Cidadeverde.com

Carnaval: PRF já flagrou 15 motoristas dirigindo sob efeito de álcool; 3 foram presos

Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) já flagrou, em dois de carnaval, 15 motoristas dirigindo sob o efeito de álcool nas rodovias do estado. Destes, três foram presos. É o primeiro carnaval com penalidades mais rígidas para quem for pego nessa situação. Em 2018 foram 16 autuações no mesmo período.

Segundo a PRF, a multa para quem dirige sob o efeito de álcool é de R$ 2.934,70, além da pena de suspensão do direito de dirigir por um ano e, dependendo do grau etílico constatado, prisão pelo crime de trânsito.

De acordo com a PRF, a mistura de bebida e direção é um dos principais problemas enfrentados no período carnavalesco. Ao longo de 2018, em todo o país, foram mais de 300 mortes registradas nas rodovias federais diretamente relacionadas pelo uso de bebida alcoólica. 

A fiscalização é feita com o etilômetro. No estado do Piauí, as fiscalizações ocorrem nas abordagens realizadas pelas viaturas caracterizadas em policiamento nas rodovias e em todas as unidades operacionais. Destaque para as regiões de Floriano, Parnaíba e Luís Correia, locais com maior movimento durante a folia de momo.

A Operação Carnaval começou zero hora de sexta-feira (1) e até às 23h59 do dia 06 de março. No Piauí, a PRF conta com o reforço de policiais lotados em setores administrativos, além de escalas extras e convocações de servidores de outras regionais. 

Hérlon Moraes (Com informações da PRF)
herlonmoraes@cidadeverde.com

Bloco Terceira Idade na Folia leva foliões para as ruas de Pio IX

Fotos: Ascom

Animação e muita alegria marcaram a passagem do bloco “Terceira Idade na Folia” pelas ruas de Pio IX, nesse sábado (2). A ação, desenvolvida pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Assistência Social, é voltada para os idosos atendidos pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). Porém, a festa acaba atraindo pessoas de todas as idades. 

Entre os foliões, Horácio Cosme, de 83 anos, deu um exemplo de disposição. Ele é atendida pelo CRAS. “Não perco o bloco por nada”, diz. Outra foliã que não deixa de participar é a dona Ana Maria, de 62 anos. “Enquanto eu tiver saúde e puder participar, eu vou. É uma felicidade para nós, idosos, termos uma prefeita que olha por nós, que nos acolhe, que brinca junto com a gente. Só isso já faz valer a pena”, afirma. 

A concentração do bloco aconteceu no Ginásio Poliesportivo. De lá, os foliões passaram por várias ruas da cidade. Os idosos entraram no clima da festa, usando adereços carnavalescos e dançando ao som das marchinhas. Uma banda de fanfarra tocou durante todo o percurso. 

“É uma felicidade ver que a cada ano conseguimos mobilizar mais idosos. A participação deles é gratificante e é também um reconhecimento do trabalho que realizamos no CRAS, no nosso dia a dia”, afirma a secretária de Assistência Social, Auristemária Afonso. 

A prefeita de Pio IX, Regina Coeli, participou da festa, do início ao fim. “É lindo ver a disposição dos nossos idosos. Eles são nossos exemplos e hoje é dia de compartilhar essa alegria”, ressalta a prefeita. Entre os presentes, também o vereador Fanuel Adauto (PROS), que falou dos avanços na assistência à terceira idade em Pio IX. “Essa iniciativa é realizada desde o primeiro mandato da prefeita. São ações que valorizam nossos idosos”, pontua.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Primeira noite de Carnaval leva multidão ao Calçadão de Altos

Foto: Ascom

Centenas de foliões lotaram o Calçadão da Praça Cônego Honório, na abertura do Carnaval de Altos, na noite desse sábado (3). A programação da Festa do Momo no município seguirá até o dia 5, terça-feira. 

As atrações da primeira noite foram Renatinho Bahia e Leide Santos. Hoje, domingo (3), a programação começa com o Carnaval Infantil, a partir das 16h, e, à noite, é a vez de Max Viana e Swing Malino comandarem a festa, às 22h. 

