Cidadeverde.com

Morre em Teresina o ex-governador Guilherme Melo

  • _MG_3756.jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • _MG_3755.jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • _MG_3747.jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • _MG_3707.jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • _MG_3701.jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • _MG_3699.jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • _MG_3693.jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • _MG_3682.jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • _MG_3672.jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • _MG_3665.jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(14).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(13).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(12).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(11).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(10).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(9).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(8).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(7).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(6).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(5).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(4).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(3).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(2).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi
  • Guilherme_Melo_(1).jpg Thiago Amaral/Ascom Alepi

Atualizada às 10h

Morreu na madrugada de hoje o ex-governador do Piauí, Guilherme Melo, vítima de câncer no cérebro. A doença foi diagnosticada em dezembro do ano passado. O ex-governador chegou a ser operado em São Paulo, mas o seu quadro de saúde era bastante delicado. Aos poucos, foi perdendo a consciência e, nos últimos dias, já se encontrava em coma. Ele estava internado no Hospital São Marcos.

Guilherme Melo era advogado. Formou-se também em Administração de Empresas pelo CEUB, em Brasília. Exerceu, como suplente, o mandato de Deputado Federal na legislatura 1999-2003. Foi Deputado Estadual, Vice-Governador e Governador do Piauí. Ao longo da sua vida, exerceu vários cargos públicos, como Secretário Chefe da Casa Civil no Piauí, Diretor Presidente da Cohab – Companhia de Habitação do Piauí, Assistente Administrativo da Embrater, em Brasília, fundador e diretor-gerente da Terranova Reflorestadora e Agropecuária Ltda, fundador e diretor-gerente da Imobiliária Primavera e Assessor Parlamentar da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Guilherme Melho tinha 68 anos e deixa uma filha e uma neta, do seu casamento com a deputada federal Iracema Portela. Autoridades lamentaram a morte do ex-governador e governo divulga nota de pesar. 

O velório acontece no plenarinho da Assembleia Legislativa com cerimônia restrita à família e iniciou por volta das 9h30. Poucas pessoas têm acesso ao local. O enterro ocorrerá no Cemitério São José, na zona Norte de Teresina.   

 

CNBB lança campanha para saciar a fome de famílias piauienses

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB- e Cáritas Brasileira lançam hoje, em solenidade virtual programada para as 11h30, a segunda etapa da Ação Solidária “É Tempo de Cuidar”. A campanha pretende arrecadar alimentos para distribuir com as famílias que estão passando fome no Piauí. De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua – PNAD 2020- divulgada pelo IBGE em novembro do ano passado, o Piauí ocupa a 5ª posição no Brasil em situação de pobreza e extrema pobreza.]

A situação se agravou com a segunda onda da pandemia, que castiga de maneira mais severa os mais vulneráveis, fazendo com que o Brasil voltasse a integrar o Mapa da Fome, do qual já havia saído em 2014.

Hoje, dia do lançamento da campanha, um ponto de coleta em formato Drive-Thru está montado no Centro Pastoral Paulo VI, na Avenida Frei Serafim, para recebimento de cestas de alimentos, no período das 10h às 14h. A partir de amanhã, todas as paróquias das oito Dioceses da Regional Nordeste 4 da CNBB funcionarão com pontos de recebimentos de alimentos e produtos de higiene. As doações também podem ser feitas em dinheiro pro meio da conta da Cáritas Brasileira Regional do Piauí, no Banco do Brasil, Agência 3219-0, Conta: 10.497-3. A distribuição das cestas será feita pela Igreja Católica.

Pimenta vermelha pode melhorar rendimento de atletas, diz pesquisa.

A pimenta é muito apreciada pelos na gastronomia pelo sabor picante que confere aos alimentos. Mas o que os pesquisadores  da Universidade Federal do Piauí descobriram é que ela também pode ser importante aliada do esporte. Um estudo coordenado pelo professor Fabrício Rossi, do Departamento de Educação Física, revelou que a capsaicina – uma substância presente na pimenta – ajuda a melhorar a performance dos corredores.

