Cidadeverde.com

Número de mortes por Covid-19 em Teresina chega a 281

Teresina chegou à marca dos 5.856 casos da Covid-19. Até o momento, já são 281 vidas perdidas nesta pandemia. Os números da última pesquisa sorológica apontavam para um ritmo de crescimento menos acelerado do número de casos, o que pode sugerir que estejamos chegando ao pico da doença e que a próxima etapa seja o famoso platô, quando os casos param de crescer e se mantêm em um nível estagnado. É a última fase antes da curva de declínio.

Infelizmente, nem todos têm colaborado com a quarentena. Sábado passado, mesmo com todas as medidas restritivas impostas pelo último decreto do governador, o índice de isolamento social registrou 41,8%. Menos da metade da população seguiu as determinações de permanecer em casa, o que ajudaria bastante o nosso retorno às atividades.

No entanto, por cansaço, necessidade ou teimosia muita gente insiste em desrespeitar as recomendações de evitar sair à rua e de só o fazer em casos de extrema necessidade. Esse comportamento insubordinado tem adiado a nossa retomada à vida pelo menos parecida com a que tínhamos.

Com o nível de ocupação dos leitos de UTI ainda altos, fica difícil programar uma flexibilização segura, porque coloca a população no risco de vir a precisar de internação hospitalar e não encontrar vagas. Esta semana, a Prefeitura deve entregar os primeiros leitos do Hospital de Campanha montado ao lado do HUT, que aguardava a contratação de médicos intensivistas. Com a ampliação dos leitos de UTI, esses profissionais tornaram-se escassos e, de repente, surgiu um outro problema. Criaram-se mais leitos, mas não tinha como se formar novos profissionais especializados em um tempo tão curto. E os que já estão no mercado estão sobrecarregados, com cargas de trabalho extenuante.

De qualquer forma, parece que agora já é possível ver alguma luz do outro lado do leito.