Cidadeverde.com

Setembro Amarelo faz campanha pela vida

Com o tema: “A vida é a melhor escolha, a Associação Brasileira de Psiquiatria e o Conselho Federal de Medicina realizam durante todo este mês a campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio. Um problema de saúde pública que acarreta uma série de prejuízos, principalmente de ordem emocional para os parentes e amigos da vítima. Esta é a maior campanha de prevenção ao suicídio existente em todo o mundo.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, o suicídio mata mais que o HIV, o câncer de mama, guerras e homicídios. No Brasil, os registros são de 14 mil casos por ano, uma média de 38 casos por dia. Mas essas estatísticas são subnotificadas em função do estigma que ainda paira sobre quem tira a própria vida em um momento de desespero. Muitas vezes, a família não notifica os órgãos competentes e atribui uma outra causa de morte ao parente falecido.

A campanha não apenas estimula o apoio a pessoas que estão com ideia suicida para tentar evitar a morte, mas também ajuda a quebrar o tabu que o tema envolve. A própria Associação Brasileira de Neuropsiquiatria já mudou a nomenclatura para automorte, a fim de evitar qualquer associação com outras formas de morte de cunho pejorativo, como homicídio ou genocídio.

O primeiro passo, segundo os especialistas, é procurar o apoio familiar. Mas o tratamento especializado com médicos psiquiatras e psicólogos é indispensável. Em Teresina, não há estatísticas oficiais, no entanto, o número de pessoas que tiram a própria vida é preocupante, especialmente entre jovens.

Os médicos recomendam que é importante prestar atenção aos sinais emitidos pelo paciente, permitindo que ele se manifeste e expresse seus sentimentos. Em Teresina, a população pode buscar ajuda nos CAPS – Centro de Atenção Psicossocial, que oferecem atendimento multiprofissional, bem como no ambulatório do Hospital Areolino de
Abreu.