Os trabalhos científicos já haviam revelado as propriedades dessa substância no controle do peso, mas o estudo desenvolvido na UFPI vai além ao descobrir que a suplementação com 12mg de capsaicina, consumida 45 minutos antes da realização do treino, pode aumentar o desempenho físico de indivíduos fisicamente ativos em corrida de 400 m.

Essa substância está presente, principalmente, nas pimentas de cor vermelha, como a popular malagueta, muito apreciada no Piauí. Diz o professor Fabrício: “ A substância tem como principal função aumentar a termogênese e auxiliar na redução do peso corporal. No entanto, a função ergogênica não está muito clara. Os estudos conduzidos por nosso grupo de pesquisa têm investigado os efeitos dessa substância relacionados ao desempenho esportivo e poderá contribuir para a melhora da performance de atletas e pessoas fisicamente ativas.”

A pesquisa foi feita com corredores de 400 e 1500 metros, mas tudo leva a crer que pode ter os mesmos efeitos com outras modalidades esportivas que possuam a mesma característica e nível de intensidade, o que ainda precisa ser melhor investigado.

Mas fica um alerta: nada de sair comendo pimenta indiscriminadamente. Os próprios autores da pesquisa recomendam um aconselhamento com o nutricionista e o preparador físico para auxiliarem na prescrição da suplementação e no acompanhamento dos treinos, respectivamente.

Brasil recebe mais 3 mil litros de IFA para produção da vacina Coronavac

O Brasil recebeu hoje mais 3 mil litros do IFA – Ingrediente Farmacêutico Ativo – para fabricação e envase de 5 milhões de doses da Coronavac, a vacina contra Covid produzida na China e desenvolvida aqui em parceria com o Instituto Butantan. A princípio, o Butantan estava esperando 6 mil litros do IFA até o dia 8 de abril. Com o atraso, o Instituto vai demorar um pouco mais para entregar as doses encomendadas pelo Ministério Saúde, já que o processo de envase leva duas semanas até ficar pronto.

A previsão é que até o dia 10 de maio sejam entregues 46 milhões de doses ao Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. O país precisa de mais vacinas para acelerar o processo de imunização que, até o momento, só beneficiou 12% da população.

Em reunião na última sexta-feira com representantes da ONU, o governador Wellington Dias, que coordena o tema da vacina no Fórum de Governadores do Brasil, obteve a promessa de adiantamento de 4 milhões das 8 milhões de doses previstas para o Brasil pelo consórcio Covax-Facility.

A imunização em massa é a única forma da volta completa das atividades econômicas, sem as restrições que são impostas hoje em razão do índice ainda alto de transmissibilidade do vírus.

 

Anfrísio Lobão é o novo imortal da APL

O médico Anfrísio Neto Lobão Castelo Branco é o mais novo imortal da Academia Piauiense de Letras. Ele foi eleito hoje com 24 dos 37 votos da Academia e passa a ocupar a cadeira de número 20, que pertenceu ao Padre Raimundo José Airemoraes. O advogado João Pedro, irmão do Padre Raimundo José, também concorreu à mesma vaga e ficou em segundo lugar, com 7 votos. Os outros candidatos, Diego e Kenard Kruel, tiveram dois votos, cada. JJ Lapa obteve 1 voto e foi registrado ainda 1 voto em branco.

Anfrísio Lobão é médico psiquiatra, formado pela Universidade Federal da Bahia e especializado em Psiquiatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e pela Universidade Complutense de Madri- Espanha.  É também professor universitário aposentado. Foi reitor da Universidade Federal do Piauí, Secretário de Saúde, de Governo e de Educação do Estado do Piauí. E, ainda, presidente do Tribunal de Contas do Estado.

O novo acadêmico é autor do excelente romance Mandu Ladino, que mistura história e ficção, ao narrar a saga do índio que viveu entre as terras do Piauí, Maranhão e Ceará. O livro despertou a atenção do ator Paulo Betti, que cogitou transformá-lo em filme. Além do Mandu Ladino, o agora imortal também escreveu Abelheiras. Na área científica, destaca-se o livro Manual de Psicologia Médica.

O acadêmico eleito tem até três meses para marcar a sua posse.

Posts anteriores