Cidadeverde.com

Carnaval: PRF já flagrou 15 motoristas dirigindo sob efeito de álcool; 3 foram presos

Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) já flagrou, em dois de carnaval, 15 motoristas dirigindo sob o efeito de álcool nas rodovias do estado. Destes, três foram presos. É o primeiro carnaval com penalidades mais rígidas para quem for pego nessa situação. Em 2018 foram 16 autuações no mesmo período.

Segundo a PRF, a multa para quem dirige sob o efeito de álcool é de R$ 2.934,70, além da pena de suspensão do direito de dirigir por um ano e, dependendo do grau etílico constatado, prisão pelo crime de trânsito.

De acordo com a PRF, a mistura de bebida e direção é um dos principais problemas enfrentados no período carnavalesco. Ao longo de 2018, em todo o país, foram mais de 300 mortes registradas nas rodovias federais diretamente relacionadas pelo uso de bebida alcoólica. 

A fiscalização é feita com o etilômetro. No estado do Piauí, as fiscalizações ocorrem nas abordagens realizadas pelas viaturas caracterizadas em policiamento nas rodovias e em todas as unidades operacionais. Destaque para as regiões de Floriano, Parnaíba e Luís Correia, locais com maior movimento durante a folia de momo.

A Operação Carnaval começou zero hora de sexta-feira (1) e até às 23h59 do dia 06 de março. No Piauí, a PRF conta com o reforço de policiais lotados em setores administrativos, além de escalas extras e convocações de servidores de outras regionais. 

Hérlon Moraes (Com informações da PRF)
[email protected]

Bloco Terceira Idade na Folia leva foliões para as ruas de Pio IX

Fotos: Ascom

Animação e muita alegria marcaram a passagem do bloco “Terceira Idade na Folia” pelas ruas de Pio IX, nesse sábado (2). A ação, desenvolvida pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Assistência Social, é voltada para os idosos atendidos pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). Porém, a festa acaba atraindo pessoas de todas as idades. 

Entre os foliões, Horácio Cosme, de 83 anos, deu um exemplo de disposição. Ele é atendida pelo CRAS. “Não perco o bloco por nada”, diz. Outra foliã que não deixa de participar é a dona Ana Maria, de 62 anos. “Enquanto eu tiver saúde e puder participar, eu vou. É uma felicidade para nós, idosos, termos uma prefeita que olha por nós, que nos acolhe, que brinca junto com a gente. Só isso já faz valer a pena”, afirma. 

A concentração do bloco aconteceu no Ginásio Poliesportivo. De lá, os foliões passaram por várias ruas da cidade. Os idosos entraram no clima da festa, usando adereços carnavalescos e dançando ao som das marchinhas. Uma banda de fanfarra tocou durante todo o percurso. 

“É uma felicidade ver que a cada ano conseguimos mobilizar mais idosos. A participação deles é gratificante e é também um reconhecimento do trabalho que realizamos no CRAS, no nosso dia a dia”, afirma a secretária de Assistência Social, Auristemária Afonso. 

A prefeita de Pio IX, Regina Coeli, participou da festa, do início ao fim. “É lindo ver a disposição dos nossos idosos. Eles são nossos exemplos e hoje é dia de compartilhar essa alegria”, ressalta a prefeita. Entre os presentes, também o vereador Fanuel Adauto (PROS), que falou dos avanços na assistência à terceira idade em Pio IX. “Essa iniciativa é realizada desde o primeiro mandato da prefeita. São ações que valorizam nossos idosos”, pontua.

Da Redação
[email protected]

Primeira noite de Carnaval leva multidão ao Calçadão de Altos

Foto: Ascom

Centenas de foliões lotaram o Calçadão da Praça Cônego Honório, na abertura do Carnaval de Altos, na noite desse sábado (3). A programação da Festa do Momo no município seguirá até o dia 5, terça-feira. 

As atrações da primeira noite foram Renatinho Bahia e Leide Santos. Hoje, domingo (3), a programação começa com o Carnaval Infantil, a partir das 16h, e, à noite, é a vez de Max Viana e Swing Malino comandarem a festa, às 22h. 

