Cidadeverde.com

Pesquisa mostra que 2ª onda da pandemia foi mais letal que a 1ª

Um estudo publicado na Revista Lancet mostra que a taxa de mortalidade na segunda onda da pandemia no Brasil aumentou em comparação com a primeira, passando de 33,1% para 40,6%. O número de intubados também cresceu. Enquanto na primeira onda, o percentual foi de 78,8%, na segunda chegou a 84%.

De acordo com a pesquisa, o Brasil é um dos países mais afetados pela pandemia da Covid-19. A segunda onda, dizem os pesquisadores, começou na 43ª semana epidemiológica em 2020. Com novas linhagens de vírus circulando no país, a necessidade de testagem e isolamento dos casos, assim como a aceleração da vacinação são fundamentais para conter uma terceira onda que possa levar a retrocessos no processo da retomada das atividades.

Em Teresina, as informações da Fundação Municipal de Saúde apontam para uma pequena melhora no quadro da pandemia. A comparação feita entre a 28ª e a 29ª semana epidemiológica mostra uma redução de 18% no número de mortes e uma queda de 0,6% dos casos confirmados de Covid.

Ontem, foi aberto o agendamento para vacina em pessoas com 39 anos. Enquanto a faixa etária dos 30 anos começa a ser vacinada agora, o Ministério da Saúde já estuda a possibilidade de uma terceira dose ou dose de reforço da Coronavac. A pesquisa será feita a partir da próxima semana, em parceria com a Universidade de Oxford, e deve incluir 1.200 participantes.