Cidadeverde.com

O que pode acontecer no futuro a crianças infectadas pelo novo coronavírus?

 As consequências futuras da covid-19 em crianças que foram infectadas pela doença é o tema do projeto de pesquisa da pediatra Dorcas Lamounier, encaminhado para aprovação no CNPQ.  A médica observou que tem sido dada pouca atenção aos pacientes com menor idade, pelo fato de eles não apresentarem sintomas tão graves e de registrarem baixo índice de mortalidade. Por ter um sistema imunológico mais atuante, muitas crianças podem nem apresentar sintomas e apenas atuarem como fonte de infecção para outras pessoas, como pais e avós.

Mas o que está despertando a curiosidade científica da médica é que uma resposta exagerada da imunidade pode desencadear complicações no futuro, como síndromes hiperinflamatória. A Dra. Dorcas diz já haver relatos na Europa de choque séptico em crianças que foram infectadas pelo novo coronavírus. Isso porque uma reação forte do sistema imunológico produz inflamações no organismo e podem causar doenças como artrite reumatoide e outras doenças autoimunes.

A preocupação da médica é não perder a oportunidade de investigar uma doença ainda nova, cujos desdobramentos são imprevisíveis. E, como ela faz questão de frisar aos seus alunos: “Doença nova a gente respeita”. Dra. Dorcas lembra que foi assim com a zika.” No começo, a doença foi banalizada, até que os primeiros bebês começassem a nascer com microcefalia”, diz.

Por enquanto, até que o projeto seja aprovado pelo comitê de ética e obtenha resposta positiva do CNPQ, os estudos estão em fase de observação clínica. Caso a pesquisa seja aprovada, essas crianças serão acompanhadas por um período de um ano, com a realização de exames periódicos, para saber se há, e em que grau, algum comprometimento futuro da saúde dos pacientes.