Cidadeverde.com

Carta em defesa da democracia sofre mais de 1500 ataques de hackers

A Carta em Defesa do Estado Democrático de Direito lançada na última terça-feira por um grupo de advogados, professores alunos e ex-alunos do curso de Direito da USP já impulsionou números impressionantes. Em apenas 24h, o documento recebeu a adesão de mais de 100 mil pessoas, entre escritores, magistrados, empresários, artistas e professores. Nesse mesmo período, o endereço eletrônico que coleta as assinaturas virtuais já foi alvo de mais de 1500 ataques de hackers, que tentam tirar o sistema do ar.

Os organizadores estão em permanente vigilância para impedir que o sistema caia, inviabilizando a adesão de novas assinaturas. Em pouco tempo, a repercussão do texto ganhou grandes proporções. O endereço para assinatura é https://www.estadodedireitosempre.com/assinar

A carta foi inspirada em uma outra, publicada em 1977, por iniciativa do professor Goffredo da
Silva Telles Júnior, em defesa da democracia, quando o Brasil ainda vivia sob o regime militar. O documento lançado esta semana diz que “são intoleráveis as ameaças aos demais poderes e setores da sociedade civil e a incitação à violência e à ruptura da ordem constitucional”.

Entre os signatários da Carta estão figuras expressivas do país como os ex-ministros do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa e Francisco Resek, além das cantoras Gal Costa e Maria Bethânia e ainda a presidente interina da Academia Brasileira de Letras, escritora Nélida Piñon.