Cidadeverde.com

MPT inicia ação de combate ao tráfico de pessoas no Piauí

O Ministério Público do Trabalho iniciou uma ofensiva nos aeroportos de Picos, Floriano e São Raimundo Nonato para combater o tráfico de pessoas, seja para fins de exploração sexual ou de trabalho escravo. O projeto Liberdade no Ar prevê uma parceria com a empresa Esaero, responsável pela administração dos aeroportos dessas cidades, para que o MPT capacite os funcionários que trabalham nesses espaços, de modo a torná-los hábeis a identificar e denunciar casos suspeitos.

De 2012 a 2019, o MPT registrou mais de 5 mil ocorrências de tráfico de pessoas no Brasil por meio do Disque 100. Desse total, mais de 3,6 mil envolviam crianças e adolescentes. O Piauí registrou 62 ocorrências no mesmo período, sendo que 59 dos casos eram relacionados a menores de idade.

Na maioria das vezes, o tráfico de pessoas está associado ao trabalho escravo, com jornada excessiva e condições degradantes. No entanto, 8% dos casos estão relacionados à adoção nacional e até internacional; e 5% para exploração sexual.

O Projeto Liberdade no Ar é gerenciado pela Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas em todo o país. No Piauí, a ação terá início nesses aeroportos menores, mas deve alcançar também o Aeroporto de Teresina e os terminais rodoviários do Estado.