Cidadeverde.com

PEC DA BENGALA GANHA NOVO FÔLEGO

No mesmo dia em que a Polícia Federal anuncia a descoberta de mais uma fraude contra a já combalida Previdência Social, o Senado traz uma boa notícia que pode ser um alento para os cofres do setor. Os senadores aprovaram ontem, por 59 votos a 5, a famosa PEC da Bengala, projeto que eleva de 70 para 75 anos a idade para aposentadoria compulsória de todos os servidores públicos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

Os servidores vão continuar podendo aposentar-se antes, quando completarem as regras de tempo de contribuição, mais idade. No entanto, aqueles que desejam continuar na ativa irão poder fazê-lo até a idade de 75 anos, o que representará uma economia para a União entre R$ 800 milhões e R$ 1,4 bilhão ao ano, ao longo dos próximos 55 anos. A estimativa é do senador José Serra ( PSDB-SP), autor do projeto.

Até então, a PEC da Bengala havia sido concedida apenas aos magistrados de tribunais superiores e do Tribunal de Contas da União. Se aprovada agora também na Câmara dos Deputados, a proposta se estenderá a todos os membros dos Tribunais e Conselhos de Contas e os membros das Defensorias Públicas, além dos membros do Poder Judiciário e do Ministério Público.

Não é apenas o fator econômico que pesa nessa PEC. Com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros, muita gente competente, ainda em condições de trabalhar, pode continuar contribuindo com seu conhecimento e experiência para o serviço público. Atualmente, aos 75 anos, homens e mulheres ainda estão aptos a realizar diversas atividades, sobretudo as de natureza intelectual, que só enriquecem com o conhecimento acumulado ao longo dos anos.

Resta agora aguardar o posicionamento dos deputados federais para garantir que profissionais que são referência em suas atividades não precisem voltar pra casa mais cedo, levando com eles todo o potencial que adquiriram na carreira e que, muitas vezes, serve de exemplo para os mais jovens que estão ingressando no trabalho.