Cidadeverde.com

Estresse pode provocar mudanças sexuais

Foi publicado no último número da revista Science Advances, publicada dia 10 de julho um estudo de pesquisadores de universidades da Nova Zelândia e dos EUA que situações de interação social que envolvem estresse podem provocar reviravoltas na constituição sexual de alguns indivíduos.

Aprendemos desde cedo que as definições sexuais ocorrem ainda no desenvolvimento embrionário e que, ao nascermos, as expressões de determinados genes desenham tanto os aspectos morfológicos quanto comportamentais, regidos especialmente por cromossomos com atuação específica. Mas o que os pesquisadores liderados pela Dra Erica Todd, pesquisadora da Universidade de Otago, Nova Zelândia, e seus colegas descobriram é que alguns organismos podem mudar totalmente o sexo.

Dra. Todd trabalha com espécies de peixes com características hermafroditas e sua pesquisa tem como objetivo entender como este fenômeno ocorre com algumas destas espécies. Os cientistas reconhecem 27 famílias de peixes com a possibilidade de modificarem o sexo ao longo da vida. O grande desafio é entender o mecanismo fisiológico que norteia este processo e quais são os fenômenos que funcionam como gatilho para estas mudanças.

Os pesquisadores analisaram o peixe marinho que vive nos recifes de coral conhecido como Bluehead wrasses (Thalassoma bifasciatum), conhecido também como Gudião azul ou bodião-da-cabeça-azul (foto).

Fonte: poseidonscollections.com

Trata-se de uma pequena espécie que, em condições de estresse muda radicalmente de fêmea para macho. A equipe da Dra. Todd identificou a existência de um gatilho primário que modifica a expressão do gene responsável pela codificação da enzima conhecida como Aromatase, responsável pela conversão de androgênios em estrogênios. Fatores ambientais que estressam os peixinhos desencadeia um colapso em cascata da expressão gênica feminilizante e identifica a neofuncionalização de genes específicos do sexo.

A pesquisa utilizou informações de sequências de RNA dos peixes usados nos experimentos, constatando uma alteração na funcionalidade (neofuncionalização) das gônadas dos peixes, observando a conversão de ovários em testículos.

Estudos desta natureza são capazes de explicar os efeitos de fatores presentes na natureza e que podem influenciar em alterações drásticas nos seres vivos.

Até o próximo post...