Cidadeverde.com

Passaporte aos maus gestores

É impressionante como a prática de desvio de dinheiro público está enraizada na cultura de boa parte dos gestores brasileiros. A despeito de todas as operações e prisões já realizadas no país por causa desse tipo de crime, ele continua a existir. Hoje cedo, o Ministério Público do Piauí deflagrou a Operação Canteiro de Obras, no município de Manoel Emídio, a cerca de 450 km de Teresina. O trabalho do MP, ppor meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, apura fraudes à licitação, desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro, associação criminosa e crimes contra a Administração Pública.

Na mira dos procuradores está a contratação de uma  empresa, pelo ex-prefeito de Manoel Emídio, José Medeiros da Silva, para execução das obras de reforma nas escolas do município, com o pagamento efetuado sem a devida realização do serviço. A Operação cumpre dez mandados de busca e apreensão nas cidades de Manoel Emídio, Floriano e Barão do Grajaú (MA). A investigação recai sobre o ex-gestor e, ainda, sobre servidores públicos e empresas que supostamente integram o esquema cirminoso.

Um município pequeno, de escassas receitas, ainda se permite desperdiçar dinheiro com obras não executadas ou superfaturadas, roubando da população o direito de ser bem assistida em suas necessidades básicas. Se a corrupção já corria solta, agora é que a situação fica mais grave ainda porque os criminosos sabem que dificilmente irão para a cadeia depois da decisão do STF em impedir a execução antecipada da pena.

O Ministério Público até faz sua parte, mas sabe que seu trabalho não trará muitos resultados, pois não adianta denunciar se os culpados não forem punidos.