O Carnaval de Altos encerra na terça (5), com o tradicional Bloco das Virgens ganhando as ruas, às 16h, e com as bandas Gang & Cia e D’Pilek, a partir das 22h, no Calçadão. Em todos os dias da Festa do Momo Altoense, a banda Os Versáteis também está animando os foliões. 

“Nosso Carnaval é tradicional. Muitos foliões vêm, inclusive de outras cidades, para brincar conosco. Estamos garantindo toda a segurança e qualidade das atrações, para que possamos brincar com alegria, paz e responsabilidade”, destaca a prefeita Patrícia Leal.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Carnaval, paquera e importunação sexual: o consentimento faz a diferença

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O carnaval em 2019 pode ser considerado um marco na luta das mulheres contra a importunação sexual. Esse é o primeiro ano em que a Lei Nº 13.718 estará valendo e os foliões, tanto homens como mulheres, precisam ficar atentos aos limites entre uma  simples paquera e a importunação sexual . Isso porque a importunação, diferente da paquera, é crime e já está previsto no Código Penal.

A promotora Amparo Paz, titular da 10º Promotoria de Justiça e coordenadora do Núcleo de Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (NUPEVID), explica essa diferença para que todos tenham um carnaval de diversão, e sem violência. 

Apalpar o bumbum, apertar os seios e/ou beijar a força, sem o consentimento da pessoa, podem ser considerados, segundo a lei, importunação sexual, ressalta a promotora.  Ter o consentimento para praticar o ato é o principal fator entre uma paquera e uma importunação. É preciso ter a consciência de que a pessoa permite uma mão boba do que acabar o carnaval em uma delegacia.

"Na paquera há a anuência, que quer dizer permissão. Então, como existe a permissão é uma paquera. Agora, a partir do momento que, por exemplo, o homem fica insistindo com aquela mulher, tocando-a sem sua permissão, já passa a ser importunação sexual", comenta Amparo Paz. 

A promotora reforça essa questão: a paquera é mútua, recíproca, enquanto a importunação não é, pois apenas uma das partes que impor o seu desejo sobre a outra.


Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
 

O que diz a lei

Segundo o artigo 215-A, do Código Penal, a importunação sexual é "praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiros".

"As apalpadas, pegar no bumbum e nos seios das mulheres, tudo isso sem permissão, e os beijos forçados, por exemplo, passaram a ser crime, desde setembro de 2018, punidos com reclusão. Inclusive, o folião que fizer isso pode ser preso em flagrante. Só quem poderá arbitrar fiança, para que ele se defensa solto, é o juiz de Direito. O delegado não pode arbitrar fiança porque a pena é superior a quatro anos".   

A pena é de reclusão de um a cinco anos, "se o ato não constitui crime mais grave", diz a lei.

O Cidadeverde.com aproveita para alertar sobre os casos de assédio sexual que, de acordo com o Código Penal, é o "constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual" (art.216). A pena é detenção de um a dois anos, e aumentada em até um terço se a vítima é menor de 18 (dezoito) anos.      

E, atenção, mesmo as mulheres sendo as principais vítimas da importunação sexual. A lei é voltada para todos, ou seja, atinge homens ou mulheres; e ambos são protegidos por ela. "Se a pessoa não permitiu, isso é uma importunação sexual", reforça a promotora. 


Promotora Amparo Paz (Foto: Ascom/MPPI)

#TemQueRespeitarasMinas

Para orientar os foliões e reforçar a segurança, muitas são as campanhas para evitar esse tipo de crime e garantir uma carnaval de diversão a todos. 

A promotora Amparo Paz destaca que o Ministério Público do Piauí está com a campanha #TemQueRespeitarasMinas, "carnaval bom é sem importunação sexual contra mulheres". A ação surgiu da necessidade de alertar os foliões de que as mulheres têm o direito de se divertirem da forma como quiserem. "Ou seja, vestindo as fantasias que quiserem, dançando como quiserem".

A campanha será intensificada nas redes sociais por conta do grande alcance e sua abrangência já que alcança jovens e adultos. Mensagens ilustrativas sobre um carnaval sem importunação serão compartilhadas. 

