Cidadeverde.com

Conheça a história da 1ª eleitora do Brasil

Pouca gente conhece, mas o voto feminino no Brasil deve muito à uma professora nordestina de Natal, chamada Celina Guimarães Viana. Segundo os registros da Justiça Eleitoral, ela é oficialmente a primeira eleitora brasileira. Celina alistou-se aos 29 anos de idade, após o Rio Grande do Norte publicar a Lei Estadual n° 660, em outubro de 1927, tornando-se o primeiro Estado do país a acabar com a distinção de sexo para o exercício do voto.

No mesmo mês, a professora Celina Viana fez uma petição requerendo sua inclusão na lista de eleitores do Estado e, ao receber o parecer favorável do juiz, apelou ao presidente do Senado Federal para que todas as mulheres tivessem o mesmo direito.

Mas a conquista do voto das mulheres como direito assegurado em todo o país só veio a acontecer em 1932, no primeiro governo de Getúlio Vargas. De lá para cá, os avanços têm sido lentos. Na eleição passada, em 2020, as mulheres representavam 52,50% do eleitorado, mas apenas 15,80% dos eleitos.

Este ano, o eleitorado feminino continua superior ao masculino – 53% -  mas a proporção de candidatas ainda é bem menor do que a de candidatos homens. A cota de 30% das candidaturas destinadas às mulheres tem o propósito de diminuir essa desigualdade, mas muitas ainda são usadas apenas como candidatas laranjas.