Cidadeverde.com

Bloco Coisa de Nêgo vai denunciar racismo e mortes da juventude negra

Fotos: Coisa de Nêgo

O batuque dos tambores do grupo Coisa de Nêgo vai ecoar e provocar reflexão neste carnaval. O desfile do tradicional bloco afro cultural será realizado nesta sexta-feira (24), com concentração na Avenida Boa Esperança, na zona Norte de Teresina.

O grupo vai percorrer a Avenida Boa Esperança e encerrar na Praça dos Orixás, no Parque Lagoas do Norte.  Com o tema "Os tambores da África Ecoam Aqui", o bloco Coisa de Nego vai festejar neste carnaval e também discutirá temas que envolvem a comunidade negra.  A coordenadora Assunção Aguiar adianta que o racismo será denunciado no desfile.
 
"Vamos desfilar numa perspectiva de festejar a vida e de denunciar o racismo, o genocídio da juventude negra e a intolerância religiosa", explica Assunção Aguiar. O desfile do  bloco terá uma média de 300 integrantes e a participação de terreiros de umbanda da capital.
 
O combate às práticas discriminatórias ao povo negro é bandeira de luta do grupo Coisa de Nego diariamente. Mas neste carnaval, a organização do bloco acredita o tema tem que ser mais amplamente discutido por conta da atual conjuntura nacional.
 
 "Nesse momento estamos vendo vários direitos da população negra sendo perdidos. O carnaval pode ser um espaço de reflexão sobre essa situação", pondera Assunção.

O bloco Coisa de Nêgo foi fundado há mais de 30 anos, antes do surgimento do grupo Coisa de Nêgo, que há 26 anos trabalha políticas públicas para a comunidade negra.
 
"A comunidade negra teresinense percebeu que era preciso tem um espaço onde não tocasse só o samba e o axé, mas trazer uma pauta dentro desse espaço de folia que tratasse sobre a realidade do povo negro, com o afoxé, cantando e contando a história do povo negro", explica Assunção.
 
O desfile do bloco Coisa de Nêgo começa a partir das 17h. 

 

Izabella Pimentel (especial para o cidadeverde.con)
redacao@cidadeverde.com