Cidadeverde.com

Brasil registra queda de 19,2% no número de assassinatos

2019 foi um ano difícil, mas as estatísticas divulgadas agora trazem pelo menos uma notícia boa para guardarmos de lembrança. O número de assassinatos no ano passado no Brasil caiu 19,2% com relação ao ano anterior. Foram 41.635 assassinatos contra 51.558 em 2018. Em 2017, foram 59.128. Houve uma queda nos dois últimos anos que, espera-se, seja uma tendência que venha a ter continuidade nos próximos anos. Até mesmo porque estamos celebrando uma redução, mas a incidência ainda permanece alta.

Se trouxermos a observação para a realidade local, vamos constatar uma sensação de profunda insegurança entre a população. Neste início de ano, já registramos várias mortes banais em decorrência de assaltos em que a vítima nem mesmo reagiu e, ainda assim, perdeu a vida de maneira brutal e covarde. Foi o caso do funcionário da lanchonete Lili Doces, de apenas 22 anos, que estava trabalhando quando foi vítima de latrocínio – roubo seguido de morte.

Em um só dia, no início do mês, duas pessoas foram assassinadas na mesma rua, no Parque Alvorada. Sem falar nos casos de feminicídio. E as imagens ainda repercutem na memória de quem viu o vídeo do professor que foi alvo da ação de dois bandidos que o atacaram em uma moto, na Avenida Higino Cunha, às 19h30. Por muito pouco, o professor não perdeu a vida. Primeiro, os bandidos tentaram atirar contra a sua cabeça, mas a mão do destino, também chamada de providência divina, fez com que a arma não disparasse. Depois, o homem saiu correndo desesperadamente e caiu na avenida em meio aos carros que passavam em alta velocidade.

Cenas como essa correm o risco de tornarem-se banais de tão corriqueiras que se tornaram em Teresina. Mas a sociedade não pode se acostumar a uma realidade de barbárie, na qual as pessoas perdem o direito de deslocarem-se livremente de casa para o trabalho ou para onde quer que seja.