Cidadeverde.com

Mulheres representam apenas 1/3 das candidaturas à vereador de Teresina

A quarenta e cinco dias do primeiro turno das eleições municipais que irão escolher os futuros prefeitos e vereadores, a campanha eleitoral ganha corpo nas ruas. E, além do novo formato, sem os grandes comícios ou caminhadas de antes, por causa da necessidade de um mínimo distanciamento social, chama a atenção um outro aspecto. A participação feminina ainda é muito limitada na disputa política.

Tomemos o exemplo de Teresina. O eleitorado da capital piauiense é formado por 559.406 eleitores, o que corresponde a 64,94% da população, estimada em 861.442 habitantes. O eleitorado feminino corresponde a 54,84% ou 306.392 eleitoras. Já os eleitores do sexo masculino somam 252.269 – 45,16%.

Ainda assim, quando se olha para as candidaturas registradas no Tribunal Regional Eleitoral, observa-se que, dos 13 candidatos que disputam o Palácio da Cidade, apenas quatro são mulheres. O pente fino no registro das candidaturas a vereador mostra que também aí há desproporção entre as postulantes a uma vaga no Legislativo Municipal e o número de eleitoras que irão escolher os ou as futuros (as) representantes.

São 689 candidaturas inscritas na Justiça Eleitoral piauiense para concorrer à cadeira de vereador da Câmara Municipal de Teresina. Desse total, apenas 233 são mulheres . ( É possível que haja uma pequena variação de dois ou três números, quando não dá para identificar pelo nome o sexo do candidato, tal como está no site do TSE). O número de candidaturas femininas representa pouco mais de um terço dos candidatos do sexo masculino que estão disputando uma vaga na Câmara. Em matéria de política partidária, portanto, ainda há um longo caminho a ser percorrido pelas mulheres.