Cidadeverde.com

Violência ganha espaço em Teresina

Teresina tem vivido nos últimos dias uma onda de violência assustadora. Ontem, pesquisadores do IBGE que estão realizando a coleta de dados para o Censo 2022 foram assaltados e tiveram os equipamentos levados por bandidos à luz do dia. Estudantes da UFPI foram vítimas de um arrastão enquanto esperavam o ônibus em uma parada dentro do campus.

O noticiário policial ocupa cada vez mais espaço na mídia. Mas não há como registrar todas as ocorrências. A maioria delas nem chega a ser noticiada. Muitas vezes as vítimas sequer registram boletim de ocorrência, ou porque já não acreditam que o caso será solucionado, ou porque não conseguem fazê-lo em delegacias desaparelhadas, onde há falta de recursos humanos e materiais.

E assim, dia a dia, a vida vai ficando mais difícil. O estudante é assaltado ao sair para estudar. O trabalhador é assaltado ao sair para trabalhar. Os moradores já não podem ficar na porta de casa porque o perigo está sempre por perto.

Os bandidos agem com tanta desenvoltura, certos da impunidade, que já não escolhem mais lugares e horários menos movimentados. Agem a qualquer hora, em lugares de grande circulação, sem se incomodar se serão vistos ou não. Já os cidadãos seguem cada vez mais encolhidos, humilhados e impotentes.