O Carnaval de Altos encerra na terça (5), com o tradicional Bloco das Virgens ganhando as ruas, às 16h, e com as bandas Gang & Cia e D’Pilek, a partir das 22h, no Calçadão. Em todos os dias da Festa do Momo Altoense, a banda Os Versáteis também está animando os foliões. 

“Nosso Carnaval é tradicional. Muitos foliões vêm, inclusive de outras cidades, para brincar conosco. Estamos garantindo toda a segurança e qualidade das atrações, para que possamos brincar com alegria, paz e responsabilidade”, destaca a prefeita Patrícia Leal.

Da Redação
[email protected]

Carnaval, paquera e importunação sexual: o consentimento faz a diferença

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O carnaval em 2019 pode ser considerado um marco na luta das mulheres contra a importunação sexual. Esse é o primeiro ano em que a Lei Nº 13.718 estará valendo e os foliões, tanto homens como mulheres, precisam ficar atentos aos limites entre uma  simples paquera e a importunação sexual . Isso porque a importunação, diferente da paquera, é crime e já está previsto no Código Penal.

A promotora Amparo Paz, titular da 10º Promotoria de Justiça e coordenadora do Núcleo de Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (NUPEVID), explica essa diferença para que todos tenham um carnaval de diversão, e sem violência. 

Apalpar o bumbum, apertar os seios e/ou beijar a força, sem o consentimento da pessoa, podem ser considerados, segundo a lei, importunação sexual, ressalta a promotora.  Ter o consentimento para praticar o ato é o principal fator entre uma paquera e uma importunação. É preciso ter a consciência de que a pessoa permite uma mão boba do que acabar o carnaval em uma delegacia.

"Na paquera há a anuência, que quer dizer permissão. Então, como existe a permissão é uma paquera. Agora, a partir do momento que, por exemplo, o homem fica insistindo com aquela mulher, tocando-a sem sua permissão, já passa a ser importunação sexual", comenta Amparo Paz. 

A promotora reforça essa questão: a paquera é mútua, recíproca, enquanto a importunação não é, pois apenas uma das partes que impor o seu desejo sobre a outra.


Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
 

O que diz a lei

Segundo o artigo 215-A, do Código Penal, a importunação sexual é "praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiros".

"As apalpadas, pegar no bumbum e nos seios das mulheres, tudo isso sem permissão, e os beijos forçados, por exemplo, passaram a ser crime, desde setembro de 2018, punidos com reclusão. Inclusive, o folião que fizer isso pode ser preso em flagrante. Só quem poderá arbitrar fiança, para que ele se defensa solto, é o juiz de Direito. O delegado não pode arbitrar fiança porque a pena é superior a quatro anos".   

A pena é de reclusão de um a cinco anos, "se o ato não constitui crime mais grave", diz a lei.

O Cidadeverde.com aproveita para alertar sobre os casos de assédio sexual que, de acordo com o Código Penal, é o "constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual" (art.216). A pena é detenção de um a dois anos, e aumentada em até um terço se a vítima é menor de 18 (dezoito) anos.      

E, atenção, mesmo as mulheres sendo as principais vítimas da importunação sexual. A lei é voltada para todos, ou seja, atinge homens ou mulheres; e ambos são protegidos por ela. "Se a pessoa não permitiu, isso é uma importunação sexual", reforça a promotora. 


Promotora Amparo Paz (Foto: Ascom/MPPI)

#TemQueRespeitarasMinas

Para orientar os foliões e reforçar a segurança, muitas são as campanhas para evitar esse tipo de crime e garantir uma carnaval de diversão a todos. 

A promotora Amparo Paz destaca que o Ministério Público do Piauí está com a campanha #TemQueRespeitarasMinas, "carnaval bom é sem importunação sexual contra mulheres". A ação surgiu da necessidade de alertar os foliões de que as mulheres têm o direito de se divertirem da forma como quiserem. "Ou seja, vestindo as fantasias que quiserem, dançando como quiserem".

A campanha será intensificada nas redes sociais por conta do grande alcance e sua abrangência já que alcança jovens e adultos. Mensagens ilustrativas sobre um carnaval sem importunação serão compartilhadas. 

