Cidadeverde.com

Cidades podem encontrar potencial nas periferias, diz palestrante do Sebrae

Foto: Gabriel Paulino/Cidadeverde.com

 

As áreas periféricas dos municípios podem se transformar em centros de empreendedorismo. O palestrante gaúcho Vinícius Mendes, presidente da Besouro Agência de Fomento explica que existe um público consumidor forte nessas áreas e uma cultura de trabalho autônomo. Ele proferiu palestra no auditório Opala, espaço do Sebrae.

Microempreendedor desde a adolescência na comunidade onde nasceu, Vinicius pesquisou quem são e como se mantém microempreendedores nas favelas Villa 31, na Argentina com 120 mil moradores, e Rocinha, no Rio de Janeiro com cerca de 180 mil habitantes.

Para ele, existe mercado nas periferias a ser explorado, o que geralmente é deixado de lado por grandes e médias empresas. Segundo ele, essa ausência pode ser ocupada e explorada pelo poder público. "O salário de um trabalhador que trabalha na construção civil em um bairro nobre, por exemplo, seria gasto na periferia, ajudando os microempreendedores vizinhos e fazendo a economia do local circular", explicou.

A pesquisa de Vinicius levantou que no Brasil, 12 milhões de pessoas vivem em favelas. A partir da necessidade de empreender para sobrevivência o gaúcho desenvolveu um método chamado de Bynecessity (por necessidade, em inglês), que lista 10 passos para um plano de negócio especializado para negócios dessa linha.

Vinicius, que é mestre em marketing estratégico e professor em instituições do Brasil e da Argentina, é autor do livro A Riqueza das Favelas, no qual compartilha dados e conclusões da sua pesquisa.

Valmir Macêdo
r[email protected]