Cidadeverde.com

ADEUS A VALTER ALENCAR

Ainda era estudante de jornalismo, recém saída da adolescência, quando comecei a trabalhar na TV Clube, a única existente no Piauí àquela época. E lá fiquei por mais de vinte anos, exercendo diferentes funções, de repórter a diretora de jornalismo. Nesse período, convivi com a família Alencar e com O Dr. Valter, o filho que herdou o nome do homem que implantou a primeira televisão no Estado.

Além do nome, Dr.Valter também ficou com a responsabilidade de levar adiante o sonho do Professor Valter Alencar, juntamente com os irmãos Segisnando e Teresa. De estilo despojado, dizia as coisas de forma direta e franca,bem ao seu modo. Não gostava de pompas nem protocolo. E, embora fosse um dos donos da TV e Rádio Clube, era avesso a entrevistas. Por timidez ou discrição, preferia agir nos bastidores.

Para quem não o conhecia de perto, podia até parecer rude, mas escondia um coração maior que o resto do corpo. E era sensível ao apelo de funcionários e amigos. Por conta disso, cultivou amizades sinceras e duradouras. Quando os netos chegaram para completar a família, voltou a ser criança, desmanchando-se em atenção com os pequenos.

Subi várias vezes até sua sala para tratar de assuntos pertinentes ao jornalismo da emissora, sendo sempre recebida com respeito e cordialidade. Pela confiança depositada em mim e pelas oportunidades que me foram oferecidas ao longo da carreira, desenvolvi por ele um sentimento de gratidão e reconhecimento. Sentimento que hoje está coberto pela tristeza ao saber da sua morte súbita. Não estando em Teresina, a tristeza parece ser ampliada tanto quanto a distância que me separa da minha cidade, nesse instante em que gostaria de abraçar e confortar a família.

Dr. Valter, ou Valtinho, como os amigos mais próximos o chamavam, partiu de um jeito bem particular, sem que houvesse tempo ou oportunidade para qualquer tipo de cerimônia. Depois de dar sequência ao sonho do pai no Monte Castelo, foi ao seu encontro para uma celebração que as câmeras de TV não alcançam, mas que certamente o deixará feliz, bem feliz!