já surtiu efeitos positivos, tendo em vista que algumas empresas já procuraram a ADAPI para se regularizarem. “A gente fica feliz com o resultado desta ação. Os comerciantes entenderam a nossa mensagem e estão procurando os  órgãos competentes para se regularizar e assim, comercializar um produto de qualidade para os seus consumidores”, afirmou.

A ação deve se estender posteriormente para os municípios no interior do Estado. “Essa ação deve ser continuada, vamos buscar também outras parcerias que possam se envolver, como a educação, meio ambiente, agricultura, pois entendemos que assim fortalecemos os serviços”, explicou a fiscal.

É considerado um produto clandestino, aquele cuja procedência é desconhecida ou oriundo de estabelecimentos sem registros em órgão oficial e que, portanto, não foram inspecionados. Os produtos sujeitos as fiscalizações são os alimentos derivados da carne, de pescados, leite, ovos e mel.


Da redação
redacao@cidadeverde.com