Cidadeverde.com

O MÁGICO PODER DAS PALAVRAS

O casal,com os pés na senescência, entra na concessionária de automóveis. Ele, bastante sóbrio;ela,um tantinho coquete.Pretendem comprar um carro novo.A vendedora faz aquela cara de "estou-aqui-para-servi-los". A cidadã quer um carro que combine com a cor do seu cabelo:lilás-alvorada. Com muita delicadeza, a vendedora explica que as cores que mais se aproximam da desejada é o prata e o cinza."Prata é coisa de novo-rico; cinza é triste", afirmou a compradora. A vendedora insistiu: "Minha senhora,há muitos tons de cinza. o cinza-chumbo; o cinza-nuvem; o cinza-telúrico..." O cidadão,que até então mantivera-se calado, afirmou: "Este,senhorita. O cinza-telúrico". Diante do espanto da companheira, carinhosamente, explicou: "Telúrico,meu amor, é a palavra mais poética da língua portuguesa e diz respeito à Terra, ao chão".E,sem mais delongas, comprou o carro.