Cidadeverde.com

PERIGO NO AR

    Acidentes com avião sempre assustam pelo grau do estrago provocado. Alguns são totalmente imprevisíveis e fogem ao controle humano. Outros, porém, são perfeitamente evitáveis. Mesmo assim, inexplicavelmente, continuam a acontecer. É o caso dos acidentes provocados pelo choque com aves, especialmente com urubus, em Teresina.

O aeroporto de Teresina Petrônio Portela está dentro da área urbana, a apenas 3,5 km do centro da cidade. À sua volta, existem muitas casas, empresas e pequenos comércios, entre eles alguns abatedouros. Eis aí o problema. Nem sempre, as vísceras desses abatedouros são acondicionadas corretamente antes de serem descartadas, o que atrai muitos urubus. Como o aeroporto está logo ao lado, urubus e aviões acabam traçando a mesma rota, em um encontro extremamente perigoso.

O último acidente ocorreu nesse final de semana. O piloto saiu machucado, mas, felizmente, ninguém morreu. O resultado poderia ter sido bem mais trágico. Por isso, é preciso que sirva de lição para que ações imediatas e definitivas sejam tomadas, a fim de evitar uma tragédia de proporções bem maiores.

A direção da INFRAERO em Brasília disse que possui uma comissão de gerenciamento do risco da fauna e que faz vistorias quinzenais do entorno do aeroporto para identificar os focos atrativos de aves. Mas acrescentou que a Prefeitura também deve cuidar do planejamento para manter remediadas áreas como aterros e o saneamento em volta do aeroporto.

Nos últimos anos, ganhou corpo a discussão sobre a reforma do atual aeroporto ou a construção de um outro em área mais afastada. A opção recaiu pela reforma e ampliação do já existente, que deve permanecer por mais 30 anos. A obra está avaliada em R$ 350 milhões, só que o dinheiro ainda não está assegurado. E quem acredita que em um ano de grave crise econômica, como este, o dinheiro vai ser liberado? Mais fácil urubu virar piloto. Por enquanto, a vigilância deve ser redobrada para evitar que os caminhos de aeronaves e aves voltem a se encontrar. E a população deve fazer a sua parte colocando o lixo no lugar certo e de forma adequada.