Cidadeverde.com

Onde há fagulha... há perigo

O B-R-O-BRÓ propriamente dito ainda nem começou, já que, pela sigla, ele só inicia no primeiro mês que tem a sílaba BRO no nome. Setembro, portanto. Mas o clima muito seco e as altas temperaturas já estão provocando o terrível efeito das queimadas, não só na zona rural, onde é comum a prática de caeiras para limpar o terreno antes do plantio, mas também na área urbana.

Infelizmente, além das questões climáticas, a falta de consciência ambiental também contribui para que o fogo esquente ainda mais a temperatura neste segundo semestre do ano. Mas as consequências do fogo vão muito além da elevação da temperatura. A fumaça espalhada pelo ar prejudica a saúde dos pulmões e agrava a situação de quem possui problemas respiratórios. Sem falar no empobrecimento do solo.

Ainda é muito comum no Piauí o hábito de tocar fogo no lixo. Ocorre que, nessa época do ano, o que começa com uma pequena chama se alastra rapidamente, transformando-se em um incêndio que, muitas vezes, foge ao controle e traz uma tremenda dor de cabeça aos bombeiros. Sem muita estrutura para atender à demanda no combate ao fogo, os bombeiros, aliás, se desdobram para manter a cidade livre das chamas.

Às vezes, nem é preciso uma atitude intencional, basta o descuido de jogar uma bituca de cigarro no chão para que o fogo se inicie. Por isso mesmo, todo cuidado é pouco nesta época de dias quentes e ares enfumaçados.