Cidadeverde.com

Reajuste do PLAMTA é tema de audiência pública

A Assembleia Legislativa do Estado marcou para hoje uma audiência pública que deve discutir o aumento autorizado pelo governo de 6,5% no plano de saúde dos servidores estaduais, o PLAMTA. Vale lembrar que, no mês passado, a inflação acumulada dos últimos dozes meses ficou em 2,54%, segundo dados do IPCA. A meta de inflação para o ano de 2019 é de 4,25%, com margem de erro de 1,5 pontos percentuais.

Os deputados de oposição logo trataram de se articular para convocar a audiência pública de hoje. O maior questionamento, no entanto, nem é o índice de reajuste propriamente dito, mas a gestão dos recursos do PLAMTA. O repasse aos hospitais conveniados com o plano de saúde dos servidores costuma atrasar, o que leva essas casas de saúde a suspender o atendimento aos conveniados. Um atraso que não tem razão de existir, uma vez que o desconto é compulsório, já que ele vem no contracheque no final do mês. Não existe inadimplência, portanto.

Realmente, o PLAMTA já foi motivo de orgulho para o servidor piauiense e era muito bem aceito nos melhores hospitais do Estado. A realidade, porém não é a mais a mesma. Por isso mesmo, o questionamento sobre um reajuste de 6,5%, quando os servidores não tiveram os seus salários reajustados na mesma proporção. É uma conta desigual. Contudo, a minúscula bancada da oposição na Assembleia não pode fazer mais do que barulho. E a audiência pública desta quarta-feira não é mais que um afago nos eleitores que são servidores do Estado.