Cidadeverde.com

Programa de informática ajuda a prevenir corrupção na gestão pública

Um programa ambicioso de prevenção à corrupção e lavagem de dinheiro foi lançado ontem no Piauí pela Rede de Controle, formada por órgãos de controle externo, como Tribunal de Contas da União, TCE, Tribunal de Justiça, Tribunal Regional Eleitoral, CGU e CGE.

O grupo de trabalho formado por esses órgãos fez um levantamento de mais de 600 gestores públicos nas três esferas de poder no Piauí e vai enviar a cada um deles um e-mail com orientações para criar login e senha que permitam acessar a ferramenta disponível para ajudá-los nessa tarefa.

A plataforma foi desenvolvida com base em práticas internacionalmente exitosas para detectar precocemente e corrigir eventuais falhas na gestão pública. A ideia é fantástica, mas esbarra em uma questão. A adesão ao programa é espontânea. Os gestores que assim o desejarem acessam o programa, previnem a corrupção em suas administrações e ajudam a moralizar a administração pública brasileira.

Acontece que muitos gestores se elegem com o propósito deliberado de enriquecerem ilicitamente e estes não terão qualquer interesse em jogar lupa nas suas próprias falcatruas. Aliás, esse tipo de gestor consegue driblar, muitas vezes, até mesmo a fiscalização dos órgãos de controle externo e fraudam contratos e licitações. Nesse caso, é pura ilusão acreditar que eles irão procurar espontaneamente um programa que vá rastrear os descaminhos do dinheiro público.