Cidadeverde.com

Brasil possui a maior carga tributária da América Latina

Segundo o extensivo calendário de comemorações existente no Brasil, hoje é o Dia do Respeito ao Contribuinte, coisa que, aliás, não existe nesse país, onde o cidadão é extorquido a todo instante para sustentar o inchaço de uma máquina estatal pesada e ineficaz.

O brasileiro paga uma carga abusiva de impostos, até mesmo em produtos básicos. A atual crise dos combustíveis é um exemplo. O preço exorbitante cobrado nas bombas é impactado diretamente pelo percentual médio de 43% de impostos federais e estaduais que incidem sobre o produto.

Segundo dados da Receita Federal referentes ao ano de 2016, a carga tributária bruta do Brasil equivale a 32,38% do Produto Interno Bruto- PIB, percentual superior ao de países como os Estados Unidos, Suíça, Canadá, Espanha e até mesmo do Reino Unido. É também o maior percentual da América Latina.

O pior de tudo, porém, nem é o quanto pagamos de impostos, mas a destinação dos mesmos, o que leva à indignação de qualquer brasileiro minimamente informado. O Procurador Federal Paulo Roberto Falcão diz que o Brasil perde por ano cerca de R$ 200 bilhões para a corrupção, dinheiro equivalente a sete vezes com o que é gasto no Programa Bolsa Família, por exemplo.

Em um cenário como esse, o dia de hoje deveria ser de luta e de luto para que houvesse mais respeito com o dinheiro que o distinto contribuinte desembolsa regularmente e que é desviado de forma inescrupulosa e covarde.

A falta que faz a ferrovia

Se alguém ainda tinha alguma dúvida de que a economia do Brasil passa pelas rodovias, já não tem mais do que duvidar. Bastou os caminhoneiros decidirem parar de circular para travar o país de norte a sul. No quarto dia de paralisação, o caos começa a se instalar em diversos setores.

Sem o combustível transportado pelos caminhões, os voos estão sendo cancelados porque não há querosene para abastecer as aeronaves. Daqui a pouco, já não haverá também combustível para permitir a circulação dos ônibus urbanos, deixando milhares de passageiros na mão. Ou melhor, no pé.

O abastecimento nos mercados e supermercados também já começa a ser afetado. Hoje cedo, alguns comerciantes da Ceapi queixavam-se do baixo estoque de frutas porque os caminhões não haviam chegado com a carga do dia. A mesma coisa está acontecendo nos supermercados, especialmente com os hortifruti.

Ao longo do tempo, os governos brasileiros negligenciaram o transporte ferroviário, ficando quase que exclusivamente na dependência do rodoviário. A ferrovia Transnordestina é um exemplo. A obra que deveria ligar o porto de Pecém, no Ceará, ao de Suape, em Pernambuco, passando pelos cerrados piauienses, está parada há mais de uma década. Enquanto isso, a riqueza produzida pelo país está parada nas estradas até que os caminhoneiros decidam liberá-la.

Vaqueiros do Piauí se unem para ajudar crianças de abrigo

A Associação dos Vaqueiros do Piauí está promovendo a rifa de um potro Quarto de Milha para ajudar as crianças do Abrigo Lar Reencontro, que atende meninos vítimas de negligência familiar ou violência doméstica. Há algum tempo, a AVAPI vem desenvolvendo um bonito trabalho no intuito de promover a autoestima e a confiança dessas crianças, muitas vezes perdidas em função dos maus tratos sofridos.

Uma vez por semana, um grupo de voluntários recebe os meninos no Parque de Exposição Dirceu Arcoverde para realizar com elas atividades de equoterapia, por meio das quais os meninos trabalham o equilíbrio físico e emocional, a partir da interação com os animais.

O Lar Reencontro é um dos seis abrigos para crianças e adolescentes existentes em Teresina. Um espaço que precisa do apoio financeiro e emocional da sociedade para resgatar a dignidade de quem foi vítima de abuso no lugar onde deveria receber proteção e carinho: a própria casa.

Por isso, iniciativas como a da AVAPI devem ser prestigiadas. Não dá para esperar tudo do poder público; a sociedade não pode virar as costas para os problemas que estão batendo à porta e que, no entanto, parecem invisíveis aos olhos da maioria. Além do mais, ajudar a quem precisa é um dos esportes mais saudáveis que existem e não tem contraindicação. A Avapi já percebeu isso. Aos interessados: a rifa vai acontecer no próximo sábado, às 18h, no Haras Fortes.  

Além do aumento, consumidor é vítima da fraude na gasolina

Não bastasse o consumidor ter de amargar os sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis, ele ainda tem de ficar de olhos bem abertos para não ser enganado em alguns postos de combustíveis. Hoje de manhã, uma força-tarefa deflagrou a operação Estanque, que desarticulou uma organização criminosa que estava adulterando combustível no Piauí.

A operação foi deflagrada depois de a Polícia Rodoviária Federal receber uma série de denúncias de transporte irregular de combustível, com adulterações que estariam lesando o consumidor. No jargão popular, a gasolina estaria sendo “batizada”, ou seja, misturada com água para aumentar o lucro de comerciantes inescrupulosos, com sérios prejuízos para o consumidor.

O GAECO – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – iniciou as investigações sobre o transporte e distribuição de combustível e constatou vários crimes, como a associação criminosa, furto e crimes contra a ordem econômica, tributária e ambiental. A operação resultou em mais de 24 mandados de prisão e de busca e apreensão, que estão sendo cumpridos desde o início desta quarta-feira.

Logo mais, às 11h, os membros da força-tarefa irão conceder entrevista coletiva, na sede da GAECO para revelar os detalhes da ação.

Este já é o 11° aumento no preço da gasolina em menos de um mês

Chegou ao nível do insuportável a frequência com que o preço da gasolina tem aumentado no Brasil. Com o reajuste de hoje, chegamos ao 11° aumento no preço do produto em apenas dezessete dias. É absolutamente impossível acompanhar uma escalada tão acelerada nos preços, justamente em um momento de recessão como este que o país atravessa.

Os últimos números do IBGE apontaram 13,7 milhões de desempregados no Brasil. É uma massa humana considerável que, sem salário, obviamente, deixa de consumir. O governo vem se esforçando ao máximo para conter a inflação. Mas eis que a gasolina inverte todo esse esforço e faz explodir uma escalada de preços, por cascata, que estão intimamente ligados ao custo do transporte.

Infelizmente, o país não dispõe de uma rede ferroviária que integre todos os estados. A maior parte das mercadorias é transportada pelas rodovias. Ontem, os caminhoneiros fizeram um protesto contra a alta no preço dos combustíveis. E o governo já entendeu o recado, talvez por ser este um ano de eleição. O fato é que, ainda ontem, a equipe econômica esteve reunida para estudar uma forma de tornar os preços dos combustíveis mais previsíveis, por meio de um controle mais efetivo do governo. É o mínimo que se pode esperar; do contrário, os carros vão ficar encostados na garagem, sem ter como circular.

Posts anteriores