Cidadeverde.com

Maternidade vira caso de justiça

Os graves problemas estruturais e de gestão da Maternidade Dona Evangelina Rosa deixaram de ser uma questão apenas das gestantes e profissionais que trabalham naquela casa de saúde e tornaram-se uma preocupação da justiça. A 5ª Vara da Justiça Federal, atendendo a pedido dos Ministérios Público Federal e Estadual, determinaram uma série de procedimentos a serem adotados com urgência pelo governo, sob pena de multa estimada em R$ 200 mil.

As determinações são para a execução imediata das obras de reforma, que não poderão se estender a mais de 60 dias por setor, a contar da data da intimação; imediata conclusão da Unidade de Terapia Intensiva; encaminhamento dos recém-nascidos que estão irregularmente no centro cirúrgico para maternidades do município e concurso público para preenchimento de vagas.

Há tempos que a Maternidade Evangelina Rosa, que já foi referência no atendimento de alta complexidade do Piauí, enfrenta problemas gravíssimos. O padrão de excelência do passado foi trocado por uma casa de saúde com estrutura comprometida, infiltrações, sujeira, falta de insumos básicos e pagamentos atrasados. Tudo isso transforma em dor um momento que deveria ser de alegria para as mães.

A nova maternidade que está sendo construída na zona leste arrasta-se a passos de tartaruga, sem que se possa prever quando será concluída, se tomarmos como exemplo outras obras públicas.