Esse é o terceiro ano em que o Ministério Público Estadual reforça a segurança das mulheres no período carnavalesco porque, segundo a promotora, é no carnaval em que muitos foliões ultrapassam a linha tênue entre paquera e importunação sexual, como se o "corpo da mulher fosse público" já que, em maioria, os carnavais acontecem em ambientes abertos.

#RespeiTHEmeucarnaval

A Prefeitura de Teresina também está com uma campanha voltada para um carnaval sem importunação, assédio e violência sexual. Pelas redes sociais, mensagens orietam que "piadas machistas, racistas, homofóbicas e gordofóbicas não tem graça", que "Beijar à força não é ter pegada, é comer assédio" e "Se você não respeitar, só falta desenhar: Não é Não!".

Denunciar

As denúncias podem ser feitas à Polícia Militar (número 190), a Central de Atendimento à Mulher (número 180), ao Ministério Público, a Delegacia de Proteção dos Direitos da Mulher  - Centro (86 3222 2323) e ao Plantão de Gênero (86 3216 5042 ou 190)


Famosas também adotaram a campanha do "Não é Não" (Foto: Leandra Leal/Instagram)



 

Carlienne Carpaso
[email protected] 

Chicabana arrasta foliões na 1ª noite de Carnaval de Água Branca

  • aguabranca_-_Cópia.jpg divulgação
  • 20190302083800_IMG_0019_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302060835_IMG_9993_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302054054_IMG_9972_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302053902_IMG_9967_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302052722_IMG_9963_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302051802_IMG_9943_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302051159_IMG_9936.JPG divulgação
  • 20190302050634_IMG_9927_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302044020_IMG_9894_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302042924_IMG_9864.JPG divulgação
  • 20190302042924_IMG_9864_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190301222734_IMG_9827_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190301222639_IMG_9825_-_Cópia.JPG divulgação

A Praça de Eventos recebeu milhares de pessoas para a primeira noite de shows da edição 2019 do Carnaval de Água Branca. A animação da noite - que contou com a presença do deputado federal Júlio César e deputado estadual Georgiano Neto, ambos do PSD - ficou por conta dos artistas Anderson Rodrigues, a banda Nanaê, e a atração mais aguardada da noite, Chicabana.

Antes dos shows na Praça de Eventos, à tarde, a folia foi comandada dos paredões de som na Orla do Açude, com o tradicional mela-mela, que também será realizado nos demais dias de festa.

A noite, a primeira atração a se apresentar foi a Banda Nanaê, que interpretou sucessos consagrados do axé, além da tradicional swingueira. Em seguida, foi a vez de Anderson Rodrigues comandar a festa. Com um repertório que mistura axé, funk e forró, o artista agitou a multidão presente. E, por último, a banda Chicabana fechou a primeira noite de festa. No repertório, músicas de artistas nacionais, como “Sujeito”, “Praia de Ubatuba”, além de sucessos autorais, como “Eu quero só você”.

A secretária municipal de Cultura, Camila Alencar, destaca toda a estrutura montada para receber os foliões. “Nossa expetativa é de receber, ao longo de quatro dias de festa, mais de 80 mil pessoas. Toda a estrutura, além de um forte esquema de segurança, foi montada para que a população de Água Branca e os nossos visitantes se divirtam com conforto e segurança. O prefeito Jonas Moura deu todo o apoio necessário para a organização e esperamos que os próximos dias de festa continuem com muita alegria e tranquilidade”, comenta.

