Cidadeverde.com

O QUE HÁ POR TRÁS DAS DROGAS

Foi destaque nacional, ontem, a apreensão de mais de 60 mil pés de maconha em uma fazenda no interior do Piauí, na cidade de Miguel Leão. Segundo a polícia, a maior apreensão de drogas feita este ano no Nordeste. No local, havia 1.680 kg estocados para venda. A estrutura era grande e bem organizada, o que revela uma produção planejada da droga que seria distribuída a partir do Estado.

A operação provou o que a polícia já vinha alertando há algum tempo. O Piauí deixou de ser um Estado da rota do tráfico para se tornar produtor de droga. E o mais preocupante é pensar o que o tráfico de drogas traz junto: criminalidade, tráfico de armas, prostituição e até mesmo corrupção.

Não é a toa que o Piauí tornou-se um Estado perigoso, onde a violência vem tomando proporções assustadoras. Como o cerco policial se fechou contra os bandidos em outros Estados que outrora controlavam o comércio das drogas, esses sujeitos migraram para cá em busca de maior tranquilidade para operar um negócio sujo e perigoso.

A droga vem corrompendo menores, destruindo famílias e assustando a sociedade, com um todo, pois onde há o comércio de entorpecentes há também o crime. Os roubos, assaltos e assassinatos passaram a fazer parte da nossa rotina. Quase que diariamente, jovens são exterminados em disputas de gangues por pontos de venda de drogas.

A ação da polícia foi eficiente ao secar o nascedouro do produto ilícito que iria ser comercializado. Mas sabe-se que há muito mais a ser desbaratado. Portanto, a polícia precisa e merece receber todo o aparato necessário para continuar combatendo a ação de traficantes que querem transformar o Piauí numa terra sem lei, uma espécie de faroeste moderno.