Esse é o terceiro ano em que o Ministério Público Estadual reforça a segurança das mulheres no período carnavalesco porque, segundo a promotora, é no carnaval em que muitos foliões ultrapassam a linha tênue entre paquera e importunação sexual, como se o "corpo da mulher fosse público" já que, em maioria, os carnavais acontecem em ambientes abertos.

#RespeiTHEmeucarnaval

A Prefeitura de Teresina também está com uma campanha voltada para um carnaval sem importunação, assédio e violência sexual. Pelas redes sociais, mensagens orietam que "piadas machistas, racistas, homofóbicas e gordofóbicas não tem graça", que "Beijar à força não é ter pegada, é comer assédio" e "Se você não respeitar, só falta desenhar: Não é Não!".

Denunciar

As denúncias podem ser feitas à Polícia Militar (número 190), a Central de Atendimento à Mulher (número 180), ao Ministério Público, a Delegacia de Proteção dos Direitos da Mulher  - Centro (86 3222 2323) e ao Plantão de Gênero (86 3216 5042 ou 190)


Famosas também adotaram a campanha do "Não é Não" (Foto: Leandra Leal/Instagram)



 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 

Chicabana arrasta foliões na 1ª noite de Carnaval de Água Branca

  • aguabranca_-_Cópia.jpg divulgação
  • 20190302083800_IMG_0019_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302060835_IMG_9993_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302054054_IMG_9972_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302053902_IMG_9967_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302052722_IMG_9963_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302051802_IMG_9943_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302051159_IMG_9936.JPG divulgação
  • 20190302050634_IMG_9927_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302044020_IMG_9894_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190302042924_IMG_9864.JPG divulgação
  • 20190302042924_IMG_9864_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190301222734_IMG_9827_-_Cópia.JPG divulgação
  • 20190301222639_IMG_9825_-_Cópia.JPG divulgação

A Praça de Eventos recebeu milhares de pessoas para a primeira noite de shows da edição 2019 do Carnaval de Água Branca. A animação da noite - que contou com a presença do deputado federal Júlio César e deputado estadual Georgiano Neto, ambos do PSD - ficou por conta dos artistas Anderson Rodrigues, a banda Nanaê, e a atração mais aguardada da noite, Chicabana.

Antes dos shows na Praça de Eventos, à tarde, a folia foi comandada dos paredões de som na Orla do Açude, com o tradicional mela-mela, que também será realizado nos demais dias de festa.

A noite, a primeira atração a se apresentar foi a Banda Nanaê, que interpretou sucessos consagrados do axé, além da tradicional swingueira. Em seguida, foi a vez de Anderson Rodrigues comandar a festa. Com um repertório que mistura axé, funk e forró, o artista agitou a multidão presente. E, por último, a banda Chicabana fechou a primeira noite de festa. No repertório, músicas de artistas nacionais, como “Sujeito”, “Praia de Ubatuba”, além de sucessos autorais, como “Eu quero só você”.

A secretária municipal de Cultura, Camila Alencar, destaca toda a estrutura montada para receber os foliões. “Nossa expetativa é de receber, ao longo de quatro dias de festa, mais de 80 mil pessoas. Toda a estrutura, além de um forte esquema de segurança, foi montada para que a população de Água Branca e os nossos visitantes se divirtam com conforto e segurança. O prefeito Jonas Moura deu todo o apoio necessário para a organização e esperamos que os próximos dias de festa continuem com muita alegria e tranquilidade”, comenta.

 

DOMINGO (3 de março)

– 15h – Desfile de Rua (Concentração na Praça dos Miguel)

– 16h – Mela-mela na Orla do Açude

– 23h – Romim Mata, Luketta e Johnny Fred

 

SEGUNDA-FEIRA (4 de março)

– 16h – Mela-mela na Orla do Açude

– 23h – Oz Bambaz, Avine Vinny e Phyll Araújo

 

TERÇA-FEIRA (5 de março)

– 15h – Bloquinho Infantil (Praça Gomes Callado)

– 16h – Mela-mela na Orla do Açude

– 23h – Banana Nativa e Kaio Stronda

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Sanatório Geral faz a festa e leva multidão ao Centro de Teresina

