Cidadeverde.com

RECICLAR LIXO É LUXO

A Prefeitura de Teresina anunciou que vai deixar de recolher o lixo de grandes geradores de resíduos sólidos, como supermercados, shoppings e  cadeias de lojas, como já acontece em outros centros urbanos. O recolhimento do lixo domiciliar continuará sendo responsabilidade do município. O lixo é um desafio a ser enfrentado pelas civilizações modernas, especialmente por aquelas constituídas pela lógica do consumo nem sempre racional.

No Japão, por exemplo, usinas de reciclagem transformam lixo em energia elétrica. Tive a oportunidade de visitar uma dessas usinas que produzia energia suficiente para iluminar uma cidade inteira. Uma atividade sustentável econômica e ambientalmente. O Brasil ainda sofre com a dependência da energia gerada pelas hidrelétricas e, com isso, fica na dependência dos fenômenos naturais, nem sempre favoráveis, como agora.

Em outros países, a cultura da reciclagem já foi incorporada pelos cidadãos. O lixo doméstico é cuidadosamente separado em recipientes para papel, plástico, vidro e lixo orgânico. Ainda temos muito o que aprender com relação ao destino dos resíduos que produzimos e que, descuidadamente, devolvemos ao planeta. Este, certamente cobrará a conta. E a um preço alto demais.

No Brasil, e particularmente em Teresina, o lixo ainda é tratado com um descaso injustificável para o século XXI. Não é raro assistirmos à cena de copos descartáveis sendo jogados fora pela janela de carros de luxo. Ou mesmo, sendo arremessados nas calçadas de praças e jardins. A lei do lixo zero foi promulgada na tentativa de coibir essa prática, mas ela não dispõe de fiscalização suficiente para cobrir toda a extensão territorial do município.

Consciência ambiental deve nascer dentro de casa, ser reforçada na escola e acompanhada pela administração pública. Precisamos nos preocupar em produzir menos lixo e a tratá-lo de forma adequada se realmente quisermos  nos tornar uma sociedade civilizada. Isso, sim , é luxo.