 

DOMINGO (3 de março)

– 15h – Desfile de Rua (Concentração na Praça dos Miguel)

– 16h – Mela-mela na Orla do Açude

– 23h – Romim Mata, Luketta e Johnny Fred

 

SEGUNDA-FEIRA (4 de março)

– 16h – Mela-mela na Orla do Açude

– 23h – Oz Bambaz, Avine Vinny e Phyll Araújo

 

TERÇA-FEIRA (5 de março)

– 15h – Bloquinho Infantil (Praça Gomes Callado)

– 16h – Mela-mela na Orla do Açude

– 23h – Banana Nativa e Kaio Stronda

 

Da Redação
[email protected]

Sanatório Geral faz a festa e leva multidão ao Centro de Teresina

  • ujkhjk.jpg Letícia Santos
  • f4a76205-be7b-4b4e-b1a5-63a617c47f65.jpg Letícia Santos
  • cb808e4f-faa3-4525-977c-f7ea2c801795.jpg Letícia Santos
  • c347220f-4db3-46c5-bb10-897d702d7564.jpg Letícia Santos
  • bf7fe506-c290-4b65-9c99-d9b37f56b792.jpg Letícia Santos
  • aaaeb534-fcca-4acb-a82c-a270054bde92.jpg Letícia Santos
  • 45634718-f71e-46a4-bc83-fdb3622c96bb.jpg Letícia Santos
  • 9829c989-0392-4fba-8f92-f4ed9bcc8df3.jpg Letícia Santos
  • 9520a1c8-feee-415f-98f9-c0912d26d4ef.jpg Letícia Santos
  • 8588eef8-c146-452e-8d97-897782fcd3d7.jpg Letícia Santos
  • 1252fb23-0ada-4c4a-a4d1-43249f35d560.jpg Letícia Santos
  • 901c4cd2-b911-4e28-a0e4-d76942e85346.jpg Letícia Santos
  • 7e0309bd-1a09-484b-8c71-ebd07805fe2e.jpg Letícia Santos

Os foliões do Sanatório Geral levaram para a Praça da Liberdade temas como kit Gay, criminalização da homofobia e o combate a intolerância. Uma multidão se concentrou ao lado da Igreja São Benedito, no Centro de Teresina. Neste ano, o bloco está debutando. Ele completa 15 anos e faz uma homenagem a Velha Guarda. 

"Quinze anos reunindo essa galera linda, da paz, na praça da Liberdade, onde outrora o Carnaval acontecia e dispersava. Aqui é o lugar feliz de estar em Teresina", afirmou Jorginho Medeiros, um dos idealizadores do bloco.  

O presidente do conselho LGBT em Teresina, Andre Santos, foi ao evento fantasiado de anjo com asas em cores de arco-íris. "É um protesto e um alerta para que os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) mantenham o voto pela criminalização da homofobia. Queremos alertar que tem ministro anjo em defesa do LGBT".

Já a Elane Aragão foi fantasiada de kit gay.  Ela conta que a fantasia é um protesto contra às pessoas que acreditam na cura da homossexualidade. "É um deboche. É ridículo esse debate de kit gay. Os LGBTs são seres humanos, e o kit gay u é um total estado de ignorância das pessoas que acreditam nele", enfatizou.

Diretor do Theatro 4 de setembro, João Vasconcelos comentou que o bloco Sanatório Geral permanece até hoje devido a alegria e a persistência de dois amigos e que há 15 anos oferece alegria aos teresinenses. Os dois amigos são Jorginho Medeiros e Arimatan Martins. 

Maria Laura, do Grupo Piauiense de Transexuais e Travestis, diz que pela primeira vez participa e está se sentindo em um "encontro de multipessoas" e que não se deparou com nenhum despeito aos travestis e homossexuais, pelo contrário.



Assunção Aguiar, do Bloco Coisa de Nego, também marcou presença e declarou que o carnaval de Teresina tem sido positivo, principalmente, nos bairros. "Para quem gosta de carnaval, é um resgate para as comunidades, e precisa de mais investimentos". 

O ator e bailarino Fernando Freitas foi ao Sanatório ressaltando os índios e condenando o extermínio indígena. Ele batizou a fantasia de "Potyréa", como a última índia potira . "O Piauí só tem índio no nome, e a Potyréa vem representando como a única que sobrou no Estado e que está aqui para contar a história".