  • ujkhjk.jpg Letícia Santos
  • f4a76205-be7b-4b4e-b1a5-63a617c47f65.jpg Letícia Santos
  • cb808e4f-faa3-4525-977c-f7ea2c801795.jpg Letícia Santos
  • c347220f-4db3-46c5-bb10-897d702d7564.jpg Letícia Santos
  • bf7fe506-c290-4b65-9c99-d9b37f56b792.jpg Letícia Santos
  • aaaeb534-fcca-4acb-a82c-a270054bde92.jpg Letícia Santos
  • 45634718-f71e-46a4-bc83-fdb3622c96bb.jpg Letícia Santos
  • 9829c989-0392-4fba-8f92-f4ed9bcc8df3.jpg Letícia Santos
  • 9520a1c8-feee-415f-98f9-c0912d26d4ef.jpg Letícia Santos
  • 8588eef8-c146-452e-8d97-897782fcd3d7.jpg Letícia Santos
  • 1252fb23-0ada-4c4a-a4d1-43249f35d560.jpg Letícia Santos
  • 901c4cd2-b911-4e28-a0e4-d76942e85346.jpg Letícia Santos
  • 7e0309bd-1a09-484b-8c71-ebd07805fe2e.jpg Letícia Santos

Os foliões do Sanatório Geral levaram para a Praça da Liberdade temas como kit Gay, criminalização da homofobia e o combate a intolerância. Uma multidão se concentrou ao lado da Igreja São Benedito, no Centro de Teresina. Neste ano, o bloco está debutando. Ele completa 15 anos e faz uma homenagem a Velha Guarda. 

"Quinze anos reunindo essa galera linda, da paz, na praça da Liberdade, onde outrora o Carnaval acontecia e dispersava. Aqui é o lugar feliz de estar em Teresina", afirmou Jorginho Medeiros, um dos idealizadores do bloco.  

O presidente do conselho LGBT em Teresina, Andre Santos, foi ao evento fantasiado de anjo com asas em cores de arco-íris. "É um protesto e um alerta para que os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) mantenham o voto pela criminalização da homofobia. Queremos alertar que tem ministro anjo em defesa do LGBT".

Já a Elane Aragão foi fantasiada de kit gay.  Ela conta que a fantasia é um protesto contra às pessoas que acreditam na cura da homossexualidade. "É um deboche. É ridículo esse debate de kit gay. Os LGBTs são seres humanos, e o kit gay u é um total estado de ignorância das pessoas que acreditam nele", enfatizou.

Diretor do Theatro 4 de setembro, João Vasconcelos comentou que o bloco Sanatório Geral permanece até hoje devido a alegria e a persistência de dois amigos e que há 15 anos oferece alegria aos teresinenses. Os dois amigos são Jorginho Medeiros e Arimatan Martins. 

Maria Laura, do Grupo Piauiense de Transexuais e Travestis, diz que pela primeira vez participa e está se sentindo em um "encontro de multipessoas" e que não se deparou com nenhum despeito aos travestis e homossexuais, pelo contrário.



Assunção Aguiar, do Bloco Coisa de Nego, também marcou presença e declarou que o carnaval de Teresina tem sido positivo, principalmente, nos bairros. "Para quem gosta de carnaval, é um resgate para as comunidades, e precisa de mais investimentos". 

O ator e bailarino Fernando Freitas foi ao Sanatório ressaltando os índios e condenando o extermínio indígena. Ele batizou a fantasia de "Potyréa", como a última índia potira . "O Piauí só tem índio no nome, e a Potyréa vem representando como a única que sobrou no Estado e que está aqui para contar a história".

