Cidadeverde.com

UM GOLPE NA VAIDADE

A polícia civil tem mostrado um bom trabalho na investigação e solução de crimes em todo o Estado. O mais recente ainda repercute fortemente no meio social pelo público envolvido.  Por meio da Operação Mercedes, os policiais descobriram um golpe praticado na compra e venda de carros de luxo, no qual a quadrilha comprava carros caríssimos, como os da marca mercedes, que dá nome à Operação, e os revendia a um preço bem abaixo do mercado. O prejuízo ficava com os bancos, responsáveis pelo financiamento, que não viam a cor do dinheiro.


Dos 13 veículos apreendidos até agora, somente os compradores de 3 deles conseguiram provar ser vítimas de um golpe. Crimes dessa natureza prosperam  porque aqui ainda há um culto exagerado ao consumismo e à ostentação. A sociedade se alimenta de festas suntuosas e as pessoas são julgadas pelas roupas que usam e os carros que dirigem, ainda que não possam pagar por eles. Quem chega de fora para visitar Teresina pode chegar à falsa impressão de que esta é uma cidade rica, onde circula muito dinheiro. Não é. Boa parte dos empregos está concentrada no serviço público que, exceto à uma pequena casta de servidores, paga baixos salários, muito distantes dos artigos de luxo que são vistos na cidade.


Para fazer parte do clubinho social fechado, tem gente que se endivida até não poder mais. Outros, sujeitam-se a pagar R$ 40 mil por um carro que, na concessionária, não sai por menos de R$ 120 mil. É preciso olhar com cautela para ofertas exageradamente generosas como essa, pois, como todo mundo sabe, ou deveria saber, não existe almoço de graça. 


O sonho de desfilar em carros de luxo para circular nos meios sociais foi transformado em caso de polícia. O chefe da quadrilha já foi preso e, com ele, espera-se obter os esclarecimentos necessários para desvendar o que ainda permanece obscuro em toda essa história.