Cidadeverde.com

O adeus ao Prefeito Criança

 

Ainda era tarde, quando a noite caiu sobre Teresina com a notícia da morte repentina e inesperada do ex-prefeito Firmino Filho. Um homem ainda jovem, de 57 anos, que escalou uma brilhante trajetória política e deixou sua marca em obras e projetos que se eternizaram por toda a cidade onde nasceu, cresceu, constituiu família e fez carreira.

Cedo, Firmino Filho começou a se destacar. Dotado de uma rara inteligência, formou-se em Economia na Universidade Federal de Pernambuco. Depois, seguiu para os Estados Unidos, onde fez mestrado, na mesma área. Tinha especial habilidade com os números, mas foi na área social que sua gestão mais será lembrada.

A história política de Firmino começou quando ele, à época professor da Universidade Federal do Piauí, foi convidado pelo então gestor Wall Ferraz para integrar sua equipe como Secretário Municipal de Finanças. O jovem tímido, de poucas palavras e muitos resultados, chamou a atenção do prefeito. Em 1996, disputou a primeira eleição para o Palácio da Cidade e já saiu vitorioso.

O projeto social Vila-Bairro, que levava moradia digna e elevava o padrão da qualidade de vida das favelas teresinenses, logo ganhou destaque nacional e internacional. Em 2000, Firmino foi reeleito e seguiu a mesma linha administrativa, trabalhando, segundo ele, principalmente para quem mais precisava.O título de Prefeito Criança, concedido pela Fundação Abrinq, era o de que ele mais gostava. Assim como vibrava com as conquistas alcançadas pela educação nos últimos anos da sua gestão.

De personalidade firme, forte, combativa, liderava com facilidade. Esteve à frente da Prefeitura quando Teresina completou 150 anos e idealizou uma obra que ficasse registrada como um marco do sesquicentenário da capital. Assim, nasceu a ponte estaiada.

Depois de perder a eleição para o governo do estado, recomeçou do zero e foi eleito o vereador mais bem votado de Teresina. Foi também deputado estadual. Mas o que ele gostava mesmo era da administração pública. E foi eleito novamente para a Prefeitura em 2012, sendo reeleito em 2016 por mais quatro anos.

Foi um homem impetuoso, de grandes projetos, de muitas ideias, de ações que se multiplicaram ao longo dos anos. Se economizava em palavras, esbanjava em atitudes. Sonhava fazer, e fez, muito por Teresina. Nesta tarde de abril, saiu de cena de forma abrupta e silenciosa, deixando atônita a mesma cidade que tanto amou. Sem explicação, sem adeus. Somente lágrimas.