 

 



Flash Yala Sena
Da Redação Carlienne Carpaso
redacao@cidadeverde.com

Presidente da FCMC diz que Blocos de Rua são parcerias de sucesso em Teresina

  • 223414f4-1063-4d09-a90c-b19b6a07fcd01.jpg Letícia Santos
  • 8004b8f2-290e-41a8-bc4c-b3c764ad1c49.jpg Letícia Santos
  • f4a76205-be7b-4b4e-b1a5-63a617c47f65.jpg Letícia Santos
  • cb808e4f-faa3-4525-977c-f7ea2c801795.jpg Letícia Santos
  • c347220f-4db3-46c5-bb10-897d702d7564.jpg Letícia Santos
  • bf7fe506-c290-4b65-9c99-d9b37f56b792.jpg Letícia Santos
  • aaaeb534-fcca-4acb-a82c-a270054bde92.jpg Letícia Santos
  • 45634718-f71e-46a4-bc83-fdb3622c96bb.jpg Letícia Santos
  • 9829c989-0392-4fba-8f92-f4ed9bcc8df3.jpg Letícia Santos
  • 9520a1c8-feee-415f-98f9-c0912d26d4ef.jpg Letícia Santos
  • 8588eef8-c146-452e-8d97-897782fcd3d7.jpg Letícia Santos
  • 1252fb23-0ada-4c4a-a4d1-43249f35d560.jpg Letícia Santos
  • 901c4cd2-b911-4e28-a0e4-d76942e85346.jpg Letícia Santos
  • 32ee3133-98d2-4798-8fb4-bc069b359152.jpg Letícia Santos
  • 7e0309bd-1a09-484b-8c71-ebd07805fe2e.jpg Letícia Santos
  • 4483ddc0-0dbc-477f-915b-3334d1784e75.jpg Letícia Santos
  • e8aad413-23f4-4c72-bef6-a07aee8e91d3.jpg Letícia Santos
  • e7f870b5-29ad-4a37-b474-45b7fc8c0d33.jpg Letícia Santos
  • d0bafe5f-5de2-4c38-a03a-f6eae57f75c7.jpg Letícia Santos
  • 28098a76-6341-495b-98ff-88be0b5438c0.jpg Letícia Santos
  • 1505ca35-d716-4f14-82c2-d260acca3fff.jpg Letícia Santos
  • 857ce2f9-6491-471e-8631-f9ced3cf33a9.jpg Letícia Santos
  • 488d8bf7-e6d0-4bf0-8179-a014d926f002.jpg Letícia Santos
  • 89ce3743-65b8-4031-bdc0-bdde580acaf5.jpg Letícia Santos
  • 35c8b6a6-30b0-4e0d-93ad-149b45c1c538.jpg Letícia Santos
  • 8a7d4eaa-0840-4c7f-b921-63e41771ed74.jpg Letícia Santos
  • 4c2f3b59-69bb-49ce-8b26-309af5384056.jpg Letícia Santos
  • f4999854-596c-49c6-9b8d-7fbb92e2a186.jpg Letícia Santos
  • d5116560-4919-4e4c-b76a-cb1d0283b252.jpg Letícia Santos
  • d9fc7e02-ee2f-46b6-8c73-c7e94ef02544.jpg Letícia Santos
  • c0363d87-8ed0-4fe9-92e0-9fcc1a7a7558.jpg Letícia Santos
  • 223414f4-1063-4d09-a90c-b19b6a07fcd0.jpg Letícia Santos
  • 09929d69-4f92-4050-8a0e-5a76b09e1d7a.jpg Letícia Santos
  • 322de9a2-289e-4f26-8621-73c706ff8858.jpg Letícia Santos
  • 172dfc8d-40b0-4a93-a09a-5e56be3cabe1.jpg Letícia Santos
  • 58c993b4-02b5-4cd5-bce4-b5d87003ebb1.jpg Letícia Santos
  • 49eaf735-8f78-484c-9883-5d6c013a6055.jpg Letícia Santos
  • 32b18d33-aa7a-4c6b-9da9-81de8fec5ced.jpg Letícia Santos

O presidente da Fundação Municipal Cultural Monsenhor Chaves, Luís  Carlos Alves, afirmou que o modelo de carnaval em Teresina são os blocos de rua, e representa uma parceria entre o poder público e a população. Neste ano, segundo o presidente da FCMC, o valor de investimento para os blocos de rua ficou em R$ 127 mil. 