 

 



Flash Yala Sena
Da Redação Carlienne Carpaso
[email protected]

Presidente da FCMC diz que Blocos de Rua são parcerias de sucesso em Teresina

  • 223414f4-1063-4d09-a90c-b19b6a07fcd01.jpg Letícia Santos
  • 8004b8f2-290e-41a8-bc4c-b3c764ad1c49.jpg Letícia Santos
  • f4a76205-be7b-4b4e-b1a5-63a617c47f65.jpg Letícia Santos
  • cb808e4f-faa3-4525-977c-f7ea2c801795.jpg Letícia Santos
  • c347220f-4db3-46c5-bb10-897d702d7564.jpg Letícia Santos
  • bf7fe506-c290-4b65-9c99-d9b37f56b792.jpg Letícia Santos
  • aaaeb534-fcca-4acb-a82c-a270054bde92.jpg Letícia Santos
  • 45634718-f71e-46a4-bc83-fdb3622c96bb.jpg Letícia Santos
  • 9829c989-0392-4fba-8f92-f4ed9bcc8df3.jpg Letícia Santos
  • 9520a1c8-feee-415f-98f9-c0912d26d4ef.jpg Letícia Santos
  • 8588eef8-c146-452e-8d97-897782fcd3d7.jpg Letícia Santos
  • 1252fb23-0ada-4c4a-a4d1-43249f35d560.jpg Letícia Santos
  • 901c4cd2-b911-4e28-a0e4-d76942e85346.jpg Letícia Santos
  • 32ee3133-98d2-4798-8fb4-bc069b359152.jpg Letícia Santos
  • 7e0309bd-1a09-484b-8c71-ebd07805fe2e.jpg Letícia Santos
  • 4483ddc0-0dbc-477f-915b-3334d1784e75.jpg Letícia Santos
  • e8aad413-23f4-4c72-bef6-a07aee8e91d3.jpg Letícia Santos
  • e7f870b5-29ad-4a37-b474-45b7fc8c0d33.jpg Letícia Santos
  • d0bafe5f-5de2-4c38-a03a-f6eae57f75c7.jpg Letícia Santos
  • 28098a76-6341-495b-98ff-88be0b5438c0.jpg Letícia Santos
  • 1505ca35-d716-4f14-82c2-d260acca3fff.jpg Letícia Santos
  • 857ce2f9-6491-471e-8631-f9ced3cf33a9.jpg Letícia Santos
  • 488d8bf7-e6d0-4bf0-8179-a014d926f002.jpg Letícia Santos
  • 89ce3743-65b8-4031-bdc0-bdde580acaf5.jpg Letícia Santos
  • 35c8b6a6-30b0-4e0d-93ad-149b45c1c538.jpg Letícia Santos
  • 8a7d4eaa-0840-4c7f-b921-63e41771ed74.jpg Letícia Santos
  • 4c2f3b59-69bb-49ce-8b26-309af5384056.jpg Letícia Santos
  • f4999854-596c-49c6-9b8d-7fbb92e2a186.jpg Letícia Santos
  • d5116560-4919-4e4c-b76a-cb1d0283b252.jpg Letícia Santos
  • d9fc7e02-ee2f-46b6-8c73-c7e94ef02544.jpg Letícia Santos
  • c0363d87-8ed0-4fe9-92e0-9fcc1a7a7558.jpg Letícia Santos
  • 223414f4-1063-4d09-a90c-b19b6a07fcd0.jpg Letícia Santos
  • 09929d69-4f92-4050-8a0e-5a76b09e1d7a.jpg Letícia Santos
  • 322de9a2-289e-4f26-8621-73c706ff8858.jpg Letícia Santos
  • 172dfc8d-40b0-4a93-a09a-5e56be3cabe1.jpg Letícia Santos
  • 58c993b4-02b5-4cd5-bce4-b5d87003ebb1.jpg Letícia Santos
  • 49eaf735-8f78-484c-9883-5d6c013a6055.jpg Letícia Santos
  • 32b18d33-aa7a-4c6b-9da9-81de8fec5ced.jpg Letícia Santos

O presidente da Fundação Municipal Cultural Monsenhor Chaves, Luís  Carlos Alves, afirmou que o modelo de carnaval em Teresina são os blocos de rua, e representa uma parceria entre o poder público e a população. Neste ano, segundo o presidente da FCMC, o valor de investimento para os blocos de rua ficou em R$ 127 mil. 


