Cidadeverde.com

Bailarina se veste de noiva cadáver para concorrer a melhor fantasia

Fotos: Yala Sena

Produzida para concorrer mais uma vez a um dos prêmios de melhor fantasia do corso, a bailarina Jeciane Sousa, veio de Noiva Cadáver. Ano passado ela se vestiu de melancia e ganhou R$ 1 mil no concurso da Prefeitura. 

“Ganhar uma vez me incentivou a fazer uma mais produzida. Então o figurinista Adriano Abreu me deu a proposta eu acatei”, informou a bailarina.
 
Ela disse que tem toda uma historinha por traz da fantasia. “Estou à procura do meu noivo que me abandonou no corso do ano passado”, disse.  

Outras fantasias

“Bit Coin: não investe em mim que não estou valendo nada” foi a fantasia que as primas Thalia Bandeira e Ana Luiza criaram para participarem do Corso 2020. As estudantes de Direito curtem à folia e se divertem com o tema.

“Queríamos uma fantasia original e fizemos esse trocadilho”, afirmou Thalia. 

Ana Luiza, que é de São Luís-MA, participa do Corso pela primeira vez. “Eu vim porque minha prima me chamou, falando da popularidade do evento e como é carnaval tá valendo, mesmo com chuva”, destacou.

 

Caroline Oliveira
[email protected]