Cidadeverde.com

Começa a batalha verbal: a narrativa que pode levar à eleição.

Definido o candidato do PSDB para a disputa rumo ao Palácio da Cidade, começa agora a definição das estratégias de campanha tanto da situação quanto da oposição. O Prefeito Firmino Filho já mostrou que vai levar adiante a comparação entre os modelos de administração municipal e estadual e vem endurecendo o discurso nas últimas entrevistas concedidas à mídia.

A oposição, que só soube esta semana da preferência pelo nome de Kleber Montezuma, já começa a estudar em que ponto da canela deverá atacá-lo. A pecha de “grosso” e de homem de pouco diálogo é a primeira a ser levantada. Mas os apoiadores de Kléber lembram que o ex-prefeito Wall Ferraz também tinha fama de zangado e era reconhecido pela população como um bom gestor.

O maior trunfo do secretário Montezuma são os resultados obtidos pela educação, uma área que vem colecionando sucessivos prêmios na administração municipal. Nesse quesito, o pré-candidato do PT, deputado Fábio Novo, também  apresenta um bom desempenho à frente da Secretaria de Cultura; inegavelmente um dos melhores secretários que já passaram por aquela pasta.

Dr. Pessoa é popular e tem empatia com os eleitores. Mas será questionado por sua falta de experiência como gestor público. O pré-candidato do MDB perdeu o privilégio do discurso de homem de origem humilde que venceu na vida à custa do esforço próprio. Montezuma, como ele, também é um homem simples que encontrou no estudo a porta para conquistar a posição que ocupa hoje. Mas Dr.Pessoa tem um batedor de língua afiada na sua provável chapa, o delegado Robert Rios. Assim, o médico nem precisa ir para o embate. Robert Rios exerce esse papel com facilidade e competência.

A batalha das narrativas ganha agora  as ruas e as redes sociais. A mais convincente levará à cadeira principal do Palácio da Cidade.