Cidadeverde.com

OUTUBRO NEGRO PARA O PLANALTO

O Brasil assistiu ontem a uma sessão inédita no Tribunal de Contas da União, na qual todos os Ministros presentes em plenário votaram pelo parecer de rejeição às contas da Presidente Dilma Rousseff. Os Ministros não só acompanharam, como fizeram questão de elogiar o voto do relator, Ministro Augusto Nardes.  Foi mais uma derrota imposta ao Planalto esta semana.


Não tem sido fácil a vida da Presidente durante todo o ano de 2015. Já estamos em outubro, a dois meses do final do ano, e até agora o Governo não começou sua gestão. Esses dez primeiros meses foram dedicados a apagar incêndios, barganhar posições importantes dentro da máquina administrativa e tentar descolar-se, a todo custo, das investigações em curso sobre o escândalo do petrolão.


A sessão de ontem chegou a ser humilhante. E isso se deveu em parte à tentativa desastrosa do governo de tentar desqualificar, para depois afastar, o relator Augusto Nardes. Os demais membros da Corte fizeram questão de enfatizar, em seus votos, a natureza técnica do relatório e a qualidade do trabalho realizado por Nardes.


Segundo o relatório, os prejuízos causados na contabiliade de 2014 chegam a R$ 106 bilhões. Só com as famosas "pedaladas fiscais", foram R$ 40 bilhões. Dessa forma, ficou, segundo o MInistro, difícil apontar outro parecer que não o da rejeição das contas.
Agora começa um novo embate. A recomendação do TCU segue para o Congresso que deverá acatar, ou não, o que foi proposto. Mas nos bastidores já se fala que vai ficar difícil para os parlamentares votarem contra um parecer aprovado por unanimidade na Corte de Contas. Ainda mais com uma base fragilizada que não consegue sequer quórum suficiente para votar os vetos da Presidente.