O gestor destacou que a Prefeitura de Teresina ajudou financeiramente  24 blocos de rua, dos mais tradicionais aos mais recentes. Alguns blocos também receberam apoio de estrutura, como palcos para shows e banheiros químicos.

"Essa parceria vem dado certo. Nos blocos participam as famílias. São muitos jovens, idosos e crianças. É muita animação e confraternização. Muita alegria e paz", disse Luís Carlos, que esteve nesta tarde de carnaval acompanhado o Bloco Capote da Madrugada ao lado da deputada estadual, Lucy Soares. 

Luís Carlos esteve no Capote da Madrugada por volta das 17h30. Ele deverá acompanhar outros blocos, como o Sanatório Geral e o Pinto da Morada. 


Presidente da FCMC. Luís Carlos (Foto: Letícia Santos)


Flash Yala Sena
Carlienne Carpaso (Da Redação)
redacao@cidadeverde.com 

Pinto na Morada traz mascote de 4 metros e anima sábado de carnaval

  • c0363d87-8ed0-4fe9-92e0-9fcc1a7a7558.jpg Letícia Santos
  • f4999854-596c-49c6-9b8d-7fbb92e2a186.jpg Letícia Santos
  • d5116560-4919-4e4c-b76a-cb1d0283b252.jpg Letícia Santos
  • d9fc7e02-ee2f-46b6-8c73-c7e94ef02544.jpg Letícia Santos
  • 223414f4-1063-4d09-a90c-b19b6a07fcd0.jpg Letícia Santos
  • 09929d69-4f92-4050-8a0e-5a76b09e1d7a.jpg Letícia Santos
  • 322de9a2-289e-4f26-8621-73c706ff8858.jpg Letícia Santos
  • 172dfc8d-40b0-4a93-a09a-5e56be3cabe1.jpg Letícia Santos
  • 58c993b4-02b5-4cd5-bce4-b5d87003ebb1.jpg Letícia Santos
  • 49eaf735-8f78-484c-9883-5d6c013a6055.jpg Letícia Santos
  • 32b18d33-aa7a-4c6b-9da9-81de8fec5ced.jpg Letícia Santos

O mascote de quatro metros de altura chamou a atenção dos foliões do Pinto na Morada, neste sábado (02) de Carnaval. O mascote foi confeccionado pelo artista plástico Fernando Bonequeiro, e quem passou pelo bloco não perdeu a oportunidade de tirar uma foto com ele. 

Neste ano, os foliões se concentraram na Praça Carlos Castelo Branco, no bairro Morada do Sol, próxima a Paróquia de São Cristovão, e fizeram um percurso alternativo porque a Avenida Dom Severino não foi fechada pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), segundo a diretoria do bloco. 

Ao Cidadeverde.com o presidente do Bloco, Alexandre Sá, confirmou que foi apresentada uma solicitação de fechamento da avenida para o percurso, mas que não tiveram um retorno positivo por parte da Strans. 

Como alternativa, os foliões fizeram o percurso ao redor da praça Carlos Castelo Branco com o apoio da Polícia Militar do Piauí. 

O diretor do bloco, Raulino Neto, ressaltou que o imprevisto não foi motivo de desanimo e que não atrapalhou a alegria do folião do Pinto na Morada, que neste ano está na sua terceira edição. 

Ele destacou que o Pinto na Morada ajuda a resgatar o carnaval com marchinha e frevos. Exemplo disso é que a Orquestra de Teresina abriu o bloco tocando frevo. 

O bloco também contará com apresentações das bandas Folia de Mamulengo e da Lene Alves. 

Flash Yala Sena
Da Redação Carlienne Carpaso
redacao@cidadeverde.com

 

