Cidadeverde.com

A volta possível do setor de eventos culturais e esportivos

O setor de eventos criativos e culturais já se prepara para a volta às atividades, ainda de forma bastante restrita, com limitação máxima de 100 pessoas por apresentação realizada. Ainda assim, um alento para quem está há quase seis meses parada. Este é um segmento econômico que movimenta uma extensa cadeia produtiva, que vai desde os artistas de palco, a produtores, iluminadores, maquiadores, técnicos de som e de luz, cerimonialistas, fotógrafos, decoradores e outras categorias que, somadas, chegam a 52.

O governo do Estado liberou a realização de eventos a partir da próxima terça-feira, 8 de setembro. A Prefeitura de Teresina já sinalizou que vai seguir o cronograma do Governo. Mas, segundo o protocolo definido pela Vigilância Sanitária do Piauí, ainda não poderá ser realizada nenhuma atividade esportiva ou cultural em lugar fechado, como cinemas e teatros. Os eventos deverão ocorrer em espaços abertos ou semiabertos, respeitando o distanciamento entre as pessoas, o uso de máscara e a disponibilização de álcool em gel.

Uma das formas permitidas dentro desse novo cenário é o de apresentações em drive-in, um modelo que já vem sendo adotado em cidades como Brasília, por exemplo. Mas aí também há um número máximo de pessoas permitidas por veículo e o condutor não pode fazer uso de bebida alcóolica.

A adaptação deste setor tem sido bem difícil. Até hoje, não foi liberada nenhuma das parcelas previstas pela Lei Audir Blanc, que consiste em um auxílio para o setor cultural. Muitos profissionais desta área estão fazendo outros tipos de “bico” para sobreviver ou contando com a ajuda de parentes e amigos. Uma triste realidade para quem vive de promover festa e alegria para o distinto público.