Cidadeverde.com

Feriadão faz piauiense esquecer pandemia

Nem mesmo os tubarões assustaram os banhistas. Os relatos que chegam do litoral piauiense neste feriadão dão conta de praias superlotadas, com muita gente nos bares sem máscaras, como se a brisa praiana tivesse levado o vírus embora num passe de mágica. Os médicos estão preocupados com os números que podem aparecer daqui a 14 dias, tempo para que se possa medir a infecção de novos casos.

Pouco a pouco, com a reabertura das atividades, as pessoas passaram a entender que a vida estava retomando seu curso de antes e que já não há mais a ameaça da doença. Ledo engano.  O novo coronavírus continua presente e circulando livremente. A autorização para a reabertura das atividades deu-se pelo simples fato de que se a quarentena demorasse mais tempo a economia entraria em colapso. As empresas já não tinham mais como sobreviver com as portas fechadas.

Mas, desde o início, todas as autoridades de saúde alertaram que essa retomada precisaria ser gradual e que, a partir de agora, a responsabilidade passaria a ser de cada cidadão. Os piauienses precisam entender que ainda estamos vivendo uma pandemia e que não podemos baixar a guarda. O cansaço e o desgaste psicológico causados pelo distanciamento social são perfeitamente compreensíveis, mas eles não podem servir de justificativa para que as pessoas joguem fora todo o esforço já feito até aqui.

Ou existe a compreensão de que precisamos nos cuidar e cuidar uns dos outros ou o coronavírus sairá vencedor. Sair de casa ainda deve ser a última opção até que tenhamos a segurança que, provavelmente, só virá com a vacina.