Capote da Madrugada festeja 16 anos e ressalta a alegria do carnaval

  • 4483ddc0-0dbc-477f-915b-3334d1784e75.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • e8aad413-23f4-4c72-bef6-a07aee8e91d3.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 857ce2f9-6491-471e-8631-f9ced3cf33a9.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 8a7d4eaa-0840-4c7f-b921-63e41771ed74.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • e7f870b5-29ad-4a37-b474-45b7fc8c0d33.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • d0bafe5f-5de2-4c38-a03a-f6eae57f75c7.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 28098a76-6341-495b-98ff-88be0b5438c0.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 1505ca35-d716-4f14-82c2-d260acca3fff.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 488d8bf7-e6d0-4bf0-8179-a014d926f002.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 89ce3743-65b8-4031-bdc0-bdde580acaf5.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 35c8b6a6-30b0-4e0d-93ad-149b45c1c538.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • 4c2f3b59-69bb-49ce-8b26-309af5384056.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-6.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-4.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-7.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-5.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-8.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • uber.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote2019.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote2019--1.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-2.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
  • capote_2019-3.jpg Letícia Santos/Cidadeverde.com
Ampliada às 18h
 
Uma multidão se concentrou na avenida Dom Severino para o bloco Capote, que aconteceu neste sábado (02). Neste ano, o capote está comemorando 16 anos e está ressaltando a alegria do carnaval. O bloco está cheio de foliões fantasiados e bares da região foram transformados em camarotes. A expectativa é de que 120 mil pessoas passem pelo evento carnavalesco.
 
O Bloco também conta com um palco e terá apresentação das bandas Zé Roraima e  theregroove, e Darly Susan e Banda. 
 
"O Capote é diversão. O que a gente quer é que todos aqui sejam felizes, com tolerância e na paz", afirmou a Soraia Viana, que é da diretoria do Capote.  Em 2019, o bloco retornou para o local de origem, na Av. Dom Severino com concentração no Restaurante Vila Isabel. Ela destacou que o bloco é ao ar-livre e sem arenas. A concentração foi iniciada às 11 horas. 
 
O professor Feliciano Bezerra comentou que a solução para o carnaval de Teresina são os blocos, pois eles " mobilizam, são alegres, pacíficos e convergentes", disse o professor, que foi acompanhado da família ao Capote. Ele ressaltou que também marca presença nos blocos Sanatório Geral e Lisossomos.

Já o advogado Cley Sampaio, que foi ao Capote fantasiado de Wolverine, e o artista plástico Wellington Sampaio,  homenageando  Dragon Ball, elogiaram a organização do bloco, mas lamentaram a ausência de lixeiras para depositar o lixo. Outros ponto elogiado por eles foi a segurança. 

Por falar em elogios, a advogada Vivência Lustosa, que é piauiense, mas mora há 40 anos no Rio de Janeiro, declarou ao Cidadeverde.com que o "Capote é 10 e não deixa a desejar para nenhum bloco do Rio".  Neste ano, ela trocou o carnaval carioca pelo teresinense. No Rio, ela relatou que costuma sair no bloco Bola Preta, que saiu às ruas neste sábado (02). 
 
 
 
Flash Yala Sena
redacao@cidadeverde.com 

PRF flagra mais de 400 veículos em alta velocidade no 1º dia de Operação

Fotos: Divulgação / PRF

O alto número de veículos flagrados em excesso de velocidade logo no primeiro dia da Operação Abre Alas preocupa a Polícia Rodoviária Federal.

Foram 440 veículos flagrados circulando acima da velocidade máxima da via - alguns deles excedendo em mais de 50% o limite legal. 

Nesses casos, a infração é considerada gravíssima e chega a R$ 880,41. Além disso, implica em suspensão da carteira de habilitação do condutor.

Segundo explica a nota enviada pela PRF, alerta se dá porque o excesso de velocidade potencializa o risco de morte nos acidentes de trânsito.

Sem mortes

O primeiro dia da Operação Abre Alas, que se iniciou à 0 hora de sexta-feira (1), não registrou mortes nas rodovias federais do Piauí. 

Com policiamento reforçado nas rodovias, os agentes focaram nas ações preventivas visando a preservação de vidas.

As ações educativas também foram destaque. Com o Cinema Rodoviário, momento em que os condutores e demais ocupantes do veículo são convidados a assistirem uma breve palestra nas unidades operacionais da PRF, 289 pessoas foram sensibilizadas sobre as boas práticas no trânsito. 

A PRF segue com a Operação Carnaval até 23h59 do dia 06 de março, quarta-feira de cinzas.

Jordana Cury
jordanacury@cidadeverde.com

Posts anteriores