Cidadeverde.com

Cursos na Endeavor

A Endeavor Brasil oferece cursos para quem quer empreender e ter sucesso em seus negócios. As aulas são totalmente online e ministradas pelos maiores especialistas do país. Você também tem acesso a diversos cases de empreendedores e um rico material complementar é disponibilizado sobre situações práticas, concretas.

A relação das oficinas ofertadas encontra-se no site endeavor.org.br (“Primeiros passos para montar seu negócio”; “desenvolvendo seu perfil como líder”; “marketing para empreendedores”; “como medir o impacto do seu negócio”; “como aumentar e gerenciar suas vendas”; “finanças básicas para empreendedores”; “financie seu sonho: Como buscar recursos para seu negócio”; “gestão de pessoas:  Como construir uma grande equipe”, dentre outros).

Nesta quinta, 12/03, às 18hs, tem um papo com Francisco Valim, fundador da Bambuza Capital, experiente empresário que já foi CEO das empresas Oi, Net e Serasa Experian. Ele participará de uma mentoria coletiva cujo objetivo é ajuda-lo a desenvolver uma estratégia de crescimento neste momento de crise financeiro que passa o Brasil. É gratuito, basta acessar o site e cadastrar-se.

Startup Weekend

Estão abertas as inscrições para o Startup Weekend que acontecerá em Pernambuco nos dias 27, 28 e 29 de março próximo. Considerado o maior evento global de empreendedorismo que congrega designers, programadores, mentores, mídia, investidores e profissionais de diversas áreas interessados em desenvolver negócios.

Para quem não sabe, o Startup Weekend é uma rede global de líderes e empreendedores cujo objetivo é inspirar, educar e capacitar indivíduos, equipes e comunidades. Já são mais de 8.000 startups criadas nos eventos realizados em cerca de 100 países. 

Uma boa oportunidade para os empreendedores piauienses exporem suas ideias e, acima de tudo, encontrarem apoio técnico e financeiro para abrirem suas empresas.  

SEMDEC realiza reunião sobre o Pólo Logístico

Acontece amanhã, 05/03, na Casa de Cultura de Teresina, encontro visando a implantação do Pólo Logístico da Capital. Várias entidades, segmentos da sociedade civil organizada e empresários foram convidados para o evento. Expectativa para a presença de técnicos do BIRD – Banco Mundial, pois existe projeto da SEMDEC (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico) de captação de recursos para a instalação do Pólo.  

 

Reflexos da crise econômica

A estagnação da economia está provocando mudanças no mercado de trabalho. Muita gente mudando de emprego e de área de atuação. É visível trabalhadores fugindo dos setores mais impactados pela crise. O movimento já era percebido desde o ano passado, quando fortemente empregados da indústria começaram a migrar para o setor de prestação de serviços. Os dados são do IBGE através de sua PME – Pesquisa Mensal de Empregos. Em janeiro deste ano, a indústria respondeu por 14,7% do total de trabalhadores ocupados nas seis regiões metropolitanas do País. Em janeiro de 2014, essa fatia era de 15,6%. 216 mil postos de trabalho a menos nas fábricas em relação a janeiro do ano passado. Já o setor de serviços avançou neste mesmo período de 18,5% para 19.2%. E os especialistas alertam para o aumento da debandada geral da indústria nos próximos meses.  

Novas regras trabalhistas

Entrou em vigor neste final de semana as mudanças na legislação trabalhista empreendidas pelo Governo Federal fitado reduzir gastos (Medida Provisória n. 664/2014).

O tempo mínimo de contribuição para acesso à pensão por morte será de dois anos. Na regra anterior bastava contribuir uma vez. Quanto ao valor, ficou estabelecido uma cota fixa de 50% do benefício, acrescido de mais 10% do dependente do segurado (cônjuge, filho ou outro). Portanto, os beneficiários receberão no mínimo 60% do valor.

O referido benefício continua vitalício para cônjuges a partir de 44 anos e proporcional para os mais jovens consoante um escalonamento que leva em consideração a expectativa de sobrevida projetada pelo IBGE. Importante lembrar que desde 14 de janeiro já estão sendo exigidos dois anos de casamento ou união estável para fazer jus a pensão por morte.

Para requerer auxílio-doença, a partir de 1º de março, o cálculo do benefício fica limitado à média das últimas 12 contribuições. Antes das mudanças, era calculado pela média dos 80% dos maiores salários de contribuição. Outra inovação, as empresas terão que pagar até 30 dias de afastamento.

A medida de maior impacto foi no seguro desemprego com o aumento do período de trabalho para acessar o benefício. Bastava a carência de seis meses de trabalho ininterruptos na 1ª solicitação e o seguro era concedido. Agora é preciso 18 meses trabalhados nos 24 meses anteriores à dispensa na 1ª solicitação. Já para 2ª solicitação, 12 meses de trabalho nos 16 meses anteriores à dispensa e em caso de 3ª solicitação, 6 meses de trabalho ininterruptos. 

Posts anteriores