Cidadeverde.com

Presente de grego para Teresina

A transferência de 30 pacientes com Covid-19 para Teresina é extremamente preocupante. O Piauí está vivendo um crescimento no número de casos em razão das aglomerações das festas de fim de ano, a exemplo do que ocorreu no restante do país. A pior semana em termos de internação, pelas projeções, deve ser a próxima. Desde o dia 12, o Estado está registrando mais de 800 novos casos por dia. Isso leva, consequentemente, ao aumento na ocupação dos leitos clínicos e de UTI. Na semana passada, os hospitais privados da capital já estavam com os leitos todos ocupados.

É neste cenário nada animador que o governo federal decide transferir os pacientes de Manaus para Teresina. O pior: Manaus já conta com a presença de uma nova cepa do coronavírus bem mais veloz em termos de transmissão e contágio. Por enquanto, Teresina ainda não havia registrado a presença desta nova cepa que pode estar sendo introduzida em nosso meio a partir de hoje.

Não por acaso, os profissionais de saúde estão muito apreensivos com a situação que foi imposta à Teresina. Eles estão se mobilizando para protestar, com argumentos bastante razoáveis. Até hoje, os profissionais de saúde, apesar de fazerem parte do grupo de risco, não foram vacinados. O governo federal, desde o início da pandemia, minimizou o problema, apesar de todas as evidências científicas. Promoveu aglomerações irresponsáveis, dispensou uso de máscara e não providenciou a compra de vacinas com antecedência, como fizeram outros países. Agora, que a situação está fugindo do controle, simplesmente resolve espalhar o problema para outras cidades.