O gestor destacou que a Prefeitura de Teresina ajudou financeiramente  24 blocos de rua, dos mais tradicionais aos mais recentes. Alguns blocos também receberam apoio de estrutura, como palcos para shows e banheiros químicos.

"Essa parceria vem dado certo. Nos blocos participam as famílias. São muitos jovens, idosos e crianças. É muita animação e confraternização. Muita alegria e paz", disse Luís Carlos, que esteve nesta tarde de carnaval acompanhado o Bloco Capote da Madrugada ao lado da deputada estadual, Lucy Soares. 

Luís Carlos esteve no Capote da Madrugada por volta das 17h30. Ele deverá acompanhar outros blocos, como o Sanatório Geral e o Pinto da Morada. 


Presidente da FCMC. Luís Carlos (Foto: Letícia Santos)


Flash Yala Sena
Carlienne Carpaso (Da Redação)
[email protected] 

Pinto na Morada traz mascote de 4 metros e anima sábado de carnaval

  • c0363d87-8ed0-4fe9-92e0-9fcc1a7a7558.jpg Letícia Santos
  • f4999854-596c-49c6-9b8d-7fbb92e2a186.jpg Letícia Santos
  • d5116560-4919-4e4c-b76a-cb1d0283b252.jpg Letícia Santos
  • d9fc7e02-ee2f-46b6-8c73-c7e94ef02544.jpg Letícia Santos
  • 223414f4-1063-4d09-a90c-b19b6a07fcd0.jpg Letícia Santos
  • 09929d69-4f92-4050-8a0e-5a76b09e1d7a.jpg Letícia Santos
  • 322de9a2-289e-4f26-8621-73c706ff8858.jpg Letícia Santos
  • 172dfc8d-40b0-4a93-a09a-5e56be3cabe1.jpg Letícia Santos
  • 58c993b4-02b5-4cd5-bce4-b5d87003ebb1.jpg Letícia Santos
  • 49eaf735-8f78-484c-9883-5d6c013a6055.jpg Letícia Santos
  • 32b18d33-aa7a-4c6b-9da9-81de8fec5ced.jpg Letícia Santos

O mascote de quatro metros de altura chamou a atenção dos foliões do Pinto na Morada, neste sábado (02) de Carnaval. O mascote foi confeccionado pelo artista plástico Fernando Bonequeiro, e quem passou pelo bloco não perdeu a oportunidade de tirar uma foto com ele. 

Neste ano, os foliões se concentraram na Praça Carlos Castelo Branco, no bairro Morada do Sol, próxima a Paróquia de São Cristovão, e fizeram um percurso alternativo porque a Avenida Dom Severino não foi fechada pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), segundo a diretoria do bloco. 

Ao Cidadeverde.com o presidente do Bloco, Alexandre Sá, confirmou que foi apresentada uma solicitação de fechamento da avenida para o percurso, mas que não tiveram um retorno positivo por parte da Strans. 

Como alternativa, os foliões fizeram o percurso ao redor da praça Carlos Castelo Branco com o apoio da Polícia Militar do Piauí. 

O diretor do bloco, Raulino Neto, ressaltou que o imprevisto não foi motivo de desanimo e que não atrapalhou a alegria do folião do Pinto na Morada, que neste ano está na sua terceira edição. 

Ele destacou que o Pinto na Morada ajuda a resgatar o carnaval com marchinha e frevos. Exemplo disso é que a Orquestra de Teresina abriu o bloco tocando frevo. 

O bloco também contará com apresentações das bandas Folia de Mamulengo e da Lene Alves. 

