Cidadeverde.com

Festas de fim de ano estão na mira do COE

O Piauí está acompanhando, com preocupação, o aumento no número de novos casos de coronavírus no Estado. Só ontem, 17, foram 604 casos confirmados da doença. Esse repique vem quando já houve uma diminuição no número de leitos de UTI disponíveis na primeira onda. Segundo o superintendente de gestão da rede de média e alta complexidade da Secretaria de Saúde, Dr. Alderico Tavares,  o Estado desativou mais de 200 leitos de UTI e atualmente gerencia 153. A taxa de ocupação está em 54%. Quanto aos leitos clínicos, dos mais de mil existentes no primeiro semestre, restam 328.

E esse cenário se dá em meio a uma profusão de festas de confraternização de fim de ano e às comemorações de Natal e Ano Novo. Para completar, os estudos da Universidade Federal do Piauí mostram que a taxa de transmissibilidade da doença no Estado está em 1,2 – um índice considerado alto. Significa que cada 100 pessoas infectadas podem contaminar outras 120. Quando esse índice está acima de 1, como é o caso agora, a propagação da doença se dá de forma muito rápida.

Por tudo isso os médicos que estão trabalhando na linha de frente, assim como as autoridades de saúde, fazem um apelo para que se evite festas e confraternizações nesse período. O COE desaconselha festas com número elevado de pessoas e pede que elas sejam realizadas apenas com as pessoas que moram na mesma casa. A recomendação é suspender as festividades neste ano para que no próximo todos estejamos vivos e vacinados, celebrando como convém.