Flash Yala Sena
Da Redação Carlienne Carpaso
[email protected]

 

Capote da Madrugada festeja 16 anos e ressalta a alegria do carnaval

  • 4483ddc0-0dbc-477f-915b-3334d1784e75.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • e8aad413-23f4-4c72-bef6-a07aee8e91d3.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 857ce2f9-6491-471e-8631-f9ced3cf33a9.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 8a7d4eaa-0840-4c7f-b921-63e41771ed74.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • e7f870b5-29ad-4a37-b474-45b7fc8c0d33.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • d0bafe5f-5de2-4c38-a03a-f6eae57f75c7.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 28098a76-6341-495b-98ff-88be0b5438c0.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 1505ca35-d716-4f14-82c2-d260acca3fff.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 488d8bf7-e6d0-4bf0-8179-a014d926f002.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 89ce3743-65b8-4031-bdc0-bdde580acaf5.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 35c8b6a6-30b0-4e0d-93ad-149b45c1c538.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 4c2f3b59-69bb-49ce-8b26-309af5384056.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-6.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-4.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-7.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-5.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-8.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • uber.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote2019.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote2019--1.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-2.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-3.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
Ampliada às 18h
 
Uma multidão se concentrou na avenida Dom Severino para o bloco Capote, que aconteceu neste sábado (02). Neste ano, o capote está comemorando 16 anos e está ressaltando a alegria do carnaval. O bloco está cheio de foliões fantasiados e bares da região foram transformados em camarotes. A expectativa é de que 120 mil pessoas passem pelo evento carnavalesco.
 
O Bloco também conta com um palco e terá apresentação das bandas Zé Roraima e  theregroove, e Darly Susan e Banda. 
 
"O Capote é diversão. O que a gente quer é que todos aqui sejam felizes, com tolerância e na paz", afirmou a Soraia Viana, que é da diretoria do Capote.  Em 2019, o bloco retornou para o local de origem, na Av. Dom Severino com concentração no Restaurante Vila Isabel. Ela destacou que o bloco é ao ar-livre e sem arenas. A concentração foi iniciada às 11 horas. 
 
O professor Feliciano Bezerra comentou que a solução para o carnaval de Teresina são os blocos, pois eles " mobilizam, são alegres, pacíficos e convergentes", disse o professor, que foi acompanhado da família ao Capote. Ele ressaltou que também marca presença nos blocos Sanatório Geral e Lisossomos.

Já o advogado Cley Sampaio, que foi ao Capote fantasiado de Wolverine, e o artista plástico Wellington Sampaio,  homenageando  Dragon Ball, elogiaram a organização do bloco, mas lamentaram a ausência de lixeiras para depositar o lixo. Outros ponto elogiado por eles foi a segurança. 

Por falar em elogios, a advogada Vivência Lustosa, que é piauiense, mas mora há 40 anos no Rio de Janeiro, declarou ao Cidadeverde.com que o "Capote é 10 e não deixa a desejar para nenhum bloco do Rio".  Neste ano, ela trocou o carnaval carioca pelo teresinense. No Rio, ela relatou que costuma sair no bloco Bola Preta, que saiu às ruas neste sábado (02). 
 
 
 
Flash Yala Sena

PRF flagra mais de 400 veículos em alta velocidade no 1º dia de Operação

Fotos: Divulgação / PRF

O alto número de veículos flagrados em excesso de velocidade logo no primeiro dia da Operação Abre Alas preocupa a Polícia Rodoviária Federal.

Foram 440 veículos flagrados circulando acima da velocidade máxima da via - alguns deles excedendo em mais de 50% o limite legal. 

Nesses casos, a infração é considerada gravíssima e chega a R$ 880,41. Além disso, implica em suspensão da carteira de habilitação do condutor.

Segundo explica a nota enviada pela PRF, alerta se dá porque o excesso de velocidade potencializa o risco de morte nos acidentes de trânsito.

Sem mortes

O primeiro dia da Operação Abre Alas, que se iniciou à 0 hora de sexta-feira (1), não registrou mortes nas rodovias federais do Piauí. 

Com policiamento reforçado nas rodovias, os agentes focaram nas ações preventivas visando a preservação de vidas.

As ações educativas também foram destaque. Com o Cinema Rodoviário, momento em que os condutores e demais ocupantes do veículo são convidados a assistirem uma breve palestra nas unidades operacionais da PRF, 289 pessoas foram sensibilizadas sobre as boas práticas no trânsito. 

A PRF segue com a Operação Carnaval até 23h59 do dia 06 de março, quarta-feira de cinzas.

Jordana Cury
[email